ColunistaFórmula 4 BrasilPost

A tão aguardada estreia da Fórmula 4 Brasil

O braço direito que o automobilismo brasileiro precisava para lapidar seus jovens talentos em terras nacionais antes de manda-los para Europa.

O ano de 2022 veio para trazer um novo ponto de vista para a base do automobilismo brasileiro.

A VICAR principal empresa do automobilismo nacional e promotora das categorias Stock Car e Stock Car Pro Series, anunciou no final do ano passado a chegada da categoria de base Fórmula 4 Brasil certificada pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo). Tendo sua estreia agora no mês de maio e a cobertura sendo realizada pela TV fechada do país.

O campeonato será supervisionado pela CBA (Confederação de Automobilismo Brasileiro), cujo presidente, Giovanni Guerra, foi o encarregado de elaborar todo o projeto da categoria nacional junto a FIA.

Sabemos que havia uma grande lacuna no automobilismo brasileiro na escala de formação de jovens pilotos do kart que desejavam trilhar o caminho até a Formula 1, tendo que, por muitas vezes saírem muito novos de casa para irem para o exterior competir, já que o Brasil não oferecia uma categoria que agregasse os requisitos necessários aos pilotos que desejavam entrar nas categorias de monopostos.

A F4 Brasil chega com a proposta de suprir essa necessidade em termos de igualdade com os outros países que já recebem essa divisão, como pontos para a superlicença que permite o piloto correr na Fórmula 1.

Para os pilotos que estão deixando o kart para buscar as categorias de Fórmula , é fundamental ter a Fórmula 4 Brasil – Foto: reprodução (Duda Bairros/Vicar)

O piloto que se consagrar campeão dessa temporada acarretará 12 pontos para aquisição da sua superlicença, que sabemos ser de no mínimo 40 pontos para a emissão, caso todos os requisitos sejam cumpridos. Também teremos os chassis Tatuus F4 T-021 que são os mesmos usados pela categoria na Itália, Inglaterra, Alemanha, Espanha, Emirados Árabes Unidos e Índia. Os motores serão Abarth-Autotecnica 1.4, com 176 cv de potência e câmbio da especialista francesa SADEV com seis marchas e acionado por sistema de borboletas e eletrônica Magneti-Marelli. Já os pneus, fabricados na Turquia, serão fornecidos pela Pirelli.

LEIA MAIS: Fique por dentro da estreia da Fórmula 4 Brasil

E não é apenas dos carros que estamos falando, além disso, o projeto inclui uma equipe formada por especialistas que vão instruir os jovens da categoria sobre vários aspectos importantes da profissão de um piloto profissional, como noções de marketing, media training, gerenciamento de redes sociais, mecânica e eletrônica automotivas, interpretação de dados, relacionamento com a equipe, interação com engenheiros de vários campos, entre vários outros pontos que fazem parte do aprendizado para ser um piloto.

O que é muito importante para essa nova geração, já que uma boa noção do mercado automobilístico ajuda não só a ter uma visão de planejamento de carreira, como ajuda aos pilotos entenderem como são vistos pelos assessores, mídia televisiva, equipes de interesse e possíveis patrocinadores. Algo de extrema importância, já que estamos na era digital e podemos fazer com que isso trabalhe ao favor desses novos talentos que irão surgir dentro de pista ao longo desse ano.

 Conheça as equipes e seus pilotos:

16 pilotos foram o grid da Fórmula 4 Brasil – Foto: reprodução

Temos ao todo quatro equipes que compõe o grid, cada uma delas com quatro carros, totalizando 16 pilotos que foram escolhidos por meio de sorteio.

Na Cavaleiro Sports temos: Felipe Barrichello Bartz, Nicolas Giaffone, Vinícius Tessaro e João Tesser.

Na Full Time Sports temos: Fernando Barrichello, Pedro Clerot, Ricardo Gracia e Nélson Neto.

Na KTF Sports temos: Victor Backes, Álvaro Cho, Luan Lopes e Richard Annunziata.

Na TMG Racing temos: Nicholas Monteiro, Aurélia Nobels, Lucas Staico e Lucca Zucchini.

*O piloto Nicholas Monteiro é o único que correrá o campeonato representando a bandeira americana

 As etapas:

15 de Maio – Autódromo Velocittà (Mogi Guaçu, SP)
03 de Julho – A etapa será substituída pois o autódromo ainda está passando por reformas
31 de Julho – Autódromo de Interlagos (São Paulo, SP)
25 de Setembro – Autódromo Velocittà (Mogi Guaçu, SP)
23 de Outubro – Autódromo Internacional Ayrton Senna (Goiânia, GO)
20 de Novembro – Autódromo Internacional Nelson Piquet (Brasília, DF)

Onde assistir:

A categoria realizará suas provas antes das corridas da Stock Car, portanto, a transmissão ocorrerá ao vivo pelo BandSports, Motorsport.tv e pelas mídias sociais da Fórmula 4 Brasil no Facebook e Youtube!

Mostrar mais

Renata Farkach

Publicitária, colunista e criadora de conteúdo sobre categorias de Fórmula. Uma apaixonada incurável sobre F1, trazendo de forma simples e fácil informações sobre o universo do automobilismo nacional e internacional na palma da sua mão!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados