Pit-Stop Drops: Em festival de reviravoltas, Logano supera Harvick para vencer a segunda no ano

Sharing is caring!

Na corrida mais emocionante da temporada, até agora, Joey Logano foi o piloto certo na hora certa para vencer a etapa de Phoenix, pela NASCAR Cup Series neste domingo (8). O piloto da Penske superou alguns problemas nos boxes e foi preciso nas relargadas, sobretudo no final da prova, segurando as investidas de Kevin Harvick para conquistar a sua segunda vitória no ano.

Pela segunda vez no ano, Joey Logano visitou o Victory Lane (Christian Petersen | Getty Images)

Logano teve que remar duas vezes no meio do pelotão, quando teve problemas em duas paradas distintas (uma punição por pneu solto no segundo segmento e um problema no macaco hidráulico já na parte final da prova). No entanto, o piloto do Ford Mustang número 22 foi o mais esperto nas relargadas ao longo das últimas quatro bandeiras amarelas e assumiu a ponta para não perder mais na reta final.

Harvick, por sua vez, teve que batalhar com os pit-stops demorados da Stewart-Haas ao longo da prova, mas sempre foi um dos mais rápidos da pista (tanto que ganhou o primeiro estágio da prova) e tentou de todas as formas conquistar a sua décima vitória na pista do Arizona, mas o veterano teve que se contentar com o segundo lugar.

As boas relargadas foram importantes para a vitória de Logano (Chris Graythen | Getty Images)

Outros destaques foram Chase Elliott e Brad Keselowski: Elliott largou na pole e foi o piloto que liderou mais voltas, mas um problema de pneu forçou o piloto da Hendrick a parar em bandeira verde. O corredor do Chevrolet Camaro número 9 remou no pelotão, mas perdeu rendimento no fim, terminando apenas em sétimo.

Já Keselowski chegou a se envolver num acidente no começo da prova, quando foi tocado por Denny Hamlin e acabou batendo junto com o companheiro de equipe Ryan Blaney. O piloto da Penske reagiu e passou a figurar entre os ponteiros, vencendo o segundo segmento, mas a estratégia de sua equipe não foi tão bem-sucedida quanto a de Logano, jogando Brad para o 11º lugar no fim da prova.

lll Xfinity Series: Jones desbanca Kyle Busch em trifeta da Gibbs

Para quem achava que a etapa de Phoenix da Xfinity Series no último sábado (7) seria mais um passeio de Kyle Busch, acabou surpreendido pela nova geração. Apesar da surpresa, o chefe de Kyle, Joe Gibbs não teve razão para lamentar, já que seus pupilos mantiveram a equipe no topo e completaram a trifeta, em conjunto com o atual campeão da divisão principal.

Brandon Jones liderou a trinca da Gibbs em Phoenix (Chris Graythen | Getty Images)

O bem da verdade é que parecia uma corrida destinada ao Buschinho, que liderava com alguma folga até por volta de 20 voltas para o fim, quando foi alcançado e superado por seus colegas de equipe. Quem agradeceu foi Brandon Jones, que levou seu Toyota Cupra número 19 à vitória.

Aliás, os carros da marca japonesa ficaram bem no deserto do Arizona, com os três primeiros lugares ocupados pelos carros da Gibbs. Além de Jones, Harrison Burton e o próprio Kyle Busch completaram a trinca da equipe na ponta de cima da tabela. Brad Keselowski (com um Ford da Penske) e Justin Haley (com um Chevrolet da Kaulig) completaram os cinco primeiros.

lll A primeira treta de 2020

Na mesma prova da Xfinity Series, tivemos o primeiro momento “Cenas Lamentáveis” na temporada da NASCAR. A confusão foi cortesia de Dillon Bassett e Brandon Brown, que tiveram um acidente durante a corrida.

 

 

Após à prova, quando Brown estacionava o carro no pit lane, foi surpreendido por um enfurecido Bassett, que partiu para cima e tentou acertar o adversário dentro do carro, um membro da equipe de Bassett tentou agredir o piloto rival logo depois, mas foi contido pela turma do deixa-disso.

lll Novo carro, menos porcas

A semana foi marcada por novidades em relação à próxima temporada da NASCAR Cup Series. Um protótipo do modelo dos novos carros que virão para 2021 foi para a pista nesta última semana no circuito de Fontana, Califórnia, com William Byron, piloto da Hendrick, sendo o responsável por guiar o bólido no teste.

Parece Jackson Storm, mas é o novo carro da NASCAR para 2021 (Alejandro Alvarez | NASCAR Digital Media)

De acordo com o vice-presidente sênior de desenvolvimento e inovações da NASCAR, John Probst, o projeto já está muito próximo dos carros que veremos no ano que vem: “Achamos que esse carro, provavelmente, é 99% do que competirá no próximo ano. Assim, podemos indicar as informações para os fornecedores das peças padronizadas que serão utilizadas na próxima temporada”, destacou.

Um dos fornecedores de peças padronizadas do ano que vem será a alemã BBS, que fabricarão novas rodas da categoria. As peças serão maiores, passando de 15 para 18 polegadas. Entretanto, a alteração mais polêmica está nas porcas que prendem as rodas nos boxes.

A antiga e a (polêmica) nova roda da NASCAR (Reprodução/NASCAR)

Com as novas rodas, agora será necessário apenas uma porca maior para fixar os pneus no carro em vez das cinco que temos nos carros atuais. Embora seja uma mudança tecnicamente pequena, De acordo com Probst, as porcas poderão ser reaproveitadas várias vezes e, com isso as equipes terão um trabalho mais rápido, mesmo sem mexer drasticamente na dinâmica das paradas.

Entretanto, a mudança não foi bem aceita entre os fãs da categoria. As principais críticas vistas nas redes sociais dão conta que a parada com cinco porcas são uma identidade da NASCAR e que esta mudança a tornaria igual a das demais competições. Além disso, os torcedores também questionam se a alteração será eficiente tanto no aspecto da segurança, como a própria dinâmica das paradas pode ter menos surpresa. E você, caro leitor? Qual sua visão sobre a mudança?

Fonte: NASCAR.com

Eduardo Casola

Jornalista formado na Universidade de Sorocaba (Uniso) e apaixonado por esporte a motor desde quando se conhece por gente. Apenas um rapaz que gosta de uma boa corrida e de uma boa história!

shares