ColunistaFórmula 1PostRepost

Adeus a Jules Bianchi #JB17

| Débora Santos Almeida – publicado em 27/07/2015 às 22:35.

Mais um final de semana de corrida chegou, mas dessa vez foi o suficiente para deixar o coração de todos em pedaços.  

Eu demorei um pouco para falar do Jules, eu não tinha acreditado, na verdade não quis acreditar e acho que ainda continuo cega com tudo isso.  

Ele morreu dia 17 de Julho e foi enterrado na terça, eu vi as fotos do enterro e fiquei pensando o quanto aquilo foi sofrido, imagina você ter que carregar o corpo do seu amigo, uma pessoa querida que você nunca mais vai ver (eu já vivi isso) e independente de tudo ele era tão novo, tinha um futuro pela frente brilhante e você começa a pensar que ele poderia fazer tantas coisas, conquistar títulos, ir para uma scuderia grande, mostrar todo o seu talento e em um piscar de olhos de repente todo o futuro se apaga e você só fica com os seus pensamentos e sonhos.

Imagina a cabeça daqueles pilotos que carregaram o corpo de Jules e na sexta feira eles já estavam dentro dos seus carros participando dos treinos livres, tendo que tirar a imagem do amigo da cabeça para seguir a vida.

Fiquei pensando depois do acidente de Jules e após a morte dele o mesmo pensamento me veio a cabeça, a F1 faz de tudo para manter a segurança porém acidentes podem acontecer cm qualquer pessoa em qualquer circunstancia, porém quando se esta a uma velocidade de mas de 300km/h as vezes isso e inevitável e você começa a pensar que aquilo poderia ter acontecido com qualquer piloto, que ao invés de ser Jules ali no caixão, poderia ser ele carregando o corpo de outra pessoa, que Maria de Villota ainda poderia estar viva…

O que mais me chocou foi pessoas falando que agora que ele morreu todo mundo começa a basear a vida dele no ” e se” e eu não entendo que é assim, o próprio Montezemolo disse o que menino estava na academia da Ferrari e que quando Kimi se aposentasse ele iria para a Ferrari. Se ele estivesse vivo ele disputaria títulos, eu acredito que sim a Ferrari esta caminhando para isso, talvez ele não ganhasse nenhum titulo no primeiro ano de estreia dele na equipe, mas aposto que ele daria o máximo e o seu sangue para conseguir chegar lá, pode ater ser um ”e se” mais não custa nada sonhar.

jules-bianchi
Fonte: @Tumblr

Nós devemos mandar todas as energias boas para a sua família, eles vão para casa agora faltando um pedaço deles, uma pessoa que não vai mais voltar para casa e a única coisa que eu peço é respeitem a família e respeitem o momento, é muito ruim perder uma pessoa assim até para os fãs, pense poderia ter sido qualquer um, até mesmo seu piloto favorito.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados