Dia 92 dos 365 dias dos mais importantes da história do automobilismo – 21 de Agosto – Vitória de Raikkonen o jogo de sorte e azar seguia

Era 21 de Agosto de 2005 e a Fórmula 1 voltava das suas férias de meio de ano sendo a décima quarta etapa do calendário daquele ano, para o Grande Prêmio da Turquia que estava estreando naquele ano. Circuito desenhado por Hermann Tilke trazia um bom nível de dificuldade para os pilotos e a curva 8 era a que tinha a maior dificuldade, já que aquele trecho parecia com uma ferradura, composto por quatro pequenas retas que exigiam quatro tomadas diferentes, fora isso era executado em sentido anti-horário.

Aquele Tilkodrómo que você respeita. Fonte: @StatsF1

Os pilotos gostaram da pista e na classificação Kimi Raikkonen havia conseguido a pole com a sua McLaren, seguido por Giancarlo Fisichella da Renault e pelo seu companheiro de equipe Fernando Alonso. Juan Pablo Montoya era o quarto e logo em seguida vinha a Toyota de Jarno Trulli. Nick Heidfeld e Mark Webber ocuparam o sexto e o sétimo lugar. Para fechar o top-10 Felipe Massa da Sauber e Ralf Schumacher da Toyota e Christian Klien da Red Bull. Michael Schumacher não havia registrado nenhum tempo na classificação e precisou realizar a troca de motor logo depois do termino da sessão, assim como Karthikeyan. Takuma Sato recebia uma penalização por atrapalhar a Williams de Webber acabou ficando com o último lugar.

Na largada Raikkonen manteve a liderança e Alonso assumia o segundo lugar. Conforme as voltas eram realizadas Michael Schumacher começava a conquistar posições e Kimi Raikkonen abria distância do pelotão. Michael acabou tendo uma performance patética no final de semana depois do desastre da classificação ainda se envolveu em um acidente com Webber que acabou se tornando retardatário na corrida. Depois de enfrentar problemas de desgaste com os pneus Michelin, o australiano acabou caindo para último. O alemão encontrou Webber e em uma dividida na pista Mark puxou o carro para a direita e Schumacher logo depois de frear perdeu o carro do australiano de vista, para logo depois sentir um toque na traseira e acabar com a suspensão danificada. Michael foi para os boxes e após os reparos serem feitos, ele ainda voltou após 16 voltas para ganhar as posições dos que já haviam abandonado a corrida.

Largada para o GP da Turquia de 2005. Fonte: @StatsF1

Pela terceira vez no ano a Ferrari deixava de pontuar e isso já havia acontecido no Bahrein e na Espanha. Jean Todt não queria nem tocar no assunto e apenas falou que os carros foram perdendo rendimento a medida que a pista ficava emborrachada. Rubens Barrichello chegou em décimo e disse que o erro era da Bridgestone por não ter fornecido pneus mais aderentes e a novela do seu companheiro vocês já acompanharam acima neste mesmo texto.

Ao final da corrida o segundo lugar que Montoya havia conseguido sustentar desde a décima quinta volta, acabou sendo retomado por Alonso, pouco depois dele se envolver em um incidente com Thiago Monteiro na famigerada curva 8, acabando com as chances de uma dobradinha da Renault. Ainda nos lugares pontuáveis contamos com Fisichella em quarto, seguido por Button, Trulli, Coulthard e Klien.

21.08.2005 Istanbul, Turkey, Fernando Alonso, ESP, Renault F1 Team with Kimi Raikkonen, FIN, Räikkönen, McLaren Mercedes and Juan-Pablo Montoya, COL, West McLaren Mercedes – August, Formula 1 World Championship, Rd 14, Turkish Grand Prix, Istanbul Park, Turkey, Podium Fonte: R.Batchelor / xpb.cc

No campeonato de construtores, Alonso ficava com 95 pontos e Raikkonen com 71, a McLaren ainda tinha o melhor carro da temporada, mas o que faltava para o finlandês era sorte. Alonso não queria saber desse jogo de forças místicas, mas parecia que os dois estavam envoltos em algo além do normal. Com cinco etapas ainda pela frente Raikkonen podia chegar a apenas 121 pontos para se tornar campeão, mas Alonso só precisava de mais 27 pontos e podia ir comendo pelas beiradas, conquistando alguns pódios ou um punhado de quarto lugares e contando com um carro estável até o final do ano.

Resultado final Fonte: @StatsF1
Mundial de Pilotos e Construtores Fonte: @StatsF1

| Fora da Pista

Nesta data nascia em 1952 Joe Strummer, vocalista e guitarrista do The Clash, banda inglesa que surgiu em meio a primeira onda do punk britânico, com letras politizadas do Clash e com brigas internas a banda teve uma vida curta, findando-se em 1986, porém até hoje é uma das marcas da cultura pop, que coisa não, dos anos 80:

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *