TL2 Azerbaijão – Leclerc sobra, para liderar dobradinha em sessão movimentada

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

O segundo treino livre em Baku, começou normalmente após os problemas apresentados durante o TL1. Por conta disso o padrão da sessão foi quebrado e existia a necessidade de realizar voltas de classificação, aliadas a simulação de corrida.

A Ferrari conquistou uma dobradinha, dominada por Charles Leclerc ao anotar 1:42:872. Sebastian Vettel ficou separa por 0s324, em uma sessão de alta competitividade. Lewis Hamilton ficou com o terceiro lugar, colocando uma distância significativa em Max Vertappen.

Valtteri Bottas ocupou o quinto lugar, melhor que Daniil Kvyat da Toro Rosso e Carlos Sainz da McLaren. Alexander Albon da Toro Rosso, rodou próximo a Pierre Gasly da Red Bull. Lando Norris fechou o top-10 com o outro carro da McLaren a décima posição.

Novamente por conta da primeira sessão, George Russell permaneceu nos boxes da equipe, onde a Williams tenta recuperar o seu carro. Sendo assim o time treinou apenas com Robert Kubica.

Com o circuito ainda verde, duas bandeiras vermelhas foram instauradas, além das inúmeras bandeiras amarelas.

A Fórmula 1 retorna amanhã (27) às 7h pelo horário de Brasília para a realização do terceiro treino livre.

lll Saiba como foi o Segundo Treino Livre

A temperatura na pista, não mudou muito desde a primeira sessão e estava na casa dos 36°C, com 18°C no ambiente. A umidade caiu para 54%.

 

Assim que a pista foi liberada, uma fila já estava formada no pit-lane, sendo liderada pela dupla da Mercedes. Grande parte dos pilotos que deixavam os boxes, utilizaram os compostos macios.

Valtteri Bottas foi o primeiro a perder o controle na curva 2 e utilizar a área de escape para retornar ao traçado. O circuito ainda estava bem verde e se acentuava um pouco mais por conta da falta da primeira sessão de treinos livres, além disso todo o entendimento e leitura de pista que geralmente o TL1 trás aos pilotos.

 

Ao cronometrar o seu primeiro tempo, Antonio Giovinazzi liderou a sessão com 1:50:039, mas ainda com o tempo muito alto para o circuito. O italiano era seguido por Lewis Hamilton que tinha 1:51:382 e Kimi Raikkonen em terceiro com 1:52:824.

Com uma sessão dinâmica, os tempos começaram a reduzir rapidamente e logo depois Raikkonen registrava 1:47:652, seguido pelo companheiro de equipe com 1:48:873. Com uma pista longa os pilotos aqueciam os seus pneus durante a primeira volta aferida e a disputa começava a aumentar.

Charles Leclerc por outro lado, logo anotou 1:46:144, superando Kevin Magnussen por 1s306.

Com dez minutos de atividade, as posições eram: Hamilton, Leclerc, Raikkonen, Magnussen, Vettel, Bottas, Stroll, Gasly, Hulkenberg e Albon.

Hamilton passou a ser o líder com 1:46:110, mas pouco depois, acabava utilizando a área de escape, para retornar a pista. Bandeiras amarelas localizadas eram comuns, até porque os pilotos estavam extravasando os limites de pista.

George Russell seguia nos boxes da equipe, por conta da quebra do assoalho do carro ao passar pela tampa de bueiro no TL1. Enquanto Daniil Kvyat após completar uma volta, retornava para a sua garagem.

Seguindo no ritmo das voltas de classificação, Leclerc com cinco giros nos pneus, anotava 1:44:748, superando Hamilton com 1:45:471. Vettel era o terceiro com 1:45:847.

Com apenas 15 minutos de sessão, o regime de bandeira vermelha era instaurado, pois Lance Stroll acabou batendo na área de escape da curva 2. O piloto da Racing Point tinha perdido o ponto de freada, mas também ficou com espaço limitado para utilizar a área de escape e desta forma colidiu com a barreira de contenção.

 

 

A atividade retornou às 10:26 (horário de Brasília), com Robert Kubica dando vida a pista. Nesta segunda fase, os pilotos aproveitavam para já instalarem os compostos supermacios, para um novo stint de voltas rápidas.

Max Verstappen melhorou a sua marca, subindo para a terceira posição com 1:45:226, ainda utilizando os compostos macios.

Leclerc permanecia na ponta com 1:43:598. Vettel se encaixava em segundo, conseguindo superar a dupla da Mercedes com 1:44:260. Bottas passou a ser o terceiro, seguido por Hamilton. Gasly também conseguia superar a marca de Max Verstappen, mas todos estes estavam utilizando os pneus supermacios, ao contrário do holandês. Giovinazzi era o sétimo, com Ricciardo em oitavo e Albon em nono. Lando Norris defendia a décima posição para a McLaren.

Ferrari e Mercedes, realizavam um programa parecido, colocando os seus dois pilotos para trabalharem juntos e utilizarem o vácuo obtido, quando se fica atrás de outro carro, para ganhar velocidade e realizar ultrapassagens. Após se valer disso, Vettel tomava o primeiro lugar ao anotar 1:43:196.

Leclerc na volta seguinte, não tinha o auxílio do companheiro de equipe, por estarem distantes. O terceiro setor do monegasco não melhorou, mas ele havia ganhado muito tempo no primeiro e segundo, desta forma superou a marca de Vettel por 0s324, retornando mais uma vez a ponta da tabela, para não sair mais de lá.

Restando pouco mais de 48 minutos, as posições eram: Leclerc, Vettel, Hamilton, Bottas, Albon, Gasly, Magnussen, Verstappen, Giovinazzi e Pérez.

 

Gasly e Ricciardo provocaram bandeiras amarelas momentâneas, por utilizarem as áreas de escape da pista, desta vez nas curvas 3 e 15.

Com pouco mais de 30 minutos para o término da sessão, Carlos Sainz tinha os pneus supermacios instalados e subia para a quinta posição com 1:44:183. Kvyat finalmente era liberado para dar início a sua sessão, por conta de alguns problemas que não foram divulgados ainda pela equipe e o mantiveram nos boxes. Albon, companheiro do russo, seguia em sexto.

Max Verstappen também era liberado para a utilização dos pneus supermacios e abandonava a nona posição para se tornar o quarto colocado com 1:43:793. O holandês estabelecia a ”ordem natural” ao superar os carros da Toro Rosso. Kvyat por outro lado seguia crescendo e passava a ocupar o sétimo lugar.

Restando 26 minutos para o término da sessão, Leclerc e Vettel haviam dado início a simulação de corrida, mas Daniil Kvyat perdeu o controle do carro na curva 7 e provocou mais uma bandeira vermelha na sessão.

 

 

Quando a atividade foi retomada, restavam quinze minutos de sessão, que foram utilizados para a simulação de corrida. Giovinazzi, Grosejan, Gasly e Vettel, utilizaram a área de escape, provocando mais bandeiras amarelas momentâneas.

Kevin Magnussen e Hamilton ainda se espremeram pelo circuito, deixando o inglês com um espaço limitado. Desta forma se encerrou o TL2.

 

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!