ColunistaDestaquesNascarPost

Kyle Larson vence pela décima vez no ano e se sagra campeão da NASCAR Cup Series em 2021

Com bandeira amarela faltando 30 voltas para o fim, a Hendrick fez um trabalho perfeito nos boxes e permitiu ao piloto do carro 5 assumir a liderança no momento certo

O troféu de campeão da temporada foi para o piloto que dominou a competição (Chris Grayten/Getty Images)

Para ser campeão é preciso ter sorte, mas também competência. Com esta receita, Kyle Larson conquistou sua décima vitória na temporada 2021 da NASCAR Cup Series, No entanto, a vitória em Phoenix não foi um triunfo qualquer, mas sacramentou o primeiro título da carreira do piloto do carro número 5.

A vitória sacramenta um ano praticamente perfeito de Larson, que retornou à pista após a suspensão da NASCAR no ano passado. Ao assumir o cockpit do carro número cinco da Hendrick, o piloto foi o maior vencedor e líder da temporada regular, recordista de número de voltas na liderança desde 1995 e vencedor de cinco das dez etapas dos playoffs, incluindo a decisão em Phoenix. 

Nota do autor: Sobre o impacto da questão racial e os desdobramentos das decisões da NASCAR, faremos um texto mais específico para o debate em breve.

Apesar da performance dominante ao longo do ano, a conquista do título não foi fácil. Ao longo da prova, Larson teve a forte concorrência de Chase Elliott (principalmente nas relargadas) e de Martin Truex Jr nas sequências longas, enquanto Denny Hamlin andava entre os líderes, mas não conseguiu se colocar em condições de brigar pelo título.

O fator que teve a influência no resultado final foi a frequência das bandeiras amarelas em momentos-chave. Especialmente na parte final da prova, tivemos duas intervenções do Pace Car que mexeram com o ritmo e os rumos da prova.

O primeiro ocorreu faltando 60 voltas para o final, momento no qual o ciclo de parada nos boxes estava em andamento. A bandeira amarela ocorreu após a batida de Anthony Alfredo. Naquela altura, Martin Truex Jr era o único a ter parado nos boxes e, com as paradas dos rivais, assumiu a liderança da prova e da disputa pelo título.

Após a relargada, Truex manteve a ponta, enquanto Elliott e Hamlin duelavam pelo segundo lugar. Já Larson não conseguia andar no patamar dos rivais e estava correndo o risco de ficar fora da disputa.

No entanto, faltando 30 voltas para o fim, David Starr teve problemas e provocou a última bandeira amarela na prova. Com o grid próximo mais uma vez, a parada final foi decisiva. Nos boxes, o trabalho da Hendrick com o carro 5 foi muito rápido e Larson retornou à ponta.

De volta à liderança, Larson disparou na frente na relargada, enquanto Truex se consolidava como a principal ameaça. O piloto da Joe Gibbs, que buscava o bicampeonato, tentou andar no ritmo e chegou perto de tocar no adversário, mas não conseguiu concluir a ultrapassagem.

Nas voltas finais, Hamlin se consolidou em terceiro e tentou uma aproximação, enquanto Truex tentava a última aproximação, mas Larson controlou a disputa até a bandeirada e ratificou o título na divisão máxima da NASCAR, seguido pela dupal da Joe Gibbs e com Ryan Blaney roubando o quarto lugar de Elliott nas voltas finais.

A NASCAR volta em fevereiro de 2022 com um novo regulamento técnico e carros novos. No dia 6, a NASCAR inicia com o seu evento de abertura extra-oficial em um circuito montado no estádio Coliseu de Los Angeles, enquanto a abertura oficial da temporada será no dia 20, com as tradicionais 500 milhas de Daytona.

Top-10 da etapa de Phoenix:

1 – Kyle Larson (Hendrick/Chevrolet)
2 – Martin Truex Jr (Joe Gibbs/Toyota)
3 – Denny Hamlin (Joe Gibbs/Toyota)
4 – Ryan Blaney (Penske/Ford)
5 – Chase Elliott (Hendrick/Chevrolet)
6 – Aric Almirola (Stewart-Haas/Ford)
7 – Kyle Busch (Joe Gibbs/Toyota)
8 – Kevin Harvick (Stewart-Haas/Ford)
9 – Christopher Bell (Joe Gibbs/Toyota)
10 – Brad Keselowski (Penske/Ford)

Mostrar mais

Eduardo Casola

Jornalista formado na Universidade de Sorocaba (Uniso) e apaixonado por esporte a motor desde quando se conhece por gente. Apenas um rapaz que gosta de uma boa corrida e de uma boa história!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados