365 DiasColunistasDestaquesFórmula 1Repost
Tendência

GP da Malásia de 2001: Até quando dá tudo errado, a Ferrari ganha!

Já que o circuito de Sepang dá adeus ao calendário da Formula-1 neste ano de 2017, resolvi assistir mais uma vez uma das corridas mais caóticas que já tivemos no circuito malaio. Obviamente não foi a única, e provavelmente não foi a mais caótica. Mas, como eu sou um Schumachista (quase) fanático, escrevo um breve resumo desta corrida de 2001. Dependendo da recepção de vocês, quem sabe não sai mais algum texto assim?

Obs.: As imagens foram capturadas de um vídeo antigo e de qualidade péssima, afinal a corrida é de 16 anos atrás!

Tudo já começa errado com Giancarlo Fisichella (P16 no grid) esquecendo sua posição de largada, e a posição do “colchete” no grid, alinha em outra posição, e quando todos já estavam parados, ele tenta consertar e acaba ficando atravessado no grid. Se fosse em um carro de rua, ainda poderia tentar fazer uma baliza dando ré, mas não foi o caso. A Bennetton voltou para o grid para ajustar o carro de Fisichella. E parece que o Fisichella não foi o único, Heinz-Harald Frentzen também se confundiu. Enfim, foram para mais uma volta de aquecimento… menos o Juan Pablo Montoya, que ficou parado no grid. Enfim a largada, e logo na primeira curva já teve confusão, com Rubens Barrichello tocando em Ralf Schumacher, fazendo-o rodar.

Na terceira volta, AH MEU AMIGO… AGORA O NEGÓCIO FICA INTERESSANTE! Logo no segundo setor Michael Schumacher (P1) e Rubens Barrichello (P2) saem da pista, indo para a brita. Não se sabe se saíram da pista após passarem pelo óleo deixado por Olivier Panis, que teve o motor estourado naquele trecho na volta anterior. Mas coincidentemente, foi nesta volta que começou a chover. Pasmem: Jarno Trulli, de Jordan, passava a liderar a corrida. E pasmem mais: Era a primeira vez que a Honda liderava uma corrida, desde sua volta à categoria, em 1999.

Na volta seguinte, a chuva caiu de vez. Alguns foram para os boxes. Outros corajosos, continuaram. E então o Safety Car entrou na pista, pois era praticamente um dilúvio! Fora que, como tudo aconteceu muito rápido, muitos ainda estavam com pneus de pista seca. Em uma única volta foi um show de rodadas e abandonos. Nick Heidfeld, Enrique Bernoldi, e Juan Pablo Montoya (que conseguiu largar, provavelmente com o carro reserva) foram alguns exemplos.

Ambos os carros da Ferrari foram para o box trocar os pneus, com Barrichello na frente. E Barrichello ficou mais de um minuto parado. A equipe simplesmente não sabia qual pneu era qual, qual era pneu de quem. Uma baita confusão! Tanto que Barrichello ficou por cerca de 30 segundos esperando o pneu dianteiro direito. A McLaren optou pelos pneus de chuva. E a Ferrari optou pelos intermediários, o que pode ter sido o pulo do gato.

Relargaram na volta 10, com Coulthard, Frentzen, Verstappen, Hakkinen e Trulli liderando o pelotão. Barrichello era P10, e Schumacher P11.

Na volta 13 Schumacher já era P3 e Barrichello P6! Não só era a melhor equipe, com o melhor carro, mas com os dois melhores pilotos na chuva. Ambos ultrapassavam seus adversários em qualquer curva, tanto por dentro, quanto por fora.

Ao abrir a volta 16, Schumacher ultrapassa Coulthard na primeira curva e assume a liderança. Na volta 17, já era dobradinha vermelha, com Schumacher P1 <5.7s> P2 Barrichello.

Em alguns setores já não chovia, e o spray era consideravelmente menor.

Na volta 21 Barrichello já fazia sua parada e colocava pneus de pista seca. Assim como outros pilotos. No segundo setor ainda estava bem escorregadio, mas no primeiro e terceiro setores já se formava trilho.

Schumacher para apenas na volta 30 para colocar pneus de pista seca, e ainda volta na liderança. Até aqui o grande destaque é Verstappen P5, que com um Arrows-Asiatech brigava de igual para igual com Williams-BMW, McLaren-Mercedes e Jordan-Honda.

Nas últimas voltas, a briga boa era Ralf Schumacher P5 Vs. P6 Hakkinen. O motor Mercedes não chegava nem perto do BMW no final da reta, mas grudava nas curvas.

E a corrida terminou assim:

Pos Piloto Equipa Voltas Tempo Grid Pts
1 1 Michael Schumacher Ferrari 55 1:47:34.801 1 10
2 2 Rubens Barrichello Ferrari 55 23.66 2 6
3 4 David Coulthard McLaren-Mercedes 55 28.555 8 4
4 11 Heinz-Harald Frentzen Jordan-Honda 55 46.543 9 3
5 5 Ralf Schumacher Williams-BMW 55 48.233 3 2
6 3 Mika Häkkinen McLaren-Mercedes 55 48.606 4 1
7 14 Jos Verstappen Arrows-Asiatech 55 +1:21.560 18
8 12 Jarno Trulli Jordan-Honda 54 +1 Volta 5
9 22 Jean Alesi Prost-Acer 54 +1 Volta 13
10 19 Luciano Burti Jaguar-Cosworth 54 +1 Volta 15
11 8 Jenson Button Benetton-Renault 53 +2 Voltas 17
12 23 Gaston Mazzacane Prost-Acer 53 +2 Voltas 19
13 21 Fernando Alonso Minardi-European 52 +3 Voltas 21
14 20 Tarso Marques Minardi-European 51 +4 Voltas 20
Ret 7 Giancarlo Fisichella Benetton-Renault 31 Fuel Pressure 16
Ret 10 Jacques Villeneuve BAR-Honda 3 Spun off 7
Ret 16 Nick Heidfeld Sauber-Petronas 3 Spun off 11
Ret 15 Enrique Bernoldi Arrows-Asiatech 3 Spun off 22
Ret 6 Juan Pablo Montoya Williams-BMW 3 Spun off 6
Ret 18 Eddie Irvine Jaguar-Cosworth 3 Water Leak 12
Ret 9 Olivier Panis BAR-Honda 1 Fuga de óleo 10
Ret 17 Kimi Räikkönen Sauber-Petronas 0 Driveshaft 14

Infelizmente Jos Verstappen não conseguiu se manter na zona de pontos após seu último pitstop e terminou em 7º, +1:21.560. Como prêmio de consolação, foi o considerado o melhor piloto da corrida!

Fonte: @Twitter

Mostrar mais

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
%d