Vitória de Vettel em mais uma noite em Cingapura, com um pódio no mínimo improvável – Dia 123 dos 365 dias dos mais importantes da história do automobilismo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Hoje vamos voltar para 2013, mais precisamente para o Grande Prêmio de Cingapura, onde tivemos uma vitória de Sebastian Vettel e minha banda favorita, além de circular pelo paddock, estava fazendo um show na cidade-estado.

Sebastian Vettel escolhia o capacete com faixas refletivas e glitter para brilhar no único circuito noturno da temporada. Conseguia a pole com a sua Red Bull no sábado, marcando 1:42:841.

No domingo acabou levando um susto na largada, quando foi ultrapassado por Nico Rosberg da Mercedes, mas deu o troco no compatriota na curva seguinte e disparou com o seu carro na pista. Representando muito bem o slogan da marca de energéticos, que te dá asas e não foi mais ameaçado na prova, conseguindo atingir o ”Grand Chelem”, quando o piloto consegue pole, volta mais rápida e vitória com liderança em todas as voltas.

Tão brilhantes quanto o piloto alemão, foram Fernando Alonso da Ferrari e Kimi Raikkonen da Lotus. O espanhol saiu de sétimo na largada, para o terceiro lugar, deixando Massa, Hamilton, Webber e Grosjean para trás. Já Raikkonen se queixava de dores nas costas, mas correu mesmo assim, saindo de décimo terceiro, para completar o pódio.

Ainda na largada, Hamilton tomava o sexto lugar do brasileiro, mas era obrigado a devolver, por ter conseguido utilizando a parte de fora da pista. Em 5 voltas o alemão da Red Bull já tinha mais de seis segundos de vantagem para o segundo colocado.

Raikkonen foi o primeiro a ir para os boxes, sendo a décima segunda volta, o piloto que estava em décimo, retornava em décimo nono. Na volta seguinte era a vez de Felipe Massa. Já Vettel estendeu o que dava para realizar a sua parada e só foi aos boxes na décima sétima volta. Hamilton ganhava a posição do brasileiro, na parada.

O Safety Car, que é o convidado mais que certo em uma corrida em Cingapura, deu as caras na vigésima quinta volta, com Daniel Ricciado que havia freado tarde demais, fritando os pneus e perdendo o controle da Toro Rosso, até dar de cara no muro de contenção da curva 17. O SC acabou mexendo nas estratégias e vários pilotos já partiam para o seu segundo pit-stop, por outro lado Vettel, Rosberg, Webber, Hamilton e Di Resta permaneceram na pista.

A relargada se deu na 31ª volta e o alemão da Red Bull permanecia na dianteira e com duas voltas já havia colocado 5 segundos em Nico Rosberg. Na 34ª Grosjean apresentava problemas no motor da sua Lotus e se encaminhava para os boxes da equipe, mas acabou ficando muito tempo parado o que fez o piloto voltar em último. Os esforços para manter o francês na pista foram inúteis e voltas depois ele abandonou.

A incógnita era será que quem havia antecipado a parada com a entrada do Safety Car, partiria para uma estratégia de três paradas e quem só havia realizado uma, estenderia o stint até qual volta?

Webber só foi para os boxes na 40ª volta pela segunda vez e retornou em décimo segundo, com isso forçou a Mercedes a chamar Nico Rosberg, mas o alemão perdeu a posição quando regressou para a pista. Hamilton também parava, fazendo Alonso assumir o segundo lugar, seguido por Button e Raikkonen e Massa partia para o terceiro pit.

Sebastian Vettel voltou aos boxes na 44° giro, com 30 segundos de vantagem para o espanhol da Ferrari. A partir desse momento o alemão apenas precisava fazer voltas com perfeição para garantir mais uma vitória.

Alonso, Button, Raikkonen, Pérez e Hulkenberg, que haviam realizado a parada no Safety Car, tentavam levar o carro assim até o fim, mas os compostos já estavam bem desgastados. Por outro lado, Webber, Rosberg, Hamilton e Di Resta, foram aos boxes e tinham pneus mais novos e mais velozes.

Restando apenas 6 voltas para o fim, Di Resta bateu no muro, mas os fiscais foram ágeis na remoção do carro e foi necessário apenas uma bandeira amarela localizada. Raikkonen a três voltas para o final, ultrapassava Button na curva 14 para assumir o terceiro lugar. O britânico que já estava com pneus no bico do corvo, começou a perder rendimento e despencar no pelotão.

Webber acabaria roubando a cena naquela corrida, ficando lento na pista, em razão de um vazamento de água do motor do seu carro e foi orientado pela equipe a antecipar a troca das marchas para não esquentar o propulsor, mas não adiantou e logo após ser superado por Hamilton, Rosberg e Massa na última volta, viu o seu carro pegar fogo.

O australiano que ficava a pé, conseguia pegar uma carona com Fernando Alonso e foi realmente emocionante ver aquilo e lembrava a imagem de 1991 com Nigel Mansell que vencia o GP da Inglaterra, carregando Ayrton Senna. A cena acabou rendendo uma punição de perda de 10 posições para Webber no Grande Prêmio da Coreia do Sul e Alonso recebia apenas uma advertência.

Este slideshow necessita de JavaScript.

| Fora das pistas

A muito tempo eu sou fã da banda The Killers, daquelas piradas mesmo, que conheço qualquer música deles com poucas notas. Já perdi as vezes de quantas vezes mandei para os meus amigos um ”Oie, é The Killers que está tocando aí né?” Para mim essa frase é tipo oi sumido (a).

O que The Killers tem a ver com Fórmula 1 Débora?

Bom em 2013, minha banda favorita, após lançar em 2012 o novo álbum que se intitulava Battle Born um ano antes, marcava um show para o mesmo final de semana do GP de Cingapura, sim no mesmo dia da classificação (21). Não sei se vocês sabem mais o GP de Cingapura é minha corrida favorita, eu sei que é um circuito travado, de poucas ultrapassagens, mas é noturno e ele tem um pedacinho do meu coração. Fora que naquela época, eu era a super fã do Vettel, com tumblr e tudo dedicado para ele (que foi se perdendo, com os compromissos da vida adulta).

Enfim, The Killers tocando no mesmo dia que tinha a minha corrida favorita! Vocês sabem como eu estava? No chão, literalmente. Passei meses fantasiando com a possibilidade de ganhar na mega sena, me tornar rica e participar desse grande evento, porém não aconteceu e estou contando essa história fora dos bastidores mesmo, para você saber como o final de semana do GP de Cingapura de 2013 foi inesquecível, veja o último vídeo do post.

Imagem Brandon Flowers com a sua camisa de pipoqueiro, cantando as músicas clássicas da minha banda favorita. Não achei um vídeo completo deste show, até porque em 2013 se não me engano, o youtube apenas permitia vídeos com duração de 15 minutos, mas ainda é possível achar bons trechos desse show.

Além disso eu surtei na hora da corrida, pois a banda estava circulando livremente pelo Paddock e na escuderia que é a ”minha casa”, na Red Bull, com Ronnie Vannucci Jr sendo simplesmente hilário e rendendo boas imagens naquela transmissão.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O show começou com Brandon vestido com a sua costumeira jaqueta de couro, mas o calor em Cingapura era alto e pouco tempo depois o vocalista da banda estava mais a vontade com a sua camisa de pipoqueiro, não parece mesmo? ”Mr. Brightside” foi a música escolhida para abrir o show.

Após ”Spaceman” ser tocada, Flowers cumprimentou as pessoas que estavam presentes no show nas 4 línguas que são faladas na Cidade-Estado. Além disso com a sua boa performance de palco, conseguiu em uma espécie de ”teste” brincar com o público para ver se elas se lembravam do primeiro álbum da banda Hot Fuss (2004).

Foi um show emocionante, já que a banda não tocava na Ásia desde 2010, quando a turnê precisou ser cancelada. Tempos depois eles esclareciam o ocorrido, o líder da banda havia perdido a mãe para um câncer do qual ela vinha lutando há dois anos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Novos tempos da banda, e lançamento de Wonderful, Wonderful

É com um prazer enorme que eu escrevi o texto de hoje, até porque enquanto vocês estão lendo este texto eu provavelmente estou escutando o novo álbum da minha banda favorita, hoje, 22 de setembro de 2017 é lançado Wonderful, Wonderful e vocês simplesmente deveriam acabar de ler este texto e escutar as novas músicas.

”The Man” foi a música com que a banda apresentou no novo álbum, ela conta um pouco sobre a história do início da carreira do próprio Brandon e de como ele se sentia superior e imbatível. Desta música já temos o clip, o vocalista aparece sozinho, atuando em várias cenas diferentes, com o seu estilo bem fazendeiro.

”Run for Cover” é mais densa, mas eu sou apaixonada pelo toque dessa música e está também já tem clipe. Acho o refrão dela bem pesado, mas basicamente o clipe mostra uma mulher que com certeza já passou por vários abusos e precisa fugir do namorado/marido para se proteger dos ataques dele. Em outras partes é como se o agressor dissesse, mãe você me criou da melhor forma que pode, mas eu sou assim mesmo. E a mensagem que fica, corra para longe, essa for a melhor forma para se proteger. ”Just run for cover, you’ve got nothing left to lose”

Abram o coração de vocês para ” Some Kind Of Love”, que tem participação dos filhos do Brandon, fora que a letra dela, sob um arrepio na espinha.

É um álbum maduro, não vou falar que seja uma evolução até porque bandas são sempre feitas de fases e as letras refletem isso. Para mim pelo pouco que eu já conheço dele, pois estou escrevendo este texto alguns dias antes do lançamento do mesmo, eu percebo que ele fala sobre dramas familiares e pessoais, mas voltadas para a mensagem do você é forte e consegue alcançar o seu objetivo, não tenha medo de pedir ajuda se precisar e ser babaca pode te levar a algum lugar, mas fica a lição que você ainda vai quebrar muito a cara.

A capa é representada por uma concha, não vou entrar nem nos méritos da minha fixação por elas e a sequência de Fibonacci ou ele como o símbolo da perfeição, mas para mim ele vai ser Maravilhoso, Maravilhoso!

The Killers Singapore Grand Prix 2013 setlist

  1. Mr. Brightside

  1. Spaceman
  2. The Way It Was
  3. Smile Like You Mean It
  4. Bling (Confession of a King)
  5. Shadowplay (Joy Division cover)
  6. Human
  7. Somebody Told Me
  8. I Think We’re Alone Now (Tommy James and the Shondells cover)
  9. For Reasons Unknown
  10. From Here On Out
  11. A Dustland Fairytale
  12. Read My Mind
  13. Runaways
  14. All these Things That I’ve Done
  15. This Is Your Life
  16. Jenny Was a Friend of Mine
  17. When You Were Young

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!