ColunistasFórmula 1RepostTech Insight

Desvendando a Ferrari SF70H

No começo do ano, analisamos algumas soluções aerodinâmicas que poderiam colocar a Ferrari na briga pelo título. Quatro etapas depois, a escuderia já venceu duas corridas e fechou a primeira fila pela primeira vez desde o GP da França de 2008. Com os cavalos rampantes em pé de igualdade com as flechas de prata, o site oficial da Fórmula 1 decidiu investigar duas mudanças cruciais no bólido vermelho desde o começo de 2017.

| Atualização no duto de freio

A equipe introduziu novos dutos de freio em Sochi. Representado pelas setas vermelhas, o ar quente agora é expulso da parte externa do aro. Além disso, também vale ressaltar a pequena aba na parte interna do tambor, desenvolvida para criar pressão aerodinâmica. Nessa temporada, muitas aletas foram adicionadas à área ao redor da roda traseira, buscando reduzir arrasto e melhorar o fluxo de ar, o que levou quase todas as equipes a instalarem soluções altamente sofisticadas na região.

| Monkey Seat duplo

O monkey seat duplo chegou a ser testado rapidamente por Kimi Raikkonen no Bahrein, sendo usado de forma definitiva nas duas Ferraris em Sochi, juntamente com uma asa traseira que gerava um pouco menos de pressão aerodinâmica, com o objetivo de aumentar a velocidade de reta.

Fonte do texto e das imagens: Formula1.com

Mostrar mais

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
%d