ColunistaFórmula EPost

Em fim de semana espetacular, Evans conquista segunda vitória em Roma

Evans escalou o grid mais uma vez, utilizou o Modo Ataque de forma estratégica e cruzou a linha de chegada na primeira posição

Fim de semana simplesmente perfeito para Mitch Evans, o piloto da Jaguar conquistou a segunda vitória neste domingo (10) durante a corrida 2 disputada em Roma. Evans largou da quarta posição e fez mais uma grande prova duelando com os adversários, para escalar o grid mais uma vez. O desempenho dele foi muito superior neste traçado. O fato de ter trabalhado muito bem a utilização  do Modo Ataque, aliado a uma boa estratégia, também rendeu a ele a segunda vitória do fim de semana.

Evans largou da quarta posição, então soube negociar as ultrapassagens e estava bem atento a todas as mudanças que ocorriam na ponta. Evans contou com o Modo Ataque durante os últimos minutos da prova e com a potência extra, ninguém conseguiu segurar o adversário.

Desta vez foi Jean-Éric Vergne que ficou com a segunda posição, o piloto largou da pole e tentou buscar a vitória. Robin Frinjs completou o pódio, estando uma segunda vez no pódio de Roma, depois de terminar a corrida do sábado do segundo lugar.

Saiba como foi o segundo ePrix de Roma

A classificação foi bem apertada, Jean-Éric Vergne conquistou a pole, demonstrando que a DS Techeetah tinha encontrado um bom acerto para a prova. Jake Dennis foi o piloto que ficou com a segunda posição, o piloto da Andretti tinha até brigado por um pódio no sábado. André Lotterer foi o terceiro colocado, seguido por Mitch Evans e Sam Bird que completaram o Top-5.

Sergio Sette Câmara foi o brasileiro melhor posicionado no grid de largada, o piloto da Dragon conquistou a décima posição, enquanto Lucas di Grassi da Venturi obteve a décima segunda posição.

Para mudar um pouco a dinâmica das provas, a direção de prova determinou que para a corrida do domingo, os pilotos vão ativar o Modo Ataque apenas uma vez, mas ele terá duração de oito minutos.

O grid de largada ficou definido desta forma:

Com a largada autorizada, Vergne se manteve na ponta, enquanto Dennis foi ultrapassado por Lotterer, mas poucos metros depois, o piloto da Andretti tinha retomado o segundo lugar. Os pilotos passaram pelo primeiro trecho da prova sem lidar com nenhum incidente e ainda disputaram posições.

Mitch Evans que venceu a corrida do sábado, começou o processo de pressionar Lotterer para buscar a terceira posição e ter a oportunidade de lutar por mais uma vitória. Neste momento a direção de prova notou um incidente entre Günther e Sims, onde o piloto da Porsche seguiu para os boxes, para passar por reparos – mas instantes depois informação que nenhuma ação seria necessária.

Os pilotos estavam correndo com mais cautela neste domingo, mas mantiveram várias disputas. Vergne não conseguia se distanciar dos adversários e uma fila se formou atrás do carro do piloto da DS Techeetah. O ritmo dos pilotos estava bem parecido. Lotterer assumiu a segunda posição, depois de ultrapassar Dennis quando restavam 37 minutos para o encerramento da prova.

Dennis tentou se posicionar de forma que pudesse atacar, mas no giro seguinte também foi surpreendido por Evans que obteve a terceira posição. Dennis caiu para a quarta posição.  Frijns também estava em um grande fim de semana, o piloto da Envision assumiu o quinto lugar, durante a quinta volta. Neste instante Evans era mais uma vez agressivo e já tinha chegado em Lotterer, buscando a segunda posição que era do piloto da Porsche. Oliver Rowland foi o primeiro a ativar o Modo Ataque de oito minutos.

Edoardo Mortara que estava atrás, atacou Da Costa pela nona posição, o piloto português fechou o piloto da Venturi. Por conta do incidente entre eles, Lucas di Grassi encontrou um espaço e obteve a nona posição. Instantes depois Mortara ficava parado na curva 3 pois o carro apagou, depois de perder muito desempenho e despencar no grid.

Outra bandeira amarela foi provocada na curva 7, desta vez por conta de um problema no carro de Antonio Giovinazzi, o piloto da Dragon abandonou a prova. O Safety Car foi ativo instantes depois. Neste instante da prova Wehrlein, Rowland, Askew e Ticktum estavam com o Modo Ataque ativado. A ultrapassagem de Wehrlein em Vandoorne aconteceu instantes antes do Safety Car ser acionado.

Durante a neutralização da prova, os dez primeiros eram: Vergne, Evans, Lotterer, Dennis, Frijns, Bird, Wehrlein, Vandoorne, Di Grassi e Da Costa.

Na relargada que ocorreu na décima volta, Evans não mediu esforços e de aproveitou da aproximação para tomar a liderança de Vergne. O piloto que venceu no sábado, tentava repetir a dose no domingo. Lucas di Grassi era o nono colocado, enquanto Sette Câmara que perdeu duas posições na largada, se mantinha na décima posição.

Dennis perdia desempenho, assim como no sábado e já era o sétimo colocado. Vergne, Giovinazzi, Rowland, Da Costa e Vandoorne receberam o fanboost, aquela potência extra dada aos pilotos por meio de votação popular.

Frijns e Sam Bird ativaram o Modo Ataque juntos, o piloto da Envision era o quarto colocado, enquanto Bird recuperou o quinto lugar, ultrapassando Vandoorne que ainda não tinha ativado a potência extra. Sabendo que os adversários estavam utilizando o Modo Ataque, Lotterer ativou o seu, para não ser tão atacado. Entretanto, a liderança da prova mudou, Frijns assumiu a ponta passando Vergne e Evans. Lotterer era autorizado pelo engenheiro para usar o Modo Ataque, para que não perdesse mais posições e tivesse a oportunidade de voltar para briga.

Sette Câmara assumiu a décima primeira posição, enquanto Lucas di Grassi era o décimo colocado.

Quando restavam pouco mais de 12 minutos para o encerramento da prova, os dez primeiros eram: Frijns, Lotterer, Evans, Bird, Vergne, Vandoorne, Wehrlein, Da Costa, Dennis e Di Grassi. Evans permanecia na terceira posição sem ser atacado por Bird, já que o piloto é o seu companheiro de equipe. Antes do Modo Ataque encerrar, Lotterer ultrapassou Frijns e retomou a liderança da prova.

Um novo Safety Car foi ativado, Alexander Sims abandonou na curva 14, como estava em uma área de escape, a prova não demoraria para ser retomada. Vandoorne, Dennis, Di Grassi e Cassidy estavam perdendo a potência extra do Modo Ataque, pois estavam presos atrás do Safety Car.

A bandeira verde foi acionada mais uma vez na volta dezenove, Evans partiu imediatamente para ativar o Modo Ataque para conseguir cumprir a utilização obrigatória, dentro do tempo que seria adicionado pra a finalização da prova. Ao deixar o traçado regular, Evans retornou na quarta posição, o piloto da Jaguar contou com potência extra até o final da prova. Com a nova regra do Safety Car, 5m15s foram adicionados, portanto os pilotos teriam um pouco mais de tempo de disputa.

Evans estava muito veloz na pista, desta forma foi inevitável, o piloto da Jaguar assumiu a liderança da prova na volta 21, depois de ultrapassar Vergne e Lotterer.


De Vries foi punido com dez segundos de penalidade por ter batido em Sette Câmara, o piloto da Dragon estava na décima terceira posição. Lucas di Grassi conseguiu trabalhar bem a estratégia da prova e era o sétimo colocado, com a prova se encaminhando para o encerramento.

A corrida se encaminhava para o final, Evans tinha mais de três segundos de vantagem para Vergne. A bandeira amarela foi ativada, mas instantes depois o Safety Car foi ativo. Cassidy estampou o muro por conta de um toque com De Vries. Dennis seguiu para os boxes abandonando a prova. Vandoorne tinha ultrapassado Wehrlein depois de um toque, instantes antes do Safety Car ser ativado.

Os pilotos tiveram bandeira verde na última volta da prova, dada a eficiência para limpar a pista e como Cassidy foi aos boxes, a corrida foi retomada. Vergne tinha o fanboost para brigar pela liderança. Di Grassi foi punido com cinco segundos, depois de bater em Bird, mas terminou a prova na oitava posição.

Evans recebeu a bandeira quadriculada pela segunda vez em Roma, acompanhado por Vergne e Frijns. Da Costa despencou no grid, fechando a prova na décima quarta posição.


 

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados