ColunistaCopa TruckPostTruck

Beto Monteiro marca retorno da Copa Truck como primeiro campeão de 2020

As duas provas realizadas no final de semana foram bem disputadas

Foto: @Rafa Catelan

A Copa Truck retomou as suas atividades neste final de semana, realizando duas provas em Cascavel. A primeira corrida contou com a vitória de Wellington Cirino, dono de um grande domínio da primeira prova.

No entanto foi Beto Monteiro que garantiu a vitória da primeira Copa disputada, após largar da quinta colocação o piloto evitou os conflitos, realizando boas ultrapassagens até cruzar a linha de chegada na primeira posição. Confira:

Primeira corrida

Seguindo o protocolo de segurança para a realização do evento, os caminhões e equipes foram para a pista. A primeira prova contou com a vitória de Wellington Cirino, a segunda posição ficou para o estreante Valdeno Brito, companheiro de Cirino na AM.

A prova teve duração de 40 minutos, com Cirino liderando a prova de ponta-a-ponta, com um show na primeira disputa.

“Apesar de ter liderado todas as voltas, não foi uma corrida fácil. O Valdeno Brito se adaptou muito bem, teve o tato e deu um exemplo muito bom para a categoria, de que o Truck não é um bicho de sete cabeças. Ele deu trabalho para mim e me fez andar forte o tempo todo, volta a volta. Não foi moleza, não. Tive que andar forte e depois reconstruir tudo após a entrada do safety truck”, completa Cirino, referindo-se ao momento em que a prova foi neutralizada por conta da pancada de Luiz Lopes na curva final após perder os freios.

Valdeno por sua vez, comemorou a estreia positiva: “Foi um dia muito bom de adaptação. A equipe é fantástica, o caminhão é incrível e ainda estou pegando a manha. A meta para a corrida era tomar todos os cuidados possíveis, pois pensava principalmente em completar a prova”.

O pódio contou com André Marques, Beto Monteiro e Roberval Andrade, completando a terceira, quarta e quinta posições respectivamente.

Resultado final da primeira etapa de 2020:

1. Wellington Cirino (Mercedes-Benz), 27 voltas em 40min29s610
2. Valdeno Brito (Mercedes-Benz), a 1s952
3. André Marques (Mercedes-Benz), a 8s093
4. Beto Monteiro (Volkswagen), a 8s446
5. Roberval Andrade (Mercedes-Benz), a 28s772
6. Débora Rodrigues (Mercedes-Benz), a 28s971
7. Adalberto Jardim (Protótipo), a 40s878
8. Jô Augusto (Volkswagen), a 41s557
9. Renato Martins (Volkswagen), a 55s757
10. Djalma Pivetta (Iveco), a 1min12s586
11. Felipe Tozzo (MAN), a 11 voltas
12. Fábio Fogaça (Protótipo), a 16 voltas
13. Luiz Lopes (Iveco), a 20 voltas
14. Evandro Camargo (Mercedes-Benz), a 20 voltas
15. Felipe Giaffone (Iveco), a 22 voltas
16. Leandro Totti (Mercedes-Benz), a 27 voltas
17. Rafael Lopes (Volkwagen), a 27 voltas
18. Regis Boessio (Volvo), a 27 voltas
19. Raphael Teixeira (Protótipo), a 27 voltas
20. Paulo Salustiano (Volkswagen), não largou

Foto: Rafa Catelan

 

Segunda prova

A prova realizada no domingo, contou com o tradicional grid invertido dos oito primeiros colocados, desta forma foi Jô Augusto que ocupou a primeira posição. Beto Monteiro largou da quinta posição, realizando uma boa largada, evitou toques entre os pilotos. Monteiro travou uma intensa disputa com Roberval Andrade, que estava com o equipamento menos veloz que o do rival. Após várias voltas em uma posição defensiva, Beto Monteiro realizou a ultrapassagem e não foi mais incomodado.  

Foto: Rafa Catelan

Willington Cirino, que venceu a primeira prova se viu com problemas mecânicos e foi obrigado a tirar o pé nas últimas voltas, para terminar a prova na quarta posição. Desta forma, Monteiro venceu a prova, acompanhado por Roberval Andrade que sofreu com as investidas de André Marques (terceiro colocado). Rafael Lopes obteve o quinto lugar.

Monteiro e Cirino conquistaram 38 pontos casa, mas por conta do regulamento que aponta como critério de desempate o resultado da segunda corrida, foi ponteiro que ficou com a primeira posição.

André Marques garantiu a vaga final para a Grande Final de dezembro.

O final de semana não sofreu alteração, os pilotos cumpriram os três treinos livres, classificação e corridas.

 

Resultado da segunda etapa: 

1. Beto Monteiro (Volkswagen), 27 voltas em 40min39s718
2. Roberval Andrade (Mercedes-Benz), a 8s672
3. André Marques (Mercedes-Benz), a 10s813
4. Wellington Cirino (Mercedes-Benz), a 18s205
5. Rafael Lopes (Volkswagen), a 22s005
6. Debora Rodrigues (Mercedes-Benz), a 22s273
7. Felipe Giaffone (Iveco), a 23s574
8. Renato Martins (MAN), a 30s634
9. Felipe Tozzo (MAN), a 31s239
10. Regis Boéssio (Volvo), a 31s460
11. Raphael Teixeira (Protótipo), a 1 volta
12. Evandro Camargo (Mercedes-Benz), a 1 volta

Não completaram:
Jô Augusto (Volkswagen), a 8 voltas
Valdeno Brito (Mercedes-Benz), a 9 voltas
Djalma Pivetta (Iveco), a 22 voltas
Fábio Fogaça (Protótipo), a 22 voltas
Adalberto Jardim (Protótipo), a 24 voltas
Luiz Lopes (Iveco), não largou
Paulo Salustiano (Volkswagen), não participou

Melhor volta: Beto Monteiro, 1min20s564

Classificação final da Copa:
1. Beto Monteiro, 38
2. Wellington Cirino, 38
3. André Marques, 36
4. Roberval Andrade, 35
5. Débora Rodrigues, 28
6. Renato Martins, 23
7. Valdeno Brito, 20
8. Rafael Lopes, 15
9. Felipe Giaffone, 13
10. Adalberto Jardim, 13
11. Jô Augusto, 12
12. Felipe Tozzo, 11
13. Regis Boessio, 10
14. Djalma Pivetta, 10
15. Raphael Teixeira, 9
16. Evandro Camargo, 8
Fábio Fogaça, Leandro Totti, Paulo Salustiano e Luiz Lopes não pontuaram

Classificação das Montadoras:
1. Mercedes-Benz, 80
2. Volkswagen/MAN, 65
3. Iveco, 23
4. Volvo, 10

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados