28 de maio de 1989, Duelo de Titãs – Dia 07 de 365 dias dos mais importantes da história do automobilismo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Um domingo mais que especial para o automobilismo brasileiro. Emerson Fittipaldi tornava-se o primeiro piloto brasileiro a vencer a Indy 500 e o primeiro piloto não americano a conseguir o feito desde a vitória de Graham Hill em 1966.

A primeira fila com Rick Mears, Al Unser e Emerson Fittipaldi Fonte: @Twitter

Fittipaldi estava na Indy desde 1984 e tentava vencer no oval mais famoso do mundo desde então. Pilotava naquele ano um Penske-Chevrolet, mas não da equipe Penske e sim da Patrick Racing. O domingo ensolarado em Indianapolis começava com Rick Mears, Al Unser e Emerson Fittipaldi na primeira fila. O outro protagonista do dia, Al Unser Jr, partia na 8º posição. Já na bandeira verde o brasileiro pulou na frente, seu carro estava muito bem acertado tendo um excelente ritmo tanto no tráfego quanto com pista livre.

Logo no início um terrível acidente com Kevin Cogan que rodou na curva 4 e teve seu carro partido ao meio na mureta de entrada dos boxes e viu seu cockpit se arrastar pelo pit lane provocou uma longa bandeira amarela. Fittipaldi se manteve sempre no pelotão da frente, e como ocorre habitualmente nas provas longas em ovais é importante se manter na volta dos líderes, poupar o equipamento para ter chances de atacar nas voltas finais.

É difícil acreditar que Kevin Cogan saiu ileso deste acidente Fonte: @Twitter

O duelo de titãs pela vitória entre Emerson Fittipaldi e Al Unser Jr durou 13 voltas. E que disputa linda, ambos estavam nos seus melhores dias naquele 28 de maio de 1989, tanto que estavam 6 voltas à frente do terceiro colocado, o também brasileiro Raul Boesel.

No último pit stop deveria ocorrer um “splah and go”, ou seja, apenas colocar o combustível, no caso da Indy daqueles tempos metanol, para completar a prova. Porém a Patrick Racing errou colocando mais metanol do que o necessário no carro #20, logo Emerson voltou à pista mais pesado e consequentemente mais lento. Na relargada restando 4 voltas Al Unser Jr aproveitou-se disso e assumiu a ponta. Fittipaldi não desistiu e mostrando uma garra incrível perseguiu Al Unser Jr para retomar a ponta.

Ao iniciar a penúltima volta Unser Jr encontra pela frente vários retardatários, foi a deixa para Fittipaldi encostar e assumir a ponta após a curva 2. Ao chegarem a curva 3 o lance que decidiu a disputa, Al Unser Jr estava por fora ligeiramente à frente de Emerson Fittipaldi, como nenhum deles iria ceder um milimetro sequer o toque foi inevitável. Al Unser Jr roda e bate violentamente contra o muro, Emerson balança muito, mas mantém o controle e segue para a glória. O brasileiro só não foi ao muro junto com o rival pois estava mais pesado devido ao erro da Patrick no pit stop final, no final o errado acabou dando certo.

Batida forte de Al Unser Fonte: @Tumblr

Essa disputa sensacional ficou eternizada na narração de Luciano do Valle, jamais me esquecerei: “bateu Al Unser, bateu Unser!!!, Emerson vai ganhar!!! “. Essa é a primeira Indy 500 da qual tenho lembrança, não poderia ter começado melhor a paixão pelo mítico oval de Indiana.

Efeméride

Efeméride interessante sobre esta magnifica vitória, tradicionalmente na segunda feira após a prova o vencedor volta ao circuito para uma sessão de fotos com o carro sobre a Brickyard, a linha de chegada de tijolos que era o piso da pista antes de ser asfaltada, e o troféu Borg Warner, só que daquele vez além de carro, piloto e o troféu, foi colocado dinheiro em espécie sobre o carro, simbolizando literalmente o prêmio pela vitória, uma imagem que não se repetiu até hoje.

$$$$$$$$$$$$ Fonte: @Twitter

Cristiano Seixas

Fã hardcore de Fórmula 1, apreciador da história, números e estatísticas da categoria, mais conhecido como Mestre Cristiano Seixas, pois é um PHD e MDA em Fórmula 1 ainda é Graduado, Pós-Graduado, Mestrado e Doutorado sobre História da Fórmula 1, Wikipédia erra o Cristiano não.