ColunistasFórmula 1Post

Verstappen crava a pole, mas Alonso repete boa performance do TL3 e conquista 2º lugar no Canadá

A chuva também invadiu a classificação realizada neste sábado (18) em Montreal. Com a pista úmida as posições foram se alternando rapidamente dada a grande evolução da pista. Os pilotos começaram a atividade com os pneus de chuva extrema, mas encerraram a sessão usando os pneus intermediários.

Max Verdtappen encontrou fôlego para obter duas voltas rápidas no final do Q3, o holandês registrou 1m21s299 cravando a pole. Impressionante, mas o piloto da Red Bull seguiu fazendo um bom trabalho com o RB18 se sentindo mais confortável nesta sessão, enquanto Sergio Pérez não teve a mesma sorte e foi eliminado no Q2, sofrendo mais com as configurações do carro.

O grande detalhe desta classificação fica com Fernando Alonso, desde os treinos livres o espanhol estava andando bem no Canadá, foi o líder o TL3 e encaixou o segundo melhor tempo da classificação. Alonso começa neste domingo da segunda posição, depois de anotar 1m21s944. Carlos Sainz tentou brigar pela ponta, mas começará a corrida do P3.

Lewis Hamilton mostrou que sabe andar bem na chuva e mesmo andando em um carro muito complicado, o inglês obteve o quarto lugar. A pista nestas condições sempre faz a gente realizar mais destaques, principalmente com surpresas positivas como foi o caso da Haas que ficou com o P5 ocupado por Kevin Magnussen, mas também obteve o P6 com Mick Schumacher.

Esteban Ocon não teve o mesmo ritmo que o seu companheiro de equipe, mas larga do sexto lugar, seguido por George Russell que arriscou ao instalar os pneus de pista seca na última parte da classificação. Daniel Ricciardo foi o nono, representando a McLaren no top-10, com Zhou Guanyu em décimo, superando mais uma vez Valtteri Bottas.

A Fórmula 1 retorna neste domingo às 15h (pelo horário de Brasília), para a realização do GP do Canadá.

Saiba como foi a Classificação para o GP do Canadá

A classificação teve início na chuva, com condições climáticas semelhantes as enfrentadas durante o TL3. A temperatura na pista estava na casa dos 18°C, com 12°C no ambiente.

Q1

Por conta das poças que se formavam no traçado, o ideal foi seguir para a pista usando os pneus de chuva extrema neste começo de classificação, onde muito spray era levantado com a passagem dos carros.

LEIA MAIS: Ferrari realiza troca do motor e Leclerc começará GP do Canadá do fim do grid

Charles Leclerc e Yuki Tsunoda vão começar a corrida das últimas posições, pois as suas equipes realizaram a mudança das suas unidades de potência e como excederam o limite de alguns componentes precisam seguir o que é estabelecido pelo regulamento.

Com a possibilidade de uma bandeira vermelha, rapidamente os pilotos deixaram os boxes. Valtteri Bottas abriu a tabela de tempos com 1m38s932, mas rapidamente George Russell já estava na casa de 1m36s688. Max Verstappen estava no segundo lugar anotando 1m37s435, com Sebastian Vettel que tinha aferido 1m38s279, nesta primeira volta cronometrada.

Segundos depois foi a vez de Verstappen anotar 1m35s830. A visibilidade na pista estava bem difícil, o traçado estava cheio, com os pilotos completando mais de uma volta rápida aproveitando a evolução da pista, mas desta forma encontravam pilotos mais lentos e até mesmo se deparavam com o spray levantado por outros competidores.

Quando restavam dez minutos para o encerramento do Q1, Russell era o atual líder, o único na casa de 1m34s989, acompanhado por Sainz que registrou 1m35s165, superando Gasly que tinha 1m35s434. Na zona de eliminação era possível ver: Bottas, Leclerc, Stroll, Latifi e Magnussen.

Tsunoda e Leclerc entraram na pista para definir que, ficaria com a última posição do grid de largada. As posições se alternavam rapidamente, como foi o caso de Magnussen que deixou o último lugar, para registrar 1m34s893 e liderar a atividade por alguns instantes. A sessão chuvosa permitia essas mudanças e até mesmo algumas surpresas, como era o caso da dupla da Aston Martin que não estava rendendo tanto quanto era esperado.

Com seis voltas no pneu de chuva, Sainz obteve 1m32s781, com Alonso que obteve 1m33s136, após o espanhol conseguir encaixar uma boa volta rápida.

Nos últimos quatro minutos de atividade, os dez primeiros eram: Sainz, Alonso, Russell, Verstappen, Ocon, Hamilton, Magnussen, Bottas, Leclerc e Ricciardo.

Quando Verstappen encontrou uma pista livre, o piloto da Red Bull registrou 1m32s219, para ficar com a ponta. Instantes antes do cronômetro zerar, Alonso anotou 1m32s277 obtendo o segundo lugar. A dupla da Aston Martin foi eliminada no Q1, não realizando uma boa sessão como aconteceu nos últimos treinos livres do fim de semana, Vettel se mostrava frustrado com o resultado obtido. Sorte de Albon que avançou para o Q2.

Eliminados

16) Pierre Gasly – 1m34s492
17) Sebastian Vettel – 1m34s512
18) Lance Stroll – 1m35s532
19) Nicholas Latifi – 1m35s660
20) Yuki Tsunoda – 1m36s575

Q2

Leclerc nem participaria do Q2, o piloto deixou o carro para se dirigir para a pesagem. Nesta segunda saída, alguns pilotos como Magnussen, Schumacher, Alonso e Albon passaram a investir nos pneus de chuva intermediária (faixa verde), enquanto os outros pilotos apostavam nos pneus de chuva extrema.

Zhou abriu a tabela de tempos registrando 1m33s724, mas instantes depois Alonso quebrou o cronômetro ao anotar 1m30s910 e ficar com a liderança. Após Albon anotar 1m33s231, o piloto da Williams extravasou os limites de pista na curva 6, provocando uma bandeira amarela. Instantes depois foi a vez de Pérez perder a frada do carro entre as curvas 3 e 4 e bater direto na barreira de proteção. O piloto da Red Bull tentou dar ré com o carro, mas o RB18 acabou desligando.

O regime de bandeira vermelha foi instaurado, a direção de prova voltou o cronômetro para 9m06, dando mais oportunidade para os pilotos completarem as suas voltas quando a atividade fosse reestabelecida. Apenas doze pilotos tinham anotado tempo, as posições eram: Alonso, Verstappen, Sainz, Ocon, Bottas, Russell, Hamilton, Pérez, Albon, Schumacher, Zhou e Magnussen.

Como a pista estava em condições melhores e não chovia quando a atividade foi reestabelecida, os pilotos foram liberados com os pneus intermediários. Magnussen chegou na marca de Alonso, registrando 1m30s612, mas os tempos reduziram rapidamente. Sainz obteve 1m29s153, com Russell obtendo 1m29s464, para na sequência Verstappen aparecer na liderança com 1m27s764.

Os tempos mais uma vez estavam mudando rapidamente, com a guerra dos setores ocorrendo a cada nova volta. Verstappen obteve 1m26s270 na terceira volta do pneu intermediário, enquanto Sainz registrou 1m26s588, Alonso apareceu na terceira posição com 1m27s031. Magnussen também estava forçando o carro para ficar entre os primeiros colocados.

Mick Schumacher surpreendeu ao anotar 1m25s773, enquanto Verstappen tinha 1m25s201. Com o cronômetro zerado Alonso roubou a ponta anotando 1m24s848. Norris não registrou tempo, abandonado a disputa de posições após enfrentar falta de potência no motor. Zhou Guanyu conseguiu avançar para o Q3, enquanto Ocon eliminou Bottas depois de obter o oitavo lugar.

Verstappen ainda encontrou espaço na pista para anotar 1m23s746, para ficar com a liderança do Q2.

Eliminados

11) Valtteri Bottas – 1m26s788
12) Alexander Albon – 1m26s858
13) Sergio Pérez – 1m33s127
14) Lando Norris – Sem Tempo
15) Charles Leclerc – Sem Tempo

Q3

No Q3 os pilotos deixaram mais uma vez os boxes com os pneus intermediários instalados. Um trilho seco tinha se formado na pista, mas ainda não era ideal para os pneus de pista seca. Hamilton abriu a tabela de tempos com 1m24s360, com Russell superando o seu companheiro de equipe ao registrar 1m24s006.

Os pilotos foram permanecendo na pista mesmo após completar uma volta rápida, tentando desfrutar da evolução da pista. Os dez primeiros eram: Verstappen, Sainz, Alonso, Schumacher, Russell, Hamilton, Magnussen, Zhou, Ocon e Ricciardo.

Após três voltas rápidas os pilotos retornaram para os boxes, preparando os carros e novos pneus para mais uma volta rápida. Verstappen instalou um novo jogo de pneus intermediários, assim como Sainz, Schumacher, Hamilton e Ricciardo. Russell foi bem corajoso, instalando os pneus macios, destinados para a pista seca.

Verstappen superou o seu tempo depois de anotar 1m21s620, Russell perdeu o carro na primeira curva depois do seu carro sair de traseira, como a pista ainda estava molhada em alguns trechos, esse pneu de pista seca não conseguia se comportar bem.

Hamilton surpreendeu registrando 1m21s620, para ficar com a segunda posição, pouco tempo depois de Verstappen obter 1m21s620. O holandês ainda guardou uma volta rápida para o final, obtendo 1m21s299, enquanto Alonso encaixou o carro da Alpine no segundo lugar, anotando 1m21s944, superando Sainz que foi empurrado para o terceiro lugar depois de registrar 1m22s096. Hamilton ficou com o quarto lugar, depois de Russell arriscar fazer a sua última volta com os pneus de pista seca.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Adblock detectado

O BP É UM PORTAL INDEPENDENTE E OS ANÚNCIOS AJUDAM NA NOSSA MANUTENÇÃO, SE POSSÍVEL DESABILITE O SEU BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS!!!