ColunistaNascarPit-Stop DropsUS Route

Pit-Stop Drops: Elliott escorrega, leva Logano junto, e entrega a vitória em Bristol para Keselowski

Keselowski mais uma vez esteve no lugar certo e na hora certa (Kevin C. Cox | Getty Images)

Em uma corrida bem acidentada, a definição da etapa de Bristol da NASCAR Cup Series foi marcada por um choque entre Chase Elliott e Joey Logano quando disputavam a ponta. Quem se aproveitou foi Brad Keselowski, que assumiu a ponta e faturou sua segunda vitória na temporada, igualando o próprio Logano e Denny Hamlin como os maiores vencedores deste ano, com dois triunfos cada.

A corrida foi bem acidentada, com 17 bandeiras amarelas. Entre os pilotos menos afortunados, esteve Ryan Blaney, que disputava a liderança, mas acabou rodando e foi atingido por Ty Dillon, eliminando os dois pilotos. Em outro momento, pelo menos oito pilotos foram colhidos após Ricky Stenhouse Jr ser tocado por Jimmie Johnson e rodar, causando uma colisão entre oito carros. Entre os envolvidos, o próprio Stenhouse, Alex Bowman, Tyler Reddick e Cole Custer abandonaram.

Ao longo da prova, Chase Elliott mostrava mais uma vez porque foi o nome em maior evidência desde o retorno da categoria, mostrando velocidade e vencendo os dois primeiros estágios. Porém, na reta final, Denny Hamlin e Joey Logano, ambos em busca da terceira vitória no ano, surgiram para desafiá-lo.

Hamlin chegou a assumir a ponta, mas perdeu tempo com os retardatários faltando 11 voltas para o fim, sendo superado por Elliott e Logano e rodando na sequência. Na última largada, o piloto da Penske partiu melhor e assumiu a ponta.

A disputa entre Logano e Elliott terminou mal para os dois (Jared C. Tilton | Getty Images)

Elliott tentou o ataque final com três voltas para o fim, mas o piloto da Hendrick escorregou na última curva e levou Logano ao muro. Com ambos os carros danificados, a dupla ficou para trás e viu a chance de vitória escapar.

Quem se aproveitou foi Brad Keselowski que assumiu a ponta de forma confortável, sem oferecer chances para Clint Bowyer e Jimmie Johnson, garantindo a sua segunda vitória em 2020. Completaram os dez primeiros, Kyle Busch, Erik Jones, Austin Dillon, Kurt Busch, Willian Byron, Christopher Bell e Bubba Wallace.

Após a chegada, Logano saiu do carro indignado e foi em direção a Elliott para reclamar do acidente no fim da prova, apesar da conversa tête-à-tête, não houve nenhuma aglomeração, tampouco troca de sopapos entre os dois.

A conversa pós-prova foi tensa (Jared C. Tilton | Getty Images)

A NASCAR volta no domingo que vem, em prova no circuito de Atlanta, ainda seguindo as restrições sanitárias devido à Covid-19. No sábado, tanto a Xfinity Series como a Ganter RV & Outdoors Truck Series correrão no mesmo circuito.

lll Xfinity Series: Gragson vence na batalha dos esbarrões

A etapa de Bristol da Xfinity Series também foi marcada por choques, disputas e polêmicas. Na parte final rolou choque até entre pilotos da mesma equipe. No fim das contas, Noah Gragson acabou recebendo a bandeirada na frente.

Noah Gragson sobreviveu ao toque com Justin Allgaier e levou a melhor em Bristol (Kevin C. Cox/Getty Images)

Assim como na divisão principal, a prova foi bem acidentada, sobrando até para alguns postulantes à vitória. Entre os favoritos, dois nomes da JR Motorsports despontavam: Justin Allgaier e Noah Gragson.

Faltando três voltas para o fim, os dois carros da JR estavam lado a lado, quando Gragson deu um chega-pra-lá em Allgaier, que rodou e acertou o muro interno. Na última relargada, Gragson ainda segurou a investida de Chase Briscoe para vencer a sua segunda prova no ano. Fecharam o top 10 Brandon Jones, Harrison Burton, Myatt Snyder, Daniel Hemric, Brandon Brown, Jeremy Clements, Josh Williams e AJ Allmendinger.

lll Manifestações contra o racismo

As manifestações antirraciais que ocorrem nos Estados Unidos desde a última semana após a morte de George Floyd um jovem negro por um policial de forma brutal geram grandes repercussões no mundo do esporte. Mesmo no automobilismo, um esporte tradicionalmente de elite, muitas personalidades têm divulgado apoio aos movimentos de combate ao racismo ao redor do mundo, especialmente, após o desabafo de Lewis Hamilton.

Embora a NASCAR seja uma categoria tradicionalmente ligada à região sul dos Estados Unidos (onde ocorre uma resistência maior na concessão de direitos à população afrodescendente), pilotos e a própria organização se pronunciaram a respeito do assunto, em defesa das manifestações pelos direitos dos negros e contra a violência policial.

Durante a última semana, antes da etapa de Bristol, apenas três pilotos haviam se manifestado a respeito do tema: Bubba Wallace (único piloto negro da divisão principal da NASCAR), Daniel Suárez (representante mexicano da categoria) e Ty Dillon. No dia seguinte, outros pilotos como Ryan Blaney e Jimmie Johnson também postaram em apoio a George Floyd.

 
 
 
 
 
Ver essa foto no Instagram
 
 
 
 
 
 
 
 
 

🙏🏻🙏🏻🙏🏻

Uma publicação compartilhada por Ty Dillon (@ty_dillon) em

Pouco antes da etapa da Xfinity Series, a NASCAR divulgou um comunicado oficial, com a pretensão de apoiar à luta de igualdade racial. Vale lembrar que a postura segue uma linha recente da categoria, especialmente após a suspensão de Kyle Larson, por declarações de cunho racista em uma corrida virtual.

Eis o comunicado:

 

A família NASCAR, como tantas outras, está magoada e irritada com os eventos imensamente perturbadores que ocorreram em todo o país (Estados Unidos) nas últimas semanas. Para que possamos curar e seguir adiante como nação, todos precisamos ouvir mais e estar unidos na luta contra o racismo, o ódio e a violência sem sentido e a perda de vidas. E todos devemos nos responsabilizar por promover mudanças positivas.

Embora nosso esporte tenha progredido ao longo dos anos, ainda resta muito trabalho a ser feito e assumimos plenamente nossa responsabilidade de ajudar a superar a divisão racial que continua a existir em nosso país. Devemos fazer melhor e nosso compromisso com a promoção da igualdade e inclusão continua e nunca hesitará

 

Fonte: NASCAR e USA Today

 

Etiquetas
Mostrar mais

Eduardo Casola

Jornalista formado na Universidade de Sorocaba (Uniso) e apaixonado por esporte a motor desde quando se conhece por gente. Apenas um rapaz que gosta de uma boa corrida e de uma boa história!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Fechar