AutomobilismoColunistaDestaquesFórmula EPost

EPrix de Mônaco: Félix da Costa conquista vitória majestosa no principado

Português largou em primeiro e chegou a perder a posição durante a prova, mas recuperou com linda ultrapassagem no final

Antonio Félix da Costa mostrou que está vivíssimo e na disputa pelo bicampeonato. O piloto da Techeetah venceu pela primeira vez no ano em um movimentadíssimo EPrix nas ruas de Mônaco. As intensas disputas com Frijns e Evans deram um tempero a mais para a vitória.

Um breve Safety Car causado por Rene Rast pôs em prática a nova regra de dedução de energia que não permite que a potência da bateria seja retirada após o minuto 40 da corrida. Leves incidentes também marcaram a prova, em um deles, Vandoorne e Wehrlein abandonaram juntos. De Vries teve problemas e a Mercedes deixou Mônaco com dois DNFs.

Lucas di Grassi fez mais uma corrida de recuperação, mas um toque com Andre Lotterer no fim da corrida tirou o brasileiro da zona de pontuação. Sette Câmara terminou em 16º.

SAIBA COMO FOI A CORRIDA

Na largada, uma confusão na curva do cassino envolveu alguns carros da parte de trás do grid. Sims abandonou e Vandoorne caiu para 22º, à frente de Dennis e de Vries. 

Nyck de Vries precisou trocar a caixa de câmbio e foi punido com um Stop & Go de 10 segundos, cumprido no começo da corrida.

Da Costa manteve a primeira posição, mas poucas voltas depois foi ultrapassado por Frijns na Saint Devote. 

Wehrlein foi o primeiro a ativar o Modo Ataque e Dennis recebeu um drive through por excesso de energia no regen.

Da Costa caiu para 4º quando fez sua primeira ativação do Modo Ataque, mas recuperou duas posições de uma só vez quando Vergne tentou ultrapassar Evans na busca pelo 3º lugar. Uma bela manobra do português que logo na volta seguinte voltou à liderança da corrida ao passar por Frijns.

A disputa entre Vergne e Evans entrou em investigação por eles cortarem a chicane da saída do túnel.

Vencedores do Fanboost: Vandoorne, da Costa, Vergne, Bird e de Vries. Lucas di Grassi estava na 12ª posição e Sette Câmara, na 19ª.

Frijns voltou a ser o primeiro e a disputa continuou intensa com Félix da Costa. Sucessivas trocas de posição aconteceram entre os líderes da corrida durante as ativações de Modo Ataque até que Vergne errou a tentativa da segunda ativação. 

Da Costa utilizou o Fanboost para recuperar a primeira posição de Frijns, mas perdeu na volta seguinte porque Mitch Evans passou por Frijns e da Costa numa linda sequência. O piloto da Jaguar estava com o Modo Ataque ativado.

Rene Rast acertou o guard-rail da Saint Devote durante disputa por posição com Nick Cassidy e ficou com o carro parado na pista. O Safety Car foi ativado. Pela alteração da regra de dedução de energia, não há reduções a partir do minuto 40 da corrida, por isso só foram retirados 8 kW de potência.

Os 10 primeiros eram Evans, da Costa, Frijns, Guenther, Vergne, Rowland, Cassidy, Bird, Lynn e di Grassi. 

A relargada aconteceu quando faltavam pouco menos de seis minutos para o fim da prova. Da Costa se manteve na liderança e Vergne caiu para 8º quando ativou o Modo Ataque pela segunda vez. Lucas di Grassi ganhou a 9ª posição de Alex Lynn.

Pascal Wehrlein e Stoffel Vandoorne abandonaram a corrida após colidirem um com o outro. O carro de de Vries parou na pista nos últimos minutos ativando uma bandeira amarela local. Um resultado desastroso para a Mercedes.

Na última volta, Félix da Costa atrasou a freada e fritou pneu para recuperar a liderança da prova. A linda ultrapassagem do português aconteceu na saída do túnel. Evans precisou cortar a chicane para não bater nos carros que vinham atrás, com isso, acabou perdendo tempo e a posição para Robin Frijns. O piloto da Jaguar não foi punido pela manobra.

Vitória de Antonio Félix da Costa, sua primeira em Mônaco, a primeira da temporada. Frijns e Evans completaram o pódio.

O tempo da volta mais rápida foi 1:34.428 de Stoffel Vandoorne que não recebeu o ponto por não estar entre os 10 primeiros. A pontuação foi para Jean-Eric Vergne que fez 1:34.697.

Di Grassi terminou em 11º, ele perdeu posições por causa de um toque com Andre Lotterer. Sette Câmara foi o 16º.

Mostrar mais

Cinthia Venâncio

Cearense que acompanha Fórmula 1 desde que se entende por gente. Faz aniversário no mesmo dia do Damon Hill.

Deixe uma resposta

Artigos relacionados