ColunistasFórmula 1Post

Ferrari começa o fim de semana com dobradinha. Sainz lidera o TL1 em Melbourne

A Fórmula 1 está de volta à Austrália e nesta sexta-feira (08) o primeiro treino livre foi realizado. Neste começo da madrugada brasileira, vimos Carlos Sainz ficar com a liderança, o espanhol anotou 1m19s806, superando Charles Leclerc por 0s571. A Ferrari segue tentando deixar boas impressos desde o início. Sainz pode ser um adversário forte, pois logo de cara demonstrou que tinha ritmo com os pneus duros e macios. O espanhol também não cometeu muitos erros durante a sessão.

Inicialmente vimos uma disputa entre Max Verstappen e Leclerc pela liderança, mas ao final da atividade Sergio Pérez superou o companheiro de equipe, ficando com a terceira posição, enquanto o holandês foi empurrado para o quarto lugar.

O grid ainda está bem variado, portanto não é possível atestar o desempenho de alguns carros. Os times ainda estão realizando um reconhecimento do traçado que sofreu modificações, desta forma estão verificando os melhores acertos para os seus equipamentos. A McLaren roubou a atenção, pois a dupla da pilotos figurou nas primeiras posições, Lando Norris ficou com o quinto lugar, enquanto Daniel Ricciardo foi o oitavo.

A Alpine está estreando a pintura azul em Melboune, Esteban Ocon fechou a sessão no sexto lugar, com Fernando Alono no oitavo lugar. Lewis Hamilton fez o possível para deixar o W13 entre os dez primeiros, realizando algumas voltas rápidas com os pneus macios, o inglês foi o sétimo colocado. Valtteri Bottas levou a Alfa Romeo para o décimo lugar.

Ao longo do fim de semana vamos observar melhor o desempenho individual de cada um dos times. Sebastian Vettel ficou parado na pista provocando a segunda bandeira vermelha da sessão, o seu motor apresentou perda de potência e logo uma fumaça surgiu da parte traseira do carro.

A F1 retorna às 03h (do horário de Brasília), para a realização do TL2 na Austrália.

Saiba como foi o TL1 em Melbourne 

O GP da Austrália está de volta ao calendário, foram longos dois anos sem a presença de Melboune, principalmente porque o mundo estava aprendendo a lidar com a pandemia de Covid-19. E com o TL1 a Fórmula 1 deu início ao fim de semana de atividades para a terceira prova do ano.

A Mercedes informou antes do início da etapa que não estava levando grandes atualizações para Melbourne. Na realidade alguns times fizeram apenas algumas adequações para participar da etapa e melhorar a performance do carro nessa pista, pois as grandes modificações nos carros estão programadas para começarem a partir de Ímola.

Quando a atividade começou, a temperatura na pista estava na casa dos 37°C, com 21°C no ambiente.

Sergio Pérez foi o primeiro a deixar os boxes, acompanhado da dupla da Alfa Romeo e Lando Norris. Os pilotos iniciavam os testes com os pneus médios (C3), mas o piloto mexicano foi liberado com o composto macio (C5). Pérez estava na pista com aquelas grades de aferição aerodinâmica, localizada atrás dos pneus dianteiros.

LEIA MAIS: Como as 4 zonas de DRS impactarão no GP da Austrália

Os tempos começaram a aparecer, pois os times precisavam coletar dados para compreender o traçado que passou por diversas modificações, foram sete curvas alteradas para dar mais velocidade e permitir mais ultrapassagens. Foi Bottas que abriu a tabela de tempos anotando 1m25s194, mas logo Lando Norris assumiu a liderança, anotando 1m23s066.

Após dez minutos de prova, quinze dos vinte pilotos já tinham aferido tempo no circuito. Max Verstappen saltou para a ponta anotando 1m21s625, mas o piloto da Red Bull era o único com os pneus macios instalados. Charles Leclerc chamava a atenção, pois com o composto duro anotou 1m21s625.

Com cerca de quinze minutos de atividade, foi possível observar alguns pilotos cometendo erros, perdendo o ponto de freada no traçado e fritando os pneus dianteiros. Zhou foi atrapalhado por um piloto da Ferrari, mas seguiu no traçado fazendo suas avaliações. Além de Leclerc, Hamilton, Alonso, Sainz, Russell e Schumacher – avaliavam o pneu duro (C2).

Depois de 20 minutos de atividade, uma bandeira vermelha foi ativa para a remoção de uma peça que estava na última curva do circuito; Pérez tinha pedido uma parte do seu carro. Enquanto o traçado passava por uma limpeza, os dez primeiros eram: Verstappen, Norris, Leclerc, Ricciardo, Ocon, Tsunoda, Sainz, Vettel, Alonso e Hamilton. O holandês permaneceu na liderança depois de aferir 1m20s909.

A pista não demorou para ser liberada, desta forma as avaliações seguiram. Alguns pilotos estavam mudando os seus compostos, abandonando a verificação dos pneus médios e duros, para andar com os macios. Pérez que ocupava a décima segunda posição, saltou para o oitavo lugar anotando 1m22s402. Sainz superou o tempo de Norris, anotando 1m21s249, ainda com os pneus duros. O tráfego na pista também era uma questão, com vários pilotos reclamando dos seus adversários, pois tinham algumas voltas rápidas comprometidas.

Verstappen tinha instalado um novo conjunto de pneus macios e assim anotou 1m20s857. Tsunoda apareceu na terceira posição momentaneamente anotando 1m21s249. Segundos depois Leclerc superou o tempo de Verstappen, cravando 1m20s825 e novamente acentuava a principal disputa deste início de temporada. Neste instante, Kevin Magnussen que tinha completado poucas voltas no circuito, passou reto pela brita depois que travou os pneus.

O grid estava bem variado, a dupla da McLaren tinha aparecido nas primeiras posições, mas começava a perder um pouco de terreno conforme outras voltas rápidas eram anotadas. Sainz que estava com os pneus macios instalados, superou o tempo do companheiro de equipe anotando 1m20s325, quando a sessão adentrava nos seus últimos 20 minutos.

A McLaren roubou cena, Lando Norris voltou a figurar na quarta posição, anotando 1m20s878. Charles Leclerc perdeu o controle do carro depois de treinar a largada na saída dos boxes, o monegasco perdeu a  traseira do F1-75, desta forma deu uma leva passada pela brita.

Quando restavam 18 minutos para o encerramento da atividade, os dez primeiros eram: Sainz, Leclerc, Verstappen, Norris, Ocon, Hamilton, Ricciardo, Bottas, Tsunoda e Pérez.

Ainda está cedo para confirmar o favoritismos da Ferrari na pista, principalmente porque os pilotos não acreditavam que este circuito seria muito forte para eles. Entretanto, nesta sessão eles queriam permanecer na liderança, Sainz anotou 1m19s806, superando Leclerc por 0s571.

Sebastian Vettel provocou a segunda bandeira vermelha do dia, alemão encostou o AMR22 depois que ele apresentou um problema na unidade de potência. Imediatamente um pouco de fumaça começou a sair da parte traseira do carro. O alemão pegou o extintor com a equipe de pista para conter um possível incêndio. Vettel estava iniciando a temporada 2022 na Austrália, após ficar fora das suas primeiras etapas por conta do Covid-19.

A pista foi liberada rapidamente e os pilotos conseguiram completar mais algumas voltas no traçado. Pérez superou Verstappen, ficando o terceiro lugar no TL1, o mexicano anotou 1m20s399, com os pneus macios. A Haas estava nas últimas posições, com Magnussen em décimo oitavo e Schumacher em vigésimo, não chamando muita atenção na sessão. Entretanto, é importante lembrar que a Haas não tem um chassi reserva para a Austrália, portanto estão tomando um pouco mais de cuidado, pois uma batida pode eliminar eles da classificação e do GP que será disputado no domingo.

Leclerc deu mais um susto na sessão ao perder mais uma vez o controle do carro. O monegasco estava realizando testes aerodinâmicos para a Ferrari, pois tinha o flow-vis espalhado na asa traseira do F1-75.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Adblock detectado

O BP É UM PORTAL INDEPENDENTE E OS ANÚNCIOS AJUDAM NA NOSSA MANUTENÇÃO, SE POSSÍVEL DESABILITE O SEU BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS!!!