ColunistaFórmula 1Post

Veja os capacetes dos pilotos da Fórmula 1 para a temporada 2022

Lewis Hamilton combinou o amarelo ao roxo, mas outros pilotos contam as suas histórias com os seus capacetes para a nova temporada

Os carros da temporada 2022 da Fórmula 1 certamente já roubaram muita atenção, mas os pilotos também estão utilizando capacetes especiais para marcar a sua passagem pelo grid. O casco pode ser usado como forma de protesto, e nesta abertura do campeonato, já estamos vendo que alguns pilotos realizaram modificações.

Lewis Hamilton revelou o seu capacete para a temporada 2022, pouco antes do TL1 começar. O piloto está mais uma vez com um casco produzido pelo brasileiro Raí Caldato, mas agora ele retorna as suas origens, apostando na volta do amarelo. Os capacetes do kart usados pelo piloto inglês já tinham o amarelo, assim como aquele usado em seu início na Fórmula 1. Agora ele combina o amarelo ao roxo, uma cor que também se tornou uma marca do piloto.

“Para o capacete deste ano eu queria mostrar amor ao meu começo. Por mais que eu ame roxo e preto, amarelo é minha história. Vou para esta temporada com a mesma dedicação, motivação e paixão que tive nos meus dias de kart”, disse o inglês em suas redes sociais.

Hamilton mostra que quer brigar por esse título e não medirá os esforços para chegar ao seu objetivo.

George Russell costumava ter o vermelho muito presente em seu capacete, mas agora que está na Mercedes, optou por combinar o vermelho ao preto (cor mais predominante).

“Um capacete vermelho em uma Mercedes eu achei muito Michael Schumacher, e eu realmente queria respeitar isso e seguir uma direção diferente”, disse Russell antes do início da temporada 2022.

Por conta da invasão da Rússia a Ucrânia, Pierre Gasly apresentou um capacete cobrando o encerramento da guerra. O layout do casco tem as cores da bandeira Ucrânia. Ele faz um apelo por todas as crianças que estão sendo afetas pelos conflitos.

O design usado por Gasly na pré-temporada no Bahrein é familiar ao piloto francês.

Com a saída da BWT, Sebastian Vettel está livre para usar o seu casco da maneira que achar melhor. Em Barcelona ele estava com um capacete que tinha as faixas laterais com a bandeira da Alemanha, mas nos testes de pré-temporada no Bahrein, ele substituiu as cores da bandeira do seu país, pelo amarelo e azul da Ucrânia. Além disso carregava na lateral do seu capacete o “No War” (Sem Guerra, em tradução livre).

Na parte inferior, o piloto adicionou as bandeiras de vários territórios, mas infelizmente isso gerou alguns problemas. A bandeira do Chipre do Norte foi identificada no capacete do alemão, a região busca reconhecimento desde 2014 junto à ONU, mas apenas a Turquia o reconhece como um Estado independente. A bandeira do Chipre do Norte foi removida do capacete.


“Eu não chequei todas as bandeiras, mas parece que houve alguma questão. Eu retirei o adesivo pois algumas pessoas se chatearam. A mensagem é que, obviamente, o mundo precisa estar mais unido, e acho que unido para lutar contra a guerra. Crescemos em temos de paz, e acredito que gostamos muito da paz.”

Para o seu segundo ano na Fórmula 1, Yuki Tsunoda aparece com um capacete que tem um pouco mais de amarelo, se distanciando daquele vermelho usado no ano passado e que era facilmente confundido com o usado pelo companheiro de equipe.

Lance Stroll segue com as cores da Aston Martin, no ano passado o piloto canadense já tinha um layout onde o verde britânico estava presente. Para 2022 a escolha não foi diferente.

Charles Leclerc tem as cores de Mônaco representadas em seu casco, mas nos últimos anos ele investia em uma área mais marcada pelo branco. Agora o novo layout conta com o vermelho sendo a cor predominante.

Do outro lado dos boxes as coisas não são muito diferentes, o piloto espanhol do time, Carlos Sainz carrega as cores do seu país em seu novo casco, mas que agora estão ainda mais vibrantes.

Daniel Ricciardo imprime muito da sua personalidade em seus capacetes, ano após ano o piloto australiano surpreende os fãs. Agora o laranja está mais presente, combinado à alguns recortes em azul e verde.

Capacete usado por Daniel Ricciardo na temporada 2022 da F1 – Foto: reprodução

Lando Norris está mais uma vez com o layout que estamos mais acostumados de ver o piloto britânico usando. Faixas azuis combinadas a um amarelo-verde limão, lembra até mesmo o tom escolhido por Hamilton para usar em seu casco. E por ser extremamente brilhante, é fácil identificá-lo.

O atual campeão da categoria está usando em seu carro no número 1, um direito por ter vencido o campeonato anterior. O piloto holandês revelou o capacete que usará na temporada 2022, o branco predominante segue, assim como o leão no topo da cabeça e os detalhes em dourado.

Quando Sergio Pérez foi contratado pela Red Bull, o piloto conseguiu combinar o design da equipe ao amarelo que gostava de usar em seus primeiros anos no automobilismo. Para 2022 ele segue uma linha semelhante e no topo do casco conseguimos ver a bandeira do México.

Valtteri Bottas trocou a Mercedes pela Alfa Romeo, o piloto está com um capacete predominantemente azul, unido ao vermelho e ao branco. O design é de Tiffany Cromwell.

Guanyu Zhou vai disputar a sua primeira temporada na Fórmula 1, o único piloto chinês do grid, sempre contou com pinturas bem interessantes quando disputada os campeonatos de base. O piloto está usando um casco que tem detalhes em roxo, na parte superior é possível ver o seu nome, junto a uma pintura que imita as cerâmicas famosas da China. A silhueta de Xangai também se faz presente.

Mick Schumacher vai disputar a sua segunda temporada na Fórmula 1, o piloto fez algumas mudanças em seu layout. Na parte traseira agora ele está usando o azul turquesa e conta com um dragão, substituindo a bandeira da Alemanha. Na parte da frente ele ainda conserva o seu design original. No topo ele ainda carrega as estrelas junto ao seu número, mas elas são prateadas.

Mas para o GP do Bahrein, Schumacher apareceu com um layout alternativo. Os pilotos costumam dar um toque especial as suas pinturas, principalmente em corridas noturnas.

Kevin Magnussen retornou à Haas após o time romper o contrato com Nikita Mazepin. O dinamarquês deixou a F1 após o encerramento da temporada 2020, pois o time estava contratando dois jovens pilotos. Entretanto, por conta da sua experiência e já conhecer o time, marca a sua volta à Fórmula 1 com um contrato de múltiplos anos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fernando Alonso costuma usar um capacete com as cores da Espanha, mesclada com as da Astúrias, o design remete ao segundo título conquistado na F1 em 2006. Mas no Bahrein, com a Alpine usando as cores da BWT, o time apresentou um capacete que combina o rosa e o azul. Quando a BWT estava na Aston Martin, eles influenciaram o design do capacete de Sebastian Vettel e o mesmo pode acontecer com o espanhol na Alpine.

Por outro lado Esteban Ocon segue com as cores da França em seu casco, mas reformulou o seu layout. O piloto tinha gostado de deixar a Racing Point quando rumou para a Alpine, pois podia optar pelas cores do seu capacete, mas agora a BWT se mudou para o time que ele defende.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Alexander Albon retornou ao grid da Fórmula 1, agora defendendo a Williams, mas o piloto tailandês não perdeu o apoio da Red Bull. O seu casco segue marcado pelo time austríaco, mas agora é azul combinado ao prata, perdendo o vermelho e amarelo da Red Bull.

Nicholas Latifi segue usando um casco que conta com o branco e o azul. No topo é possível ver a bandeira do Canadá, do seu país de origem.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

* Post em atualização

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados