ColunistaFórmula EPost

Após pausa no calendário, Dragon tenta melhorar o equipamento para o restante da temporada

Os pilotos da Dragon estão ajudando o time no desenvolvimento do equipamento, buscando acertos para melhorar o seu ritmo e buscar os primeiros pontos do ano

A próxima etapa da Fórmula E só será disputada em 9 e 10 de abril, a categoria entrou em um hiato após realizar duas etapas corridas na Arábia Saudita e uma na Cidade do México.

Com este tempo de pausa, a equipe Dragon Penske está procurando formas para melhorar o seu desempenho em pista, o início da temporada não foi fácil para o time. Sergio Sette Câmara e Antonio Giovinazzi tiveram um desempenho abaixo do esperado. A Dragon não está entre as equipes mais competitivas do grid da Fórmula E, mas já teve tempos melhores no grid.

Os pilotos, engenheiros e executivos se reuniram para analisar o equipamento, buscando realizar mudanças que estejam dentro do regulamento, mas que possam melhorar a performance da equipe. A Dragon assim como a NIO 333, permanecem zeradas no campeonato.

“Tivemos no México toda a programação de pista desenvolvida em apenas um dia. Assim, tudo foi super movimentado e não nos deu a chance, nem mesmo, de buscar melhoras. Tivemos sessões de treinos até melhores que em Diriyah e, na tomada de tempos, eu acreditava ter feito uma boa volta. Foi muito apertado! Por um décimo de segundo eu teria conseguido subir cerca de dez posições no grid de largada e, certamente, teria me ajudado demais”, disse Sette Câmara.

No México todas as atividades ocorreram em apenas um dia, além disso, com a redução do tempo dos treinos livres, os times estão tendo um pouco mais de dificuldade para encontrar o acerto ideal do carro. Quem encontra o acerto ideal, passa a realizar outros testes, algo que acaba beneficiando durante a classificação e até mesmo a corrida.

O novo formato de classificação também não auxilia os times menores, já que eles nem sempre encontram a pista livre, no momento ideal para aferir uma boa volta.

Câmara que estava apresentando um desempenho melhor na Arábia Saudita, claramente não conseguia acompanhar o ritmo dos outros competidores. Antonio Giovinazzi que ainda está em fase de adaptação, também estava sofrendo com o carro.

“Na corrida nosso ritmo estava muito longe dos demais. Sofremos muito mesmo. Nosso carro consumia mais energia que o dos outros e parecia que estávamos participando de uma categoria diferente. Estou inquieto com esta situação. Não podemos manter essa performance e estamos muito empenhados em melhorar o desempenho para Roma. Nosso objetivo é o de voltarmos a lutar pelos lugares ali próximos ao Top10”, concluiu Câmara.

A próxima batalha será disputada na Itália, com o ePrix de Roma, a rodada dupla será disputada nos dias 9 e 10 de abril.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados