ColunistaFórmula 1

Ricciardo vence, Stroll no pódio e briga entre Vettel e Hamilton

Em meio a uma corrida caótica onde várias coisas estavam acontecendo ao mesmo tempo, Daniel Ricciardo cruzou a linha de chegada em primeiro. As ruas apertadas do circuito do Azerbaijão levaram as pessoas a incluírem essa corrida nas discussões em mesas de bar, sem dúvidas foi uma corrida empolgante e se no ano passado o Safety-Car não deu as caras, com certeza o Mayländer nessa prova ficou feliz em dar algumas voltas. Teve até bandeira vermelha. Felipe Massa com chances de chegar ao um pódio, mas foi o seu jovem companheiro de equipe que acabou brilhando no final. 

| Corrida

 

A largada em Baku esse ano foi muito mais acirrada, a única pessoa que ficou confortável foi Hamilton porque estava na ponta e escapou do bolo de confusões. Carlos Sainz acabou rodando na pista depois de se assustar com Daniil Kvyat que havia feito uma curva mais ‘’larga’’ e voltava para a pista. Kimi Raikkonen e Valtteri Bottas se estranharam lá na frente, os dois se tocaram e o finlandês da Mercedes ficou com um pneus furado e com o asa dianteira quebrada, tendo que se arrastar até os boxes. Raikkonen caia para quinto e Vettel aproveitava a confusão para pular para segundo, Pérez era o terceiro e Verstappen quarto, Massa já aparecia em sexto.

 

Bottas começava a sua corrida de recuperação e já havia tomado uma volta do líder. Kimi reclamava da instabilidade da parte traseira do carro mais seguia na pista. Ricciardo acabou parado na sexta volta, para já colocar os pneus macios e Hamilton abria mais de 3 segundos de vantagem para Vettel. Na oitava volta, Jolyon Palmer que não vinha de um final de semana muito bom, não conseguiu terminar a corrida, ficando muito lento na pista, a equipe pediu para ele tentar chegar na entrada do pit-lane só com o embalo do carro. Alonso já estava na décima segunda posição. 

 

Kvyat causava uma bandeira amarela na saída  da curva 12 e um pouco depois a entrada do safety-car para a remoção do carro da Toro Rosso. Verstappen caçava Pérez e a briga era pelo terceiro lugar, mas o carro do piloto da Red Bull acabou sobreaquecendo e Max começou a perder posições, até parar em oitavo. Verstappen também fui informado que havia alguma coisa dento do seu radiador. 

 

Os pilotos aproveitaram a entrada do carro de segurança para antecipar as paradas, Hamilton seguido de Vettel, Massa, Pérez e Raikkonen.  Max Verstappen logo em seguida abandonava a corrida. 

 

A relargada foi autorizada na volta 17. Hamilton que já vinha pressionando o Safety-Car, não esperou muito para acelerar e começar a abrir distância. Pérez forçava o carro atrás de Vettel e na reta ficou lado a lado com o alemão. Massa ultrapassava Kimi Raikkonen e Ocon aproveitou o embalo do brasileiro para conseguir passar o finlandês também. Tivemos mais uma entrada do Safety-Car, não havia acontecido nenhum acidente, mas a pista estava cheia de detritos, principalmente na reta próxima aos boxes. 

 

Ainda com o SC na pista, aconteceu um dos lances mais polêmicos. Hamilton que ditava o ritmo de corrida acabou freando na entrada da curva e Vettel bateu na traseira do carro do inglês, nada feliz com o lance, acabou jogando o carro pra cima de Lewis. A telemetria do carro de Hamilton diz que não ocorreu um brake test. Como ele ditava o ritmo da corrida ele perfeitamente poderia reduzir a velocidade, até porque a equipe vinha alertando ele sobre estar muito próximo ao carro de segurança. Acho que o grande problema foi a hora que ele escolheu para aumentar essa distância, Vettel não tinha total visão do carro do inglês e no momento deve ter acreditado que o movimento foi realizado de forma proposital. O carro de F1 não é nenhuma carreta onde você freia e ele para de uma vez (se é que para né?), até porque se esse movimento tivesse sido realizado o alemão podia ter rodado na pista, já que os pneus não se encontravam na temperatura ideal e ter feito uma lambança ainda maior. 

 

A atitude de Vettel não foi certa, com a cabeça quente jogar o carro pra cima do adversário não levaria nenhum dos dois a lugar nenhum, fora que além de ser punido com 10 segundos, (o que muitos acham que foi uma punição branda), a FIA poderia ter sido mais rigorosa e ter desclassificado o alemão. Talvez em nome do Show, como a Liberty havia anunciado no começo do ano que as punições deixariam de acontecer com tanta frequência a escolha tenha sido mais em nome do espetáculo. Até porque ela só foi aplicada depois que Lewis Hamilton estava com o encosto de cabeça saindo e teria que parar mais uma vez para a peça ser encaixada de forma adequada. 

Voltando a corrida, na relargada Lewis abriu vantagem. Massa passou Pérez e os dois pilotos da Force India começara a se estranhar,  mas o toque entre os dois aconteceu um pouco antes, ainda na ultrapassagem de Massa, Ocon acabou encostando no brasileiro e deu um pequeno pulo e foi em direção ao carro de Pérez, nisso o mexicano acabou levando a pior a teve que ‘’abandonar a corrida’’. Raikkonen ficava com um pneus furado e recolhia para os boxes. 

 

 

Massa era terceiro, seguido por Stroll e Ricciardo,  Alonso aparecia em oitavo. O safety-car voltava para pista por causa dos detritos que poderiam causar mais pneus furados, mas os comissários da prova perceberam que a melhor opção era acionar a bandeira vermelha e paralisar a prova.

 

Sem regime de parque fechado, as equipes começaram a fazer os reparos necessários. A Ferrari assim como a Force India viram a oportunidade de colocar Raikkonen e Pérez que haviam abandonando a corrida, novamente na pista.

Com cerca de 20 minutos de paralização os carros voltavam para a pista, o Safety-car dava uma volta com os pilotos para o aquecimento dos pneus e Massa reclamava de problemas com o carro. Novamente Vettel e Hamilton quase se chocavam, com a diminuição de velocidade do inglês. 

Lewis conseguiu manter a ponta e Vettel era segundo. Ricciardo ganhou a posição de Massa e Stroll e subia para terceiro. Felipe começava a ficar mais lento na pista com problemas na suspensão do seu carro, tendo que abandonar a corrida depois de uma bela performance. Quem também abandonou a corrida foi Nico Hulkenberg, o piloto da Renault bateu sozinho e quebrou a suspensão do carro. 

Stroll era quarto, seguido por Magnussen e Alonso. Hamilton começou a ter problemas com o encosto de cabeça do carro. Quando a equipe percebeu, pedia pra ele vir para os boxes para que a peça fosse presa, eis que a equipe tem a brilhante ideia de cogitar a possibilidade de prender ela com fita adesiva. Lewis preocupado em perder posições, queria saber qual o risco que ele tinha se não fosse para a pista, se alguma punição poderia ser aplicada, mas a equipe estava irredutível e ele tinha que ir aos boxes. Quando o piloto da Mercedes se encaminhava para trocar a peça, a punição de Vettel era aplicada.

 

Hamilton voltava em nono e o piloto da Ferrari ainda ficou mais duas voltas na pista para tentar abrir vantagem, antes de cumprir a sua penalização. Quando Vettel saia dos boxes, conseguia voltar na frente de Hamilton e Ricciardo era líder, com Stroll em segundo e Magnussen em terceiro. Vettel disputava posição com Alonso, que não foi nada fácil e tentava deixar o espanhol entre ele e Lewis, pena que a McLaren de Alonso não era pareô para os dois. 

https://twitter.com/F1/status/878986746352066560

A Haas de Magnussen não resistiu muito tempo e foi ultrapassado por Ocon e Bottas também já encostava para ganhar mais uma posição. Raikkonen e Pérez eram punidos porque as equipes trabalharam nos carros em espaço não permitido no pot-lane. Wehrlein e Ericsson da Sauber, disputavam na pista. Wehrlein até havia comentado sobre a possibilidade da equipe pedir a troca de posição entre eles, mas o que ele escutou como resposta foi, tente fazer na pista (ou seja, podem se matar ai).

 

Bottas superava Ocon na volta 40 e deixava o francês para Vettel e Hamilton que vinham logo atrás e que obviamente foi ultrapassado pelos dois. Bottas não satisfeito com o terceiro lugar, começou a ir atrás de Stroll e diminuindo a distância entre eles a cada volta. 

Se a corrida não já estivesse recheada de emoção, Bottas ainda ultrapassou Lance Stroll na ultima volta, mas o jovem canadense ainda estava no pódio, mas em terceiro lugar. Ricciardo era só sorriso e Alonso marcava os primeiros pontos da McLaren no ano. Vettel ainda terminou a prova na frente de Hamilton e segue liderando o campeonato. 

Grosjean teve problemas com os freios e acabou a prova em décimo terceiro. Wehrlain ainda somou mais um ponto para ele e para a Sauber, para deixar o embate dentro da equipe mais quente. 

 

 

 

 

 

Fotos da sessão

https://twitter.com/F1/status/878990586577125376

https://twitter.com/F1/status/878991131706617856

https://twitter.com/F1/status/878997685222731778

https://twitter.com/F1/status/878997218937667584

https://twitter.com/F1/status/878995812226826240

https://twitter.com/F1/status/878997832648331264

https://twitter.com/F1/status/878999147206123523

https://twitter.com/F1/status/879000138466721792

https://twitter.com/F1/status/878999748409266178

https://twitter.com/F1/status/879001564937113601

https://twitter.com/F1/status/879010103038324737

https://twitter.com/F1/status/879231504160706560

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados