ColunistaFórmula 2Post

Preview da Fórmula 2 – As mudanças de pilotos para o GP da Itália

Enzo Fittipaldi vai participar da etapa, mas outras equipes também vão lidar com uma nova configuração para o GP da Itália

A Fórmula 2 retorna neste fim de semana, a categoria de base vai correr em Monza, está será a 5ª etapa do calendário 2021. O campeonato começou em março, onde a primeira prova foi disputada no Bahrein, depois os pilotos passaram por Mônaco, Baku e Silverstone.

Certamente esse calendário tão espaçado acaba quebrando a dinâmica do campeonato, ainda que os pilotos desfrutem de um fim de semana intenso, é tanto tempo parado que dificilmente isso parece contribuir para o seu desenvolvimento. Além disso, o calendário da F2 é meio controverso, principalmente com as escolhas das pistas que compõem ele.

Em todas as etapas disputadas até aqui, o formato de rodada tripla foi mantido, a classificação é realizada na sexta-feira, enquanto as duas provas sprint são disputadas no sábado e a corrida principal é realizada no domingo.

Leia mais: Preview GP da Itália – Pneus, horários e um pouco sobre Monza

Desde Silverstone, o grid para a prova que será disputada na Itália, neste final de semana sofreu algumas alterações, então confira o que você precisa saber para a etapa.

Enzo Fittipaldi acabou desencadeando algumas mudanças no grid da Fórmula 2, o piloto brasileiro foi promovido pela Charouz Racing para a F2, desta forma ele assumiu o lugar de David Beckmann. Fittipladi ficou fora das etapas que foram disputadas pela Fórmula 3 neste período, mudando os seus planos e agora podendo ficar focado na F2. Agora ele será companheiro de Guilherme Samaia, outro brasileiro que está no grid da Fórmula 2.

Com a mudança, Enzo Fittipaldi é o quarto brasileiro a competir na Fórmula 2 este ano, o grid conta atualmente com Felipe Drugovich e Guilherme Samaia, enquanto Gianluca Petecof teve uma breve passagem no início da temporada 2021.  

Por questões financeiras Beckmann que contava com dois pódios e ocupa a 13ª posição do campeonato na temporada da F2, estava fora da categoria, mas próximo da etapa de Monza, o piloto foi confirmado pela Campos Racing. O assento que será ocupado por Beckmann já foi ocupado na temporada pelo brasileiro Gianluca Petecof e também pelo italiano Matteo Nannini.

Portanto, nesta etapa Ralph Boschung terá Beckmann como companheiro de equipe. A Campos conseguiu alguns resultados interessantes com Boschung que foi o responsável por conquistar os 36 pontos que a equipe tem até este momento do campeonato. Atualmente a Campos é a oitava colocada no campeonato.

Outra alteração no grid vem com o retorno de Jake Hughes, ele vai guiar pela HWA Racelab, assento que já foi ocupado por Matteo Nannini e Jack Aitken em 2021. Hughes competiu na Fórmula 2, disputando a etapa da Rússia em 2020, o piloto substituiu Giuliano Alesi, como uma espécie de promoção para a F2, no entanto, após a etapa ele foi substituído por Théo Pourchaire.

Antes da etapa de Mônaco, a HWA optou por retirar Matteo Naninni da Fórmula 2, para que o piloto italiano tivesse a chance de focar apenas na Fórmula 3, no entanto, Naninni ainda competiu em Baku e Silverstone no campeonato da F2. Neste período de pausa da categoria ele retornou para a F3, correndo em SPA e Zandvoort.

E o futuro da base?

Pois bem, o ano não é o mais favorável para os pilotos da Fórmula 2, foram poucas vagas que ficaram disponíveis na Fórmula 1, mas as principais alterações ocorreram com pilotos que já estão na categoria. Tivemos Valtteri Bottas assumindo um assento na Alfa Romeo, George Russell deixando a Williams para correr na Mercedes. Além disso algumas renovações de contrato ocorreram, como a permanência de Sergio Pérez na Red Bull ou a confirmação que Pierre Gasly e Yuki Tsunoda vão permanecer na AlphaTauri. Sem falar que a Williams renovou com Nicholas Latifi, enquanto marca o retorno de Alexander Albon

Certamente, o lugar mais cobiçado atualmente é a vaga da Alfa Romeo, essa que já teve vários nomes ventilados para ocupar, inclusive o vice-líder do campeonato, Guanyu Zhou.

De qualquer forma, Zhou é piloto da Alpine, assim como Oscar Piastri, ambos que não devem ter uma oportunidade muito cedo no time, afinal, Esteban Ocon renovou o contrato para permanecer com o time até 2024, enquanto Fernando Alonso vai correr por mais uma temporada.

Não será um ano fácil para os pilotos que estão na base, até mesmo Callum Ilott que foi vice-campeão de Mick Schumacher em 2020 segue buscando uma vaga.

Na realidade, todos esses pilotos vão precisar buscar alternativas nos próximos anos. Ilott vai disputar a etapa da Indy em Portland. Christian Lundgaard, piloto da ART Grand Prix na F2 também teve a oportunidade de correr na Indy.

O dinamarquês guiou pela RLL na prova de Indianápolis, na classificação ele tinha fechado no quarto lugar, fechando a corrida na 12ª posição. No desafio da Indy, Lundgaard apontou a duração da prova e a conservação dos pneus como algo bem complicado. O piloto atualmente está acostumado com corridas que tem cerca de 1 hora de duração.

Lundgaard chamou a atenção na Indy – Foto: reprodução

Alguns acreditam que a Indy será uma categoria que vai receber muitos jovens talentos da base da Fórmula 1, principalmente pela categoria principal não ter muitos assentos e também não ocorrer uma renovação tão intensa do grid.

A Fórmula E também pode dar oportunidade para estes pilotos, mas está sofrendo principalmente para estabilizar os times. 

O campeonato

A segunda metade da temporada começa em Monza, com a batalha pelo título sendo extremamente intensa, Piastri é atual líder, contando com 108 pontos, enquanto Zhou que começou líder, agora conta com 103 pontos.

Piastri teve um fim de semana consistente em Silverstone, enquanto Zhou teve apenas uma vitória para celebrar durante a última etapa, pois enfrentou vários problemas.

Zhou tenta obter o campeonato, duelando ponto por ponto com Piastri – Foto: reprodução F2

Robert Shwartzman é o terceiro colocado, depois de somar 91 pontos, sendo ameaçado principalmente por Dan Ticktum que conta com 89 pontos, enquanto Jüri Vips tem 85. O russo obteve uma vitória em Silverstone, adquirida durante a primeira corrida, o piloto da Prema está lidando com os altos e baixos.

Apenas 25 pontos separam os cinco primeiros colocados, o que deixa as coisas ainda mais intensas.

A Prema é a líder do campeonato com 199 pontos, 37 de vantagem para a UNI-Virtuosi que é a segunda colocada e conta com 162 pontos.

Confira os horários da Fórmula 2

Agenda com horários da Fórmula 2 – Foto: Ale Ranieri/BP
Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados