ColunistaDestaquesFórmula 1Post

GP da Bélgica – Vettel vence com ultrapassagem na largada sobre Hamilton, em corrida marcada por acidente na largada

Sebastian Vettel venceu pela 52 ª, passando a marca que era de Alain Prost. O alemão da Ferrari conseguiu a ultrapassagem ainda na primeira volta, antes da entrada do Safety Car e depois da manobra em Lewis Hamilton, passou a realizar uma corrida tranquila na ponta, não perdendo a dianteira nem no momento em que os pilotos concretizaram as paradas nos boxes.

Hamilton por sua vez tentou atacar o alemão no momento em que o carro de segurança ainda estava saindo da pista, mas logo após a relargada de fato ocorrer, Vettel passou a abrir vantagem e o inglês não conseguiu mais realizar a aproximação. O piloto da Mercedes também teve uma prova tranquila na sua segunda posição, já que Max Verstappen não ofereceu risco nenhum e ainda abriu espaço para que ele passasse depois de sua troca de pneus, já que o holandês sabia que não tinha pneu e nem carro para barrar Hamilton.

Portanto a terceira posição ficou com Verstappen, que veio escalando o grid após largar do sétimo lugar. Foi beneficiado com os problemas que Raikkonen enfrentou ainda na primeira volta, após ser acertado por Daniel Ricciardo. O holandês seguiu imprimindo um ritmo forte, conquistando as posições dos carros da Racing Point Force India e não abrindo brechas para ser atacado.

Mais um destaque da corrida foi o desempenho de Bottas, o piloto saiu do décimo sétimo lugar para chegar em quarto, engolindo os pilotos que deixou para trás.

Pérez finalizou a prova em quinto, com Ocon em sexto. O francês foi ousado na primeira volta, quando tentou assumir a primeira posição, mas se esqueceu do ponto de freada e dessa forma caiu para quarto, já que o mexicano não poupou esforços para se manter na sua frente. Foi uma boa corrida para a equipe que nem sabia se estaria participando desta etapa da Fórmula 1 e mais uma vez mostrou o seu crescimento.

Logo após a dobradinha da Racing Point Force India, mais uma dobradinha ocorreu no grid, desta vez com os pilotos que defendem a Haas. Grosjean ficou com a sétima posição enquanto Magnussen era o oitavo. O que se pode dizer sobre a equipe é que nos treinos livres eles não mostraram muita coisa, mas na classificação ganharam espaço e souberam administrar muito bem a corrida.

Para fechar o grid, Gasly pela Toro Rosso era o nono com Ericsson em décimo depois de protagonizar uma disputa na pista com Hartley.

Batida

A pancada ocorreu na primeira volta, envolvendo carros demais em um grid já limitado por 20 carros. Hulkenberg perdeu o ponto de freada e acertou o carro de Alonso em cheio, arremessando o piloto para cima de Charles Leclerc.

O halo no carro do monegasco ficou bem danificado, já que o espanhol passou cima do mesmo e para muitos que dizem que o equipamento não era necessário e uma grande besteira, nos vemos que em choque como esses ele foi bem importa estar ali.

 

Ricciardo foi igualmente afetado pela batida, já que parte da asa dianteira de Alonso, danificou a asa traseira da sua Red Bull. O australiano ainda bateu em Raikkonen, furando o pneu traseiro direito do finlandês que acabou abandonando a prova já que o rendimento estava bem ruim.

A Red Bull ainda realizou as trocas necessária no carro de Ricciardo e mandou ele mais uma vez para a pista, mas o australiano estava a uma volta atrás e sem chances de escalar o grid. Na sua parada nos boxes a equipe optou por recolher o piloto que não teria nenhum ganho se mantendo na pista.

lll Saiba como foi a Corrida

Havia pouca chance de chuva para o início da prova na Bélgica.

 

Sainz e Vandoorne após trocarem algumas peças dos seus motores, foram punidos e precisaram ocupar as últimas posições do grid.

 

Hamilton se mantinha na ponta com Sebastian Vettel pressionando o inglês, mas ao final da primeira volta o alemão da Ferrari havia assumido a primeira posição. Ocon tentava ser ousado e chegar a primeira posição, mas ao arriscar muito, acabou vendo Pérez saltar para a terceira posição.

 

Ainda na primeira volta Hulkenberg não freava na primeira curva e acertando em cheio a traseira do carro do espanhol, tirando os dois da corrida assim como Leclerc que era levado com o incidente. Ricciardo também ficava fora da corrida já que a asa dianteira de Alonso, após o espanhol ser arremessado acertava a parte traseira do carro do australiano. Raikkonen com o pneu furado se arrastava para os boxes depois de Ricciardo tocar em seu carro, além disso parte da sua asa traseira ficava comprometida. O finlandês retornava com os pneus médios.

 

 

O Sefety Car havia entrado na pista para a limpeza e remoção do carro do Alonso.

 

A relargada acontecia no começo da quinta volta, com Hamilton tentando ganhar a posição de Sebastian Vettel antes de cruzarem a ”linha de chegada”. O alemão conseguia abrir mais de um segundo de vantagem para o inglês e Pérez estava a mais de dois de Hamilton.

Verstappen começava a se aproximar de Ocon, para tentar chegar ao quarto lugar e a distância entre eles era menor que 1 segundo. Na sexta volta, na chincane o holandês concluía a ultrapassagem e passava a caçar Pérez para se tornar o terceiro colocado.

 

Na oitava volta Raikkonen retornava aos boxes e o mecânico apenas realizaram alguns ajustes na sua asa dianteira e o finlandês retornava mais uma vez para a pista, mas se mantinha por apenas mais uma volta, retornando para os boxes e desta forma abandonando a prova.

 

Ainda na reta com a asa aberta, Verstappen conquistava mais uma posição na décima volta, deixando Pérez em quarto.

Ao final da décima segunda volta, as posições eram: Vettel, Hamilton, Verstappen, Pérez, Ocon, Grosjean, Magnussen, Gasly, Ericsson e Bottas.  Ricciardo permanecia na décima sexta posição, uma volta atrás do líder e com problemas para se manter na pista, a única chance do australiano era com uma nova entrada do Safety Car, para que o mesmo conseguisse entrar na mesma volta dos demais pilotos, do contrario ficaria se arrastando na pista até o final da prova.

Bottas na décima oitava volta concluía a ultrapassagem em Gasly, se tornando o oitavo colocado. O finlandês já apresentava bolhas no pneu traseiro e a Mercedes já preparava os boxes para as suas trocas.

Sebastian Vettel na ponta continuava ampliando a sua vantagem para Hamilton, chegando a mais de três segundos na vigésima volta. Os pneus traseiros de Hamilton também apresentavam bolhas.

 

O inglês era o primeiro a se encaminhar para os boxes, na vigésima segunda volta e retornava com os pneus macios. Vettel era instruído a dar uma volta rápida e se encaminhava aos boxes na volta 23.

 

O alemão conseguia sair dos boxes ainda na liderança. Hamilton ultrapassava Verstappen e as primeiras posições se mantinham. Sainz era o próximo a se encaminhar para os boxes, o espanhol retornava em décimo quinto, perdendo apenas uma posição e trocava os pneus médios pelos supermacios.

 

Da Haas Grosjean fora o primeiro a realizar a troca, passando a ocupar o décimo lugar, com os pneus macios.

Na volta 24, Ocon e Sirotkin seguiam para os boxes, o francês utilizava os pneus macios e o Russo os supermacios. Um ocupava a oitava posição e outro estava em décimo terceiro.

 

Na volta seguinte, após dar uma volta rápida no circuito, era a vez do mexicano realizar a sua troca.

Na volta 27 era a vez de Verstappen se encaminhar para os boxes, assim como Magnussen e Ericsson. O holandês seguia na terceira posição. Entre os 10 primeiros colocados apenas Bottas em quarto não havia realizado a sua parada ainda.

Ericsson e Hartley disputavam posições na pista, alterando entre eles a décima posição, já que entre eles cada uma podia abrir a asa para atacar em uma volta.

 

Bottas era o último a se encaminhar aos boxes na volta 30. Dessa forma as posições eram: Vettel, Hamilton, Verstappen, Pérez, Ocon, Bottas, Grosjean, Magnussen, Gasly e Ericsson.

Daniel Ricciardo finalmente abandonava a prova, já que era desnecessário se manter na pista desgastando o equipamento para nada.

 

Bottas ultrapassava Ocon na volta 32 se tornando o quinto colocado.

O finlandês da Mercedes lutava durante as últimas voltas para chegar em Pérez, mas ele e o mexicano em algumas voltas acabavam andando bem próximos. Bottas conseguia diminuir a distância para menos de um segundo na volta 39.

 

Ainda na volta 40, Bottas conseguia concluir a ultrapassagem e desta forma passava a ser o quarto na prova.

 

Sebastian Vettel vencia pela terceira vez na Bélgica, após ultrapassar Hamilton a primeira volta e manter a liderança da corrida de ponta a ponta. Hamilton era o segundo colocado com Verstappen completando o pódio.

 

 

 

Etiquetas
Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Fechar