GP da Espanha – Lewis Hamilton define vitória na largada e Ferrari se atrapalha mais uma vez

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

A Mercedes deu mais um show de pilotagem, desta forma conquistaram a quinta dobradinha da temporada 2019 da Fórmula 1. O final de semana estava sendo desenhado pela equipe, principalmente com a pole voadora conquistada por Valterri Bottas no sábado. No entanto foi na largada que a corrida acabou sendo definida, o inglês tracionou melhor e assumiu a liderança, com o finlandês sendo pressionado por Sebastian Vettel.

O que chama a atenção foi a diferença que Hamilton impôs em Bottas no decorrer da corrida e em alguns momentos passou dos 8 segundos.

A corrida foi definida na largada sim, prova disso é a terceira posição de Max Verstappen, conquistada na primeira volta, após Vettel ter danificado os pneus na tentativa de conquistar as posições dos pilotos da Mercedes. Desta forma o alemão fechou em quarto, mas ainda protagonizou uma disputa interna com Charles Leclerc.

A Ferrari errou por duas vezes na estratégia ao manter o piloto mais veloz atrás, até optar por uma ordem de equipe. No final elas não alternaram em nada a posição dos pilotos, pois a entrada do Safety Car ajudou Sebastian Vettel, garantir o quarto lugar. O alemão havia parado momentos antes para a sua última troca de pneus. Leclerc realizou o pit-stop quando o SC já estava na pista e retornou em quinto e mesmo com a aproximação momentânea, não conseguiu atacar o companheiro de equipe na relargada.

Pierre Gasly fechou em sexto com o segundo carro da Red Bull. O francês foi seguido por Kevin Magnussen da Haas que travou boas disputas hoje (12). Carlos Sainz defendeu a McLaren na oitava posição, seguido por Daniil Kvyat da Toro Rosso e Romain Grosjean com o outro carro da Haas.

Lando Norris e Lance Stroll trouxeram emoção para a equipe, após se chocarem na volta 46. Foi neste momento que o Safety Car entrou e proporcionou mais uma rodada de trocas de pneus.

Lewis Hamilton ainda fechou com a volta mais rápida da corrida, acumulando 26 pontos e assumindo a liderança do campeonato.

A Fórmula 1 retorna em quinze dias para a realização do Grande Prêmio de Mônaco.

lll Saiba como foi a Corrida em Barcelona

Daniel Ricciardo cumpriu a sua punição, com origem no Grande Prêmio do Azerbaijão, o piloto que inicialmente classificou na décima posição, partiu de décimo terceiro. Nico Hulkneberg por outro lado, saiu do pit-lane, pois a Renault quebrou o sistema de parque fechado, ao alterar a asa dianteira durante a classificação após a sua batida no Q1. O alemão havia se classificado na décima sexta posição.

A temperatura no asfalto havia aumentado neste domingo e no momento da largada, estava na casa dos 42°C e no ambiente em 20°C.

Volta 1: Hamilton conseguia assumir a ponta, pressionando Bottas. Vettel se tocava com o finlandês e espalhava um pouco e com isso acabava com os pneus dechapados, por conta disso, Vettel  pedia a terceira posição para Verstappen que estava em quarto.

Volta 2: Hamilton, Bottas, Verstappen, Leclerc, Gasly, Grosjean, Magnussen, Kvyat e Albon. Lando Norris que havia largado da décima posição, era visto em décimo sexto.

Volta 6: Hamilton na ponta liderava com mais de dois segundos, separando-o  do companheiro de equipe. Enquanto isso Bottas detinha a volta mais rápida, com 1:22:676, mas o foco era se aproximar do companheiro de equipe. Leclerc conseguia rodar abaixo de um segundo e tentava realizar a ultrapassagem em Sebastian Vettel.

Volta 7: Antonio Giovinazzi seguiu para os boxes, retornando na vigésima posição com os pneus duros. Do primeiro até o décimo terceiro todos estavam de pneus macios.

Volta 9: Valendo a décima primeira posição, Daniel Ricciardo se aproximava de Carlos Sainz e em alguns momentos conseguia andar abaixo de um segundo. 

Volta 10: Charles Leclerc melhorava a sua volta e fazia de tudo para se aproximar de Vettel. Enquanto isso Lewis Hamilton passou a ser o mais veloz com 1:21:972, abrindo mais de 3s de diferença para Valtteri Bottas. Era a mesma distância do alemão para o holandês da Red Bull.

Volta 12: Sebastian Vettel deixava Charles Leclerc ultrapassá-lo, após uma ordem de equipe que demorou bastante para acontecer. Desta forma o monegasco ficava livre para perseguir Verstappen,  mas antes precisava reduzir a sua distância para o holandês.

https://twitter.com/F1/status/1127566960227692544

Volta 14: O monegasco abria mais de 3s para o alemão. Ricciardo permanecia na sua disputa com Sainz.

Volta 18: Após ter largado do pit-lane, Nico Hulkenberg ocupava a décima quinta posição e tentava se aproximar de Lance Stroll da Racing Point, onde em alguns momentos conseguia andar abaixo de um segundo. Lewis Hamilton que estava extremamente veloz, já havia começado a ultrapassar os retardatários.

Volta 20: Sebastian Vettel foi aos boxes e retornava com os pneus médios. Em sua parada o alemão teve um problema com a troca do pneu traseiro esquerdo e com isso perdeu um pouco de tempo.

Volta 21: Neste giro foi a vez de Max Verstappen parar e a equipe optava por instalar pneus macios novos, com isso já era anunciada a sua segunda parada. Vettel muito provavelmente teria que parar mais uma vez, pois os cálculos da Pirelli não eram favoráveis para os compostos médios.

Volta 22: Verstappen retornava em quinto, enquanto Vettel era visto em nono.

Daniil Kvyat também havia, partido para a sua troca e apostava pelos compostos médios.

Volta 23: A Red Bull tinha uma estratégia diferente para Pierre Gasly, pois diferente do companheiro de equipe, ele passava a utilizar os pneus médios.

Volta 24: Kevin Magnussen fazia uma parada rápida e era mais um piloto a apostar nos compostos de faixa amarela.

Volta 25: Sebastian Vettel em sexto, roubava a volta mais rápida, ao anotar 1:21:333. Daniel Ricciardo, Carlos Sainz e Sergio Pérez realizaram as suas paradas juntas.

Volta 26: Charles Leclerc teve uma parada semelhante a de Vettel, pois novos problemas ocorriam com a troca do pneu traseiro esquerdo. O monegasco também tinha uma estratégia diferente, pois no seu carro fora instalado os compostos duros.

Volta 27: Foi a vez de Valtteri Bottas seguir aos boxes, retornando com os médios.

Volta 28: Lewis Hamilton após realizar a parada, retornava ainda como líder de pneus médios. A distância dele para bottas era de 10s. Ente os 10 primeiros, apenas Nico Hulkenberg em oitavo não tinha parado nenhuma vez nos boxes. O alemão havia largado com os pneus médios e por isso podia permanecer mais tempo na pista, assim como Russell e Kubica.

Volta 30: Hamilton, Bottas, Verstappen, Leclerc, Vettel, Gasly, Grosjean, Hulkenberg, Magnussen e Kvyat.

Volta 31: A Ferrari cometia o mesmo erro, pois demorava para dar uma ordem de equipe e deixar Sebastian Vettel que estava mais rápido que Charles Leclerc ultrapassá-lo.

Volta 33:  Leclerc conseguia utilizar Giovinazzi para abrir a asa móvel e se defender das investidas de Vettel, que estão mais intensas a cada giro.

Volta 36: Finalmente a Ferrari dava a ordem de equipe para que o monegasco dessa passagem para o companheiro de equipe, desta forma Vettel assumia a quarta posição e passava a abrir quase 2s de distância para Leclerc.

Volta 40: Hamilton, Bottas, Verstappen, Vettel, Leclerc, Gasly, Grosjean, Kvyat, Magnussen e Albon. A diferença de Vettel para Verstappen, estava na casa dos 10s.

Volta 41: Sebastian Vettel parava mais uma vez nos boxes, retornando mais uma vez de pneus médios. O alemão passou a ser o sexto colocado, mas rapidamente conseguia ultrapassar Pierre Gasly.

Volta 44: Max Verstappen foi chamado para realizar mais uma parada e desta forma retornava de pneus médios, com mais de cinco segundos de diferença para o alemão.

Volta 46: Valtteri Bottas se encaminhava mais uma vez aos boxes, retornando de pneus macios. No mesmo giro Lando Norris e Lance Stroll se chocavam na primeira curva e o carro de segurança entrava na pista para a limpeza e remoção dos carros. O piloto da McLaren estava tentando ultrapassar o da Racing Point, mas por falta de espaço foi inevitável o toque. No trecho em que os dois bateram, ficaram muitas pedras na pista.

Volta 47: Lewis Hamilton e Charles Leclerc realizaram mais uma parada, com o primeiro utilizando os compostos macios, enquanto o outro abandonava os duros, para instalar os médios. Sebastian Vettel passava a ser o quarto colocado.  

Albon e Kvyat tinham um pit-stop atrapalhado, quando a equipe optou por chamar os dois para realizarem a troca juntos. Os mecânicos se perdiam na escolha jogos de pneus que cada um deveria utilizar.

Lewis Hamilton tinha os retardatários entre ele e Bottas,  (Albon, Hulkenberg, Ricciardo e Pérez) desta forma Max Verstappen teria vantagem na relargada.

Volta 50: A direção de prova optava por deixar os retardatários ultrapassarem o carro de segurança e entrarem na mesma volta, atitude que levou muito tempo para ser tomada. A distância entre Hamilton e Bottas caia, assim como de todos os pilotos e finalmente estavam todos próximos.

Volta 53: O Safety Car finalmente deixava a pista e a relargada acontecia. Hamilton se mantinha na ponta, enquanto Leclerc e Gasly travavam uma disputa, com o francês conseguindo se tornar o quinto colocado. Magnussen e Grosjean se tocavam, com o francês da Haas espalhando na pista.

Antes do término da volta, Leclerc conseguia recuperar a posição. Magnussen e Gasly ainda se tocavam, mas o piloto da Red Bull conseguia se manter a frente do dinamarquês.

https://twitter.com/F1/status/1127582652717047808

Volta 54: Hamilton, Bottas, Verstappen, Vettel, Leclerc, Gasly, Magnussen, Grosjean, Sainz e Kvyat. O inglês na frente já conseguia andar a mais de 4s a frente de Bottas. Verstappen rodava próximo ao finlandês, mas era Vettel que tentava recuperar a terceira posição que fora perdida na largada.

Volta 58: Magnussen segurava os pilotos que vinham atrás e Carlos Sainz que estava muito próximo a Grosjean, tocava roda com roda com o francês na tentativa de ultrapassagem. Kvyat, Albon e Ricciardo andavam a menos de um segundo, extremamente próximos neste confronto.

Volta 59: O espanhol dono da casa, conseguia finalmente ultrapassar Grosjean e partia para atacar Magnussen. O carro de Grosjean perdia rendimento depois de não ter recebido ordem de equipe para obter a posição do dinamarquês.

Volta 62: Grosjean havia caído para a décima posição e ainda era ameaçado por Albon e Ricciardo. Mesmo com os composto instalados no momento da entrada do Safety Car, o francês ficou com eles danificados por perder tempo atrás do companheiro de equipe. Grosjean havia instalados os compostos macios.

Volta 66: Quinta dobradinha do ano da Mercedes, com Lewis Hamilton dominando a corrida inteira. Verstappen chegava ao terceiro lugar, com Vettel não conseguindo se aproximar do holandês para retomar a terceira posição. Charles Leclerc permanecia na quinta posição, seguido por Gasly, Magnussen, Sainz e Kvyat. Grosjean se segurava na décima posição.

 

Assinar

BPCast

Ou assine com seu app favorito usando o endereço abaixo


Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele espertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.