GP da China – Lewis Hamilton vence corrida 1000 em dia de atritos na Ferrari

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

GP da China – Lewis Hamilton vence corrida 1000 em dia de atritos na Ferrari

Lewis Hamilton venceu a corrida de número 1000, realizada hoje (14) em Xangai, depois de um final de semana que não foi tão bom para o piloto da Mercedes. O inglês não mediu esforços e ultrapassou o companheiro de equipe ainda na largada, abrindo vantagem e mantendo-a, após a ‘saída’ do virtual Safety Car. Depois foi uma questão de administrar a prova e acreditar nas estratégias estabelecidas pela equipe.

A Mercedes foi para duas paradas, em resposta ao que foi adotado por Red Bull e Ferrari. Valtteri Bottas tentou se aproximar do inglês, principalmente na segunda parada, mas enfrentou Charles Leclerc que estava com os pneus desgastados, com isso acabou se atrasando para tentar uma reação e em um piscar de olhos, Hamilton estava a sete segundos na sua frente.

Sebastian Vettel enfrentou a luta interna e o questionamento do companheiro de equipe no início da corrida. Charles Lerlerc ultrapassou o alemão na largada, que tentou dar um ‘bote’ nos pilotos da Mercedes. Com a liberação da pista, Vettel começou a rodar mais rápido que o monegasco e a chuva de rádios começaram.

A Ferrari deixava claro para Leclerc que ele era mais lento e se não reagisse, precisaria deixar Vettel passar. A troca ocorreu e o monegasco começou a tentar provar que podia ser mais rápido se valendo dos momentos em que o alemão acabava por travar as rodas.

A equipe mandou Vettel acelerar e com o desenrolar da corrida, Max Verstappen passou a ser o piloto que ameaçava a terceira posição da escuderia italiana. As paradas no pit-stop ditaram o resto da corrida, pois assim que a Red Bull parava, a Ferrari precisava reagir. Desta forma Vettel terminou em quarto, seguido por Verstappen.

Como já foi dito, os pit-stops levaram Charles Lerclerc, para a quarta posição, em uma estratégia diferente adotada para o mesmo. Pierre Gasly longe dessa disputa, garantiu a sexta posição e foi o dono da volta mais rápida.

Daniel Ricciardo defendeu a Renualt, depois do abandono de Nico Hulkenberg, conseguindo os seus primeiros pontos da temporada. Sergio Pérez era visto em oitavo, seguido por Kimi Raikkonen que deu um show de ultrapassagens para fechar em nono.

Alexander Albon depois de largar dos boxes, por conta da troca do chassi, ficou com o décimo lugar, pontuando pela segunda vez no ano.  

lll Saiba como foi a Corrida 1000 em Xangai

A temperatura da pista estava na casa dos 29°C, com 19°C no ambiente. A umidade estava em 45%.

https://twitter.com/F1/status/1117310322472312833

Na volta de apresentação, Max Verstappen e George Russell rodaram. Alexander Albon largou dos boxes, depois de precisar trocar os chassis do carro, em decorrência da batida no terceiro treino livre.

A corrida dava pinta de ser bem agitada apenas pela largada, Bottas perdeu a ponta para Hamilton e Vettel tentava ser ousado, querendo ultrapassar a dupla da Mercedes por fora, mas perdia a posição para Charles Leclerc.

O Safety Car virtual foi ativo na segunda volta, após um toque de Daniil Kvyat com Lando Norris, os dois se exprimiam na largada. Carlos Sainz que estava logo atrás também se chocou com o companheiro de equipe. Os dois carros da McLaren seguiam para os boxes, necessitando realizar a troca das asas dianteiras e retornavam com os pneus médios.

Com o o Safety Car virtual, as posições eram: Hamilton, Bottas, Leclerc, Vettel, Verstappen, Gasly, Ricciardo, Pérez, Hulkenberg e Grosjean.

O virtual SC era desativo ao final da segunda volta e Hamilton abria uma vantagem de 1s5 para o companheiro de equipe que crescia aos poucos. Grosjean perdia a posição para Raikkonen na quarta volta, depois de colar no francês.

A punição para Daniil Kvyat saiu na sétima volta, um Drive Through era aplicado depois do piloto da Toro Rosso provocar a lambança da primeira volta. No momento que a punição era aplicada o russo era visto fritando os pneus em uma disputa com Renault e Racing Point.

Sebastian Vettel andava mais veloz que Charles Lerclerc, mas tinha dificuldades para ultrapassar o monegasco.

Na volta 8, Antionio Giovinazzi foi chamado para os boxes e retornava com os pneus macios, em décimo oitavo, em um pit-stop problemático com a troca do pneu dianteiro esquerdo. 

Kevin Magnussen, parava na volta 10, retornando em décimo sétimo.

Enquanto isso na volta seguinte, após ordens vindas da Ferrari, Leclerc sedia passagem para Sebastian Vettel que estava virando mais rápido. O monegasco não havia gostado muito das ordens do engenheiro e tentava recuperar o seu ritmo, mas o alemão abria uma vantagem de mais de um segundo.

Hulkenberg seguia para os boxes na volta 12 e assim como Grosjean, e Manussen retornava utilizando os pneus médios (faixa branca).

Vettel já havia cometido dois erros andando na frente de Leclerc, espalhando a sua Ferrari pela pista em freadas mais fortes. O alemão começava a ficar muito atrás de Bottas, sendo separado por mais de 6 segundos. Hamilton na ponta andava a mais de 4s5 a frente de Bottas.

Alexander Albon (11°), Russell (12°) e Kubica (17°) eram os únicos a abaixo dos dez primeiros que não havia realizado uma troca de pneus. Os dez primeiros não davam sinal de pararam até a décima sexta volta.

Max Verstappen aproveitava da briga interna da Ferrari, para se aproximar. Leclerc seguia informando que estava mais rápido e Vettel recebia a ordens para melhorar o seu ritmo. A equipe estava vivendo o conflito interno das inversões de posições.

Durante a volta 17, Nico Hulkenberg era chamado para abandonar a prova, em problema identificado pelo alemão, mas que precisava de analises mais profundas depois. Max Verstappen seguia para os boxes no giro seguinte, trocando os compostos macios (faixa amarela), pelos médios.

A Ferrari precisava reagir a parada do holandês, Sebastian Vettel era o primeiro a retornar para a pista, também de compostos médios, conseguindo retornar a frente do piloto da Red Bull. Ricciardo seguia aos boxes, defendendo a posição da Renault, já que era o único carro da equipe na pista.

Na volta 20, Verstappen tentava realizar a ultrapassagem, fritando os pneus e levando um xis, aplicado por Vettel que conseguia recuperar a posição. O holandês ainda conseguia realizar a volta mais rápida da prova com 1:37:652. Gasly era chamado, pela Red Bull enquanto o companheiro duelava com o alemão. A aposta para o francês estava igualmente nos pneus médios.

https://twitter.com/F1/status/1117318721427726337

Durante a volta 22, Bottas seguia para a sua troca de pneus, tendo tempo para retornar a frente de Sebastian Vettel. Leclerc se tornava o segundo colocado. Hamilton assim como o monegasco, ainda não havia realizado a sua parada. Os dois ‘lideres’ e Raikkonen eram os únicos que não se mantinham com o pneu da largada.

A parada de Hamilton aconteceu na volta 23, assim como Leclerc. O inglês se mantinha na ponta, Leclerc por outro lado perdia a posição para Vettel e Verstappen, por conta da demora da Ferrari e a distância para o quarto colocado (Max Verstappen) passava de mais de 11 segundos. Gasly com compostos novos, ultrapassava Raikkonen, mas tinha que lutar por ela um pouco.

Bottas roubava a volta mais rápida no 24° giro com 1:36:690. A distância entre o finlandês e o inglês caia para 1s7, mas não demorou para diminuir aos poucos.

As posições na volta 25, sem a parada de Raikkonen eram: Hamilton, Bottas, Vettel, Verstappen, Leclerc, Gasly, Raikkonen, Ricciardo, Pérez e Grosjean.

No giro seguinte era a vez do finlandês ser chamado para realizar a sua parada, Raikkonen retornava em décimo primeiro, atrás de Magnussen, mas pouco depois conseguia ultrapassar o piloto da Haas e retornar ao décimo lugar. Antonio Giovinazzi estava em décimo terceiro, depois de perder a posição para Albon, Stroll que estava logo atrás ameaçou o italiano. O ganho da posição pelo piloto da Racing Point era inevitável, já que o italiano estava com compostos mais desgastados, pois a sua parada  foi muito adiantada pela Alfa Romeo.

Kimi Raikkonen seguia disputando a nona posição, realizando a ultrapassagem em Grosjean e depois precisava defendê-la do piloto da Haas.

Durante a 30° volta, a Ferrari estudava ir para o plano ‘B’ com Leclerc. O monegasco se parasse logo, perderia a posição apenas para Gasly, mas retornaria bem próximo, com chances de recupera-la com pneus mais novos e ainda tentar a volta mais rápida. Ricciardo em sétimo, estava a mais 26 segundos atrás.

Daniil Kvyat realizava mais uma parada na volta 32, precisando trocar a asa dianteira e aproveitando para instalar os compostos supermacios.

https://twitter.com/F1/status/1117323796418109440

No giro seguinte, Magnussen havia perdido a posição para Albon e Stroll e estava em décimo terceiro. Sainz que vinha atrás, estava a mais de 9 segundos atrás do piloto da Haas.

A equipe americana, resolveu parar mais uma vez com Magnussen, assim como Verstappen. Ambos retornando de pneus macios. Sebastian Vettel, precisou reagir mais uma vez a parada do Holandês e na volta 36 se dirigia aos boxes, utilizando os pneus macios assim como o rival.

Leclerc passou a ser o terceiro colocado, com 10 segundos de vantagem. A Mercedes optou por chamar os dois pilotos na volta 37, no mesmo pit-stop, os dois retornaram com pneus macios, mas com Leclerc entre eles.

Bottas forçava a ultrapassagem, mas tinha a vantagem pela utilização do DRS, o monegasco não facilitava para o finlandês, mas o ganho de posição veio ao final da volta 39. Leclerc ainda tentava atacar Bottas, mas com pneus desgastados era incapaz de prosseguir. Sebastian Vettel estava atrás do companheiro de equipe, separado por 3 segundos, restando 16 voltas para o final.

Gasly fora chamado no giro 39 para realizar, mais uma troca de pneus.

Hamilton ‘consagrava’ a sua vitória com a vantagem de 7 segundos para Bottas. Vettel chegava no companheiro de equipe na volta 42 e ultrapassava. Leclerc finalmente se dirigia aos boxes para realizar a troca dos pneus, retornando em quinto, a mais de 15 segundos atrás de Verstappen. Daniil Kvyat por fim abandonava a prova.

Dois giros depois, Stroll também instalava novos jogos de pneus, retornando com os supermacios.

Kimi Raikkonen dava um show e em nono, tentando diminuir a distância para Pérez, visando a oitava posição.

Charles Leclerc reclamava de problemas no câmbio na volta 52, mas a equipe não identificava nada e deixava ele seguir na pista.

Lando Norris abandonou no giro 53.

Neste momento as coisas esfriaram, mas Hamilton seguia preocupado com Bottas que estava atrás, tentando entender se o companheiro de equipe estava em busca da melhor volta da prova. No entanto foi Gasly que lutou por ela e a duas voltas do fim, com tempo de sobra, parou e retornou com os compostos supermacios.

Lewis Hamilton garantiu a vitória, seguido por Bottas e Vettel. Gasly levou a volta mais rápida ao anotar 1:34:742.

https://boletimdopaddock.com.br/resenha-williams-a-different-kind-of-life/31150https://boletimdopaddock.com.br/11-de-abril-de-0-a-1000-em-recordes/33140

Assinar

BPCast

Ou assine com seu app favorito usando o endereço abaixo

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele espertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.