ColunistaFórmula EPost

Com desempenho superior, Mortara crava a segunda pole em Berlim

Edoardo Mortara sobrou durante toda a classificação, o piloto da Venturi estabeleceu o melhor tempo no sentido horário

Neste domingo (15) a Venturi já dava sinais de que a pole ficaria para a equipe monegasca mais uma vez. Edoardo Mortara que liderou o TL1 e foi o segundo colocado no TL2, o suíço sobrou nesta classificação e estabeleceu 1m05s972, depois de travar um último duelo com Robin Frijns da Envision.

Mortara conquistou a pole do sábado e venceu a prova que foi disputada no sentido anti-horário e mesmo com a inversão da pista, o piloto suíço segue como o favorito para vencer a segunda corrida do fim de semana. O piloto não só apresentou um desempenho forte durante as voltas rápidas, como também foi muito consistente na última prova em Berlim.

Neste traçado, Nyck De Vries foi melhor que o seu companheiro de equipe, desta forma começa a prova da terceira posição, acompanhado por André Lotterer.

Lucas di Grassi conquistou a sexta posição com o segundo carro da Virgin. Infelizmente nesta atividade Sérgio Sette Câmara não conseguiu colocar a Dragon entre os oito primeiros, o brasileiro vai largar da décima sétima posição.

A largada da segunda corrida em Berlim está programada para acontecer às 10h (pelo horário de Brasília).

Saiba como foi a classificação para a 8ª etapa da Fórmula E (Berlim)

Neste domingo os pilotos 22 pilotos da Fórmula E enfrentarão uma prova em Berlim, mas desta vez andando no sentido horário do traçado. Os pilotos da Venturi são os favoritos para a classificação, mesmo que o formato seja extremamente competitivo e desafiador. Edoardo Mortara liderou o TL1, enquanto Lucas di Grassi foi o piloto mais rápido do TL2, com a dupla estabelecendo uma dobradinha nas duas atividades.

Grupo A

Os pilotos do Grupo A tentaram aproveitar o máximo essa atividade. Lucas di Grassi anotou 1m07s356 para liderar a atividade, superando o tempo de 1m07s448 de Robin Frijns. Câmara estava na décima posição, mas o piloto da Dragon tentava repetir o feito do sábado, onde conseguiu ficar entre os quatro primeiros e ter a oportunidade de ir para a fase mata a mata.

Quando os pilotos seguiram para os boxes para realizar alguns ajustes antes de retornar para a pista mais uma vez, os quatro primeiros colocados eram: Di Grassi, Evans, Frijns e Sims. Evans tinha anotado 1m07s446, separado por apenas 0s090 do brasileiro e 0s002 de Frijns.

Nos últimos dois minutos de atividade, foi possível ver Cassidy assumindo a segunda posição. Um equilíbrio maior era notado nessa atividade. Vandoorne completou a sua última volta rápida com 1m07s155, acompanhado por Frijns que conseguiu melhorar a sua marca, seguido por Di Grassi e Cassidy. Câmara ficou com a nona posição e agora esperava a definição do pole para saber em qual lado da pista começaria a prova.

Grupo B

Giovinazzi abriu a tabela de tempos do Grupo B, o italiano anotou 1m07s864, como os tempos estavam muito próximos, rapidamente a marca do piloto italiano foi superada. De Vries assumiu a ponta com 1m07s177, seguido por Mortara que tinha 1m07s211.

Antes de retornarem aos boxes, para fazer novos ajustes, os quatro primeiros eram: Mortara, De Vries, Günther e Lotterer. Mortara estabeleceu 1m07s098 para ficar na liderança. A dupla da DS Techeetah não disputou as quatro primeiras posições nesta primeira saída dos boxes, Da Costa estava em sétimo, com Vergne na décima posição.

Com o cronômetro zerado, Mortara ficou com a ponta anotando 1m06s753, superando De Vries por 0s327. Da Costa conseguiu no último instante obter a terceira posição, seguido por Lotterer. Vergne foi retirado do quarto lugar pelo resultado do companheiro de equipe. Giovinazzi, assim como Câmara, ficou com a nona posição.

MATA A MATA – QUARTAS DE FINAL

Na primeira batalha tivemos Lotterer da Porsche, contra Vandoorne da Mercedes. Lotterer pisdou forte e estabeleceu 1m06s504, melhor que 1m06s806 obtido pelo piloto belga.

Da Costa e Frijns protagonizaram a batalha seguinte. O duelo deles foi ainda mais equilibrado, o português estabeleceu 1m06s184, mas Frijns anotou 1m06s170 para ganhar o direito de seguir para a semifinal.

Durante a terceira batalha tivemos dois pilotos usando o powertrain da Mercedes. Di Grassi fechou a sua volta primeiro com 1m06s508, mas De Vries conseguiu estabelecer 1m06s238, avançando para a semifinal.

A última batalha dessa fase ocorreu entre Cassidy e Mortara. O piloto da Envision tinha 1m06s377, mas Mortara que estava andando muito forte neste fim de semana, obteve 1m06s110.

SEMIFINAL

Nesta nova fase de duelos, Lotterer e Frijns competiram para definir quem poderia avançar e buscar a pole. O piloto da Porsche registrou 1m06s671, mas a sua parcial era mais alta do que a do piloto da Envision. Quando Frijns concluiu o seu giro obteve 1m06s522, conseguindo participar da última fase.

Mortara novamente estava muito rápido, portanto, restou para De Vries registrar 1m06s285, contra 1m05s897 estabelecido pelo suíço da Venturi.

POLE

O último conflito dessa classificação foi entre Frijns e Mortara. O piloto da Envision foi o primeiro a deixar os boxes, portanto estabeleceu o tempo de 1m06s470, mas ele estava mais lento na pista. Mortara estabeleceu a segunda pole do fim de semana cravando 1m05s972, com grandes chances de vencer mais um duelo em Berlim.

*Cassidy largará da última posição, pois está pagando uma penalidade pelas trocas que realizou para essa prova, o seu carro recebeu um novo MGU, câmbio, inversor e outros. Ele perde ’80 posições no grid’, mas como não é possível perder tantos lugares no grid, além de largar da última posição, ele receberá 10 segundos, precisando realizar um Stop and GO durante a prova. 

Fórmula E estabelece grid do 2º ePrix de Berlim – Foto: reprodução
Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados