Baku – Contra todas as previsões, Bottas retoma a liderança do campeonato

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Não foi a corrida maluca que esperávamos como nos anos anteriores, mas todas as cartas podem ter sido utilizadas durante a sexta e o sábado, quando a bruxa realmente parecia estar solta no circuito. Hoje (28) Valtteri Bottas venceu a prova, praticamente de ponta a ponta. O finlandês da Mercedes cravou a pole inesperada, foi atacado por Lewis Hamilton na largada, mas se impôs na pista para garantir a sua vitória.

O finlandês só perdeu a primeira posição quando as paradas começaram a ser realizadas. De pneus supermacios, era inevitável para os ponteiros parar antes, enquanto isso Charles Leclerc acabou se colocando na frente, pois estava de pneus macios e a aposta mais durável e ”veloz” com relação aos médios disponíveis.

A emoção ficou por conta dos metros finais, onde Hamilton acabou ameaçando a vitória de Bottas, devido a aproximação entre eles.

Sebastian Vettel ficou com o terceiro lugar, o alemão perdeu contato nos primeiros metros. Max Verstappen cruzou a linha de chega em quarto. Leclerc teve uma corrida entre altos e baixos, restando ao monegasco a quinta posição, mas com a volta mais rápida garantida após instalar pneus mais novos para os últimos giros.

O pelotão intermediário contou com Sergio Pérez da Racing Point, seguido por Carlos Sainz e Lando Norris da McLaren. Lance Stroll nono e Kimi Raikkonen depois de largar do pit-lane chegou à zona de pontuação.

Do décimo primeiro para baixo o que impressionou foi a proximidade com que eles se encontravam.

lll Saiba como foi a Corrida em Azerbaijão 

Antes da prova ter início, Kimi Raikkonen da Alfa Romeo foi penalizado pois a equipe infringiu o Artigo 3.9.8 do Regulamento Técnico da Fórmula 1 FIA, correspondente a asa dianteira. O finlandês tinha herdado o oitavo lugar de Antonio Giovinazzi depois que o italiano foi punido. Daniil Kvyat e Robert Kubica também largaram dos boxes.

https://twitter.com/F1/status/1122468592254169089

Após as punições o grid dos 10 primeiros ficou: Bottas, Hamilton, Vettel, Verstappen, Pérez, Kvyat, Norris, Leclerc, Sainz e Ricciardo.

https://twitter.com/F1/status/1122474771227324416

Bottas e Hamilton andavam lado a lado, mas o finlandês conseguiu se manter na primeira posição. Leclerc que era o oitavo, acabou caindo para décimo e quase perdeu mais uma posição para Alexander Albon que estava em décimo primeiro. A largada foi limpa, sem nenhum incidente e com disputas conservadoras.

A dupla da Mercedes conseguiu uma boa distância para Sebastian Vettel que estava em terceiro, mesmo disputando entre eles a posição.

Lando Norris na segunda volta, começou a pressionar Max Verstappen, disputa que valia a quinta posição.

https://twitter.com/F1/status/1122475596137869313

O pelotão não se distanciava muito e os carros da McLaren aproveitaram para disputar espaço, Carlos Sainz conseguia ultrapassar Daniil Kvyat e se tornar o sétimo colocado. Leclerc que vinha logo atrás aproveitava para ganhar a posição do russo, assim como o espanhol e era apenas a terceira volta.

O monegasco após não largar bem, começou a galgar posições, fazendo a utilização da asa móvel, conseguindo a posição se Sainz, para se tornar o sétimo colocado no quinto giro.

Na volta seguinte era a vez de Verstappen ultrapassar Pérez e utilizar a asa móvel. Mais atrás, Leclerc conseguia o sexto lugar que era até o momento de Lando Norris.

Kimi Raikkonen que estava em décimo sétimo, optou por seguir para os boxes na sétima volta, trocando os compostos supermacios (faixa vermelha) pelos macios (faixa amarela). O finlandês retornou na vigésima posição.

Para evitar o toque, Albon se segurou na disputa que travava com Daniel Ricciardo da Renault, o piloto da Toro Rosso estava tentando chegar a décima posição na oitava volta.

No giro seguinte era a vez de Nico Hulkenberg trocar os pneus, passando a utilizar os compostos macios. O alemão retornou em décimo nono, seguido por Antonio Giovinazzi que também tinha se dirigido aos boxes.

Durante o início da décima volta, Leclerc conseguia a quinta posição ao ultrapassar o holandês da Red Bull. Lando Norris que retornava dos boxes passava a ser o décimo quarto, com os pneus macios.

A rodada de paradas começou a se intensificar e na volta seguinte era a vez de Daniel Ricciardo e  Sergio Pérez trocarem os seus compostos. A aposta era realmente nos macios para aqueles que utilizaram a goma mais macia durante o início da prova.

Na décima segunda volta, quando Charles Leclerc começou a pressionar o alemão, a Ferrari levou Vettel aos boxes. O monegasco passou a ser o terceiro colocado, mas ele e os líderes seguiam sem nenhuma troca.

Em resposta a parada da Ferrari, Valtteri Bottas foi chamado no décimo terceiro giro. O finlandês perdia o primeiro lugar, mas se manteve a frente do alemão da Ferrari. Desta forma o inglês ditava o ritmo, seguido por Leclerc e Verstappen.

Logo depois, era a vez da equipe alemã, realizar mais uma parada, desta vez, obviamente com Hamilton. O inglês conseguia retornar a frente de Vettel e a diferença entre eles passava a ser de 1s5.

Leclerc com os pneus macios, precisava se manter mais tempo na pista, desta forma o monegasco se tornou o líder na décima terceira volta.

Robert Kubica foi punido por ter se dirigido a saída do pit-lane muito cedo. Com isso o polonês recebeu um drive-through.

Na décima quinta volta, as posições eram: Leclerc, Bottas, Hamilton, Vettel, Gasly, Verstappen, Pérez, Grosjean, Norris e Sainz. Entre os dez primeiros, apenas o Leclerc, Gasly e Grosjean não tinham nenhuma parada, justamente por terem iniciado a prova com os compostos macios.

https://twitter.com/F1/status/1122480891031367681

Kimi Raikkonen que havia largado dos boxes, já era o décimo terceiro a frente de Ricciardo, Stroll e Hulkenberg, durante o giro dezoito.

Ricciardo realizou a ultrapassagem no finlandês na décima nona volta, utilizando a asa móvel, assim como muitos pilotos para aumentar a potência e facilitar o movimento. Enquanto isso Hamilton registrava a melhor volta da corrida com 1:45:683.

O inglês que estava na terceira posição, reduziu a cada volta a distância para o companheiro de equipe e na vigésima primeira volta, passava para 2 segundos. Verstappen era visto ”roubando” a volta mais rápido ao registrar 1:45:529.

O holandês seguiu virando voltas mais rápidas e registrava 1:45:387. A distância entre Hamilton e Bottas havia aumentado para 4s, mas Vettel conseguia reduzir para pouco mais de dois segundos a diferença entre ele e o inglês.

Grosjean perdia quatro posições, após perder o ponto de frenagem, fritar os pneus e utilizar a área de escape na volta 25. A distância do décimo primeiro até o décimo oitavo era muito pequena.

No giro 27, Raikkonen retornaou à décima terceira posição, após ultrapassar Kevin Magnussen.

https://twitter.com/F1/status/1122486618680639489

Durante a trigésima volta, Bottas já estava a 1s4 de Charles Leclerc que seguia na primeira posição. Hamilton também havia se aproximado do companheiro de equipe.

Duas voltas depois, Bottas conseguia ultrapassar Leclerc. Enquanto Ricciardo e Kvyat perdiam o ponto de ultrapassagem e provocavam uma bandeira amarela na curva quatro. O australiano que tentava retornar de ré, acabou por bater no carro da Toro Rosso, mas os dois pilotos retornaram para a pista. Pouco depois o incidente passou a ser investigado.

Na volta 34, Daniel Ricciardo abandonou a corrida após o incidente com o russo e o mesmo era visto em décimo sétimo. Pouco tempo depois a prova acabava para Kvyat com o assoalho lateral danificado pela batida.

https://twitter.com/F1/status/1122490546973442049

Sebastian Vettel ultrapassou o monegasco no mesmo giro, o jovem piloto da Ferrari começou a reclamar da goma.

Leclerc seguia para os boxes na volta 35, retornando com os pneus de faixa vermelha. Em sua volta, o piloto da Ferrari, perdeu posição até para Pierre Gasly, no entanto o francês ainda não havia parado nos boxes. Impaciente, o monegasco tentava de todas as formas garantir a posição antes da parada do francês. No giro seguinte, Leclerc se tornava o quinto colocado, mas ficava a 20 segundos atrás de Verstappen.

Pierre Gasly pouco tempo depois, seguindo bravamente na pista, provocava um Safety Car virtual, após abandonar a prova na curva 6. O motor acabou perdendo potência e deixando o francês na mão.

Grosjean foi mais um dos pilotos a abandonar a corrida, ocorrendo a dez voltas para o final.

A relargada foi dada volta 41, o holandês tracionou mal e perdeu a proximidade que havia conseguido para Sebastian Vettel.

Valtteri Bottas registrou a volta mais rápida com 1:44:488, restando sete voltas para o final, mas a equipe alertava ao finlandês que esse não deveria ser o seu foco, já que existia a possibilidade de alguém trocar os pneus, para arriscar o feito.

E foi exatamente esse movimento que ocorreu, Charles Leclerc seguiu aos boxes na volta 49, retornando de pneus supermacios para tentar obter um ponto extra. Hamilton passou a ter a marca, quando cronometrou 1:44:166, ao mesmo tempo que o inglês tentava realizar a ultrapassagem no companheiro de equipe.

https://twitter.com/F1/status/1122496191760162818

O monegasco conseguiu na última volta o melhor giro da corrida. Bottas utilizou os retardatários para defender a posição e Hamilton precisou se contentar com o segundo lugar. Um pouco mais distante aparecia Sebastian Vettel.

Bottas assumiu a liderança do campeonato, em uma diferença de apenas um ponto, para o companheiro de equipe.

https://twitter.com/F1/status/1122498955852550145

https://twitter.com/F1/status/1122511885587365888

 

Assinar

BPCast

Ou assine com seu app favorito usando o endereço abaixo

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele espertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.