ColunistasDestaquesFórmula 2Post
Tendência

Em Abu Dhabi Pourchaire fatura título da temporada 2023 da F2. Doohan encerra ano com vitória

Pourchaire conquista título da temporada 2023, após cruzar a linha de chagada na 5ª posição

Neste domingo (26) Théo Pourchaire colocou o seu nome na história da Fórmula 2, o piloto francês fatura o título da temporada 2023. Pourchaire começou a corrida ocupando a 14ª posição e conseguiu cruzar a linha de chegada em 5º lugar, impossibilitando que Frederik Vesti conquistasse o título.

Mesmo com alguns deslizes ao longo do ano, Pourchaire obteve o título pela regularidade. O piloto francês conta com apenas uma vitória, conquistada ainda no início do ano, mas foram dez pódios em seu nome ao longo do ano, com resultado expressivo no domingo.

Frederik Vesti fecha a temporada como o vice do campeonato, o piloto da Prema também teve uma temporada muito regular. O dinamarquês que faz parte da academia da Mercedes, faturou seis vitórias neste ano, além de dez pódios. A temporada encerra com 203 pontos para Pourchaire, enquanto Vesti chegou a marca de 192 pontos.

No duelo deste domingo, Vesti fez o possível para obter os pontos que eram necessários para se tornar campeão, a grande questão é que o resultado precisava ser combinado com o de Pourchaire, ampliando ainda mais o desafio. Mesmo com o piloto da Prema concluindo a corrida na terceira posição, o francês estava na cola do adversário.

Jack Doohan faturou a vitória da Corrida Principal em Abu Dhabi, o piloto australiano largou da pole e não foi incomodado em nenhum momento. O piloto da Invicta Virtuosi chega à marca de três vitórias em 2023, depois de ter se recuperado na temporada após as provas disputadas em Barcelona.

Infelizmente o campeão da temporada 2023 da Fórmula 2, não tem um assento garantido na Fórmula 1, assim como aconteceu com Felipe Drugovich. Théo atuará como piloto reserva da Alfa Romeo, enquanto aguarda uma oportunidade na categoria principal do automobilismo ou até mesmo podendo participar de outra competição.

Saiba como foi a Corrida Principal da Fórmula 2 em Abu Dhabi

Neste domingo a categoria de base retornou ao circuito de Yas Marina para disputar a última prova da temporada. O duelo envolveu a disputa pelo título da temporada 2023, com Frederik Vesti e Théo Pourchaire podendo se sagrar campeão.

Vesti começou a prova deste domingo ocupando a 9ª posição, enquanto Pourchaire conquistou apenas o 14º lugar para a largada, precisando ter um começo seguro para não estragar a possibilidade de ser campeão. Na ponta, Jack Doohan e Victor Martis dividiam a primeira fila.

Para conquistar o título, Vesti precisa conquistar 16 pontos à mais que Pourchaire para então ser o campeão.

No momento que a volta de apresentação era organizada, Colapinto e Mason ficaram parados no grid e precisaram ser direcionados para o pit-lane. Largada autorizada, Doohan manteve a ponta, enquanto Maini tracionou melhor, faturando a segunda posição de Martins. Vesti já era o oitavo colocado, enquanto Pourchaire saltou para a décima primeira posição.

Os duelos eram acirrados na primeira volta, com alguns competidores espalhando pela pista, enquanto brigavam por todos os espaços do traçado. Antes de completar a primeira volta, Pourchaire caiu para a décima segunda posição, ultrapassado por Bearman. Fittipaldi por sua vez despencou no grid, caindo para o décimo quarto lugar.

A prova seguiu e Doohan conseguia estabelecer cerca de 1s1 de vantagem para Maini. Martins já tinha se distanciado dos líderes da prova. Iwasa que tinha cortado a pista para ganhar a posição de Maloney, poderia ser punido pela vantagem duradoura obtida, o piloto da Dams estava em duelo com o competidor da Carlin.

Com seis voltas, os dez primeiros eram: Doohan, Maini, Martins, Iwasa, Maloney, Hadjar, Hauger, Vesti, Verschoor e Bearman. No giro seguinte começavam as paradas, Iwasa e Pourchaire logo pularam para os boxes.

As paradas começavam a acontecer, provocando uma movimentação pelo grid, daqueles que começaram as suas corridas com os pneus macios. No oitavo giro, Pourchaire concluiu a ultrapassagem em Bearman, para faturar a décima oitava posição.

Doohan que era o líder da prova, foi chamado aos boxes para substituir os seus compostos. O piloto da Invicta retornou na décima segunda posição. Martins por sua vez assumiu a liderança da prova, enquanto Vesti era o segundo colocado.

Durante a décima terceira volta, onze pilotos já tinham realizados as suas paradas. Do primeiro ao nono colocado, os competidores ainda se mantinham com os pneus da largada. Doohan ultrapassou Mason, para faturar a nona posição. Bearman por sua vez tinha cometido um erro e com isso Hauger se aproximou do piloto da Prema.

Com as paradas que foram realizadas, Pourchaire ocupava a décima quarta posição, mas já estava perdendo performance com os novos compostos. Os dez primeiros na décima quinta volta eram: Martins, Vesti, Verschoor, Leclerc, Correa, Nissany, Stanek, Fittipaldi, Doohan e Iwasa.

Leclerc foi punido com cinco segundos, por ter deixado a pista e ganhado vantagem ao deixar a pista. Colapinto seguiu para os boxes, para que a MP Motorsport realizasse uma verificação do carro, o piloto acabou abandonando a corrida com problemas.

Durante o décimo sétimo giro, Maloney concluiu a ultrapassagem em Maini para ocupar a décima primeira posição. Pourchaire estava separado por mais de 2 segundos desses competidores e neste momento o francês contava com a volta mais rápida da prova.

Bearman seguiu para os boxes com problema, abandonando a prova na entrada do pit-lane. Com isso, a direção de prova precisou fechar a entrada dos boxes, quando restavam quinze voltas para o encerramento da prova.

Colapinto por sua vez foi liberado pela equipe para retornar a pista, mas não estava performando muito bem. Com os boxes aberto novamente na volta 20, Nissany e Fittipaldi foram aos boxes para substituir os pneus médios.

Vesti seguiu para os boxes durante a vigésima terceira volta, o piloto da Prema foi devolvido à pista atrás de Pourchaire. Maloney atacava Iwasa na busca pela quarta posição. Com a parada de Martins, o competidor da ART Grand Prix foi devolvido atrás de Doohan durante a vigésima quarta volta.

Iwasa continuava trabalhando com uma defesa pesada, para evitar as investidas de Maloney. Na vigésima quinta volta, Pourchaire, Maini e Vesti duelavam de forma acirrada, com o francês fazendo o possível para evitar um toque, o francês foi até jogado para fora da pista no último trecho do traçado.

No giro seguinte, Vesti quase realizava a ultrapassagem em Pourchaire, mas o francês mais uma vez fazia um traçado defensivo, atrasando a vida do piloto da Prema. Com 28 voltas, os dez primeiros eram: Doohan, Martins, Iwasa, Maloney, Vesti, Pourchaire, Hauger, Hadjar, Maini e Crawford.

Atrás de Hauger, Hadjar e Maloney brigavam de forma intensa pela oitava posição. Vesti tentava se aproximar de Iwasa para brigar pelo quarto lugar, neste momento da prova, Pourchaire ainda era o campeão de 2023.

Na volta 30, Vesti concluiu a ultrapassagem no piloto da Dams, mas na sequência os competidores tiveram suas disputas neutralizadas por conta do Virtual Safety Car em decorrência do abandono de Mason.

No giro seguinte o ritmo da prova foi liberado mais uma vez.

Doohan cruzou a linha de chegada na liderança, vencendo com mais de 4 segundos de vantagem para o segundo colocado. No último giro, Vesti e Maloney se tocaram, com o piloto Carlin rodando.

 

Mostrar mais

Debora Almeida

Jornalista, escrevo sobre automobilismo desde 2012. Como fotógrafa gosto de fazer fotos de corridas e explorar os detalhes deste mundo, dando uma outra abordagem nas minhas fotografias. Livros são a minha grande paixão, sempre estou com uma leitura em andamento. Devoro séries seja relacionada a velocidade ou ficção cientifica.

Um Comentário

  1. Mais um ano que nenhum piloto da f2, nem sós 3 primeiros da categoria, vão para a f1

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo