ColunistaFórmula 1Post

Ferrari completa reestruturação técnica, focados no desempenho futuro do time

A Ferrari precisou realizar uma reestruturação para aumentar o desempenho e a possíbilidade de executar um trabalho melhor

A Ferrari, assim como outras equipes do grid da Fórmula 1 precisaram passar por uma reestruturação, isso significa colocar ordem na casa, identificar falhas e tentar resolvê-las. O sucesso ou o fracasso de um time não está só ligado ao desempenho do carro, na realidade algumas vezes ele é só o reflexo de déficits internos.

À medida que os anos passam, os times vão trocando algumas peças, mas uma reestruturação completa é algo mais avançado. A Ferrari agora terá quatro chefes que serão subordinados ao chefe de equipe Mattia Binotto, o setor será focado no departamento de chassis que passa a operar em quatro áreas diferentes.

Cardile vai trabalhar em conjunto com o chefe de unidades de potência, Enrico Gualtieri, além do diretor esportivo Laurent Mekies e o chefe de suprimentos Gianmaria Fulgenzi.

A reorganização do departamento de chassis fica desta forma:

Enrico Cardile – responsável pela engenharia e desempenho de chassis

David Sanchez – responsável pelo conceito de veículos

Fabio Montecchi – da engenharia de projeto de chassi

Diego Ioverno – responsável pelas operações de veículos

Além disso a Ferrari apontou outras duas mudanças, uma ligada a atividade de engenharia de pista, que será integrada ao departamento de engenharia de desempenho de chassis. O time italiano também mudou a área de comercial, marketing e eventos, ela fará parte da área de diversificação de marcas, liderada por Nicola Boari.

Foto: Scuderia Ferrari

Simone Resta foi enviado para a Haas, onde vai auxiliar o time como diretor técnico da Haas, parte da reestruturação que já havia começado no último ano.

O anúncio ocorre um dia antes do evento que será destinado para o lançamento da equipe, mas também após a Ferrari confirmar sua participação na WEC com a construção do hipercarro para 2023.

A Ferrari apresentou uma queda em 2020, que deixam mais evidente as falhas do time. Pensando agora na temporada 2022 e na construção do novo carro, as mudanças internas na Ferrari podem ajudar o time a se fortalecer, se estruturando antes da entrada de um novo regulamento que promete modificar muito a categoria e a competição.

Com a proposta da reorganização interna e com a dupla Charles Leclerc e Carlos Sainz, junto com a nova unidade de potência, a Ferrari espera recuperar o folego neste ano, conseguindo avançar nas disputas com o meio de pelotão e até finalizar o campeonato entre as três primeiras forças.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo