31 de maio de 1959 – Um homem, uma lenda, um nome Andrea de Cesaris – Dia 10 de 365 dias dos mais importantes da história do Automobilismo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Andrea de Cesaris estaria completando 58 anos hoje. O simpático piloto italiano é lembrado muito mais por seus acidentes do que por suas performances na pista. Filho de um dos maiores distribuidores da marca Marlboro na Itália, quase sempre correu apoiado pela marca de cigarros da Phillip Moris. Vamos relembrar hoje algumas efemérides interessantes de sua carreira:

| Long Beach 1982: após destruir 22 carros da McLaren em 1981 e obviamente ser demitido por Ron Dennis, transferiu-se para a Alfa Romeo na temporada seguinte, e já na terceira prova daquela temporada tão conturbada cravou sua primeira e única pole no difícil traçado das ruas de Long Beach superando ninguém menos que Niki Lauda na disputa pela posição de honra. Liderou o GP por 14 voltas e foi segundo até a volta 33 quando bateu e abandonou.

Pole em Long Beach 1982 Fonte: @Tumblr

| Áustria 1985: no veloz circuito de Osterreichring De Cesaris protagonizou o que talvez tenha sido o seu mais espetacular acidente. Escapando da pista pouca antes da curva Texaco capotou várias vezes com sua Ligier, tão impressionante quanto as imagens é o fato do piloto ter saído ileso do carro totalmente destruído e sujo de lama sem sequer estar mancando. O voo orbital de Andrea foi a gota d’água para Guy Ligier, que cansado dos carros destruídos pelo italiano resolveu demiti-lo após esta prova colocando em seu lugar o francês Phillip Streiff.

Este slideshow necessita de JavaScript.

| Mônaco 1989: um dos momentos mais hilários da carreira de Andrea de Cesaris. Volta 27, o piloto da Scuderia Italia, que era o 5º colocado chega para colocar uma volta na Lotus de Nelson Piquet que era apenas o 14º, na curva Lowes o italiano coloca por dentro, o brasileiro fecha a porta, resultado: ambos ficam enroscados trancando quase toda a pista. De Cesaris sempre criticado por suas batidas, dessa vez se sentiu injustiçado, bateu no cinto se levantou como se fosse sair do carro e começou a gesticular e com certeza xingar Nelson Piquet, com razão afinal a bandeira azul daquela vez era para Nelson e não para Andrea.

Xingando Piquet na Lowes em 1989. Fonte: @Tumblr

| Canadá 1989: em um GP que viu Ayrton Senna disputar posição com a Osella de Nicola Larini, Derek Warwick liderar com uma Arrows, Jonathan Palmer marcar a volta mais rápida com uma Tyrrell teria que ter visto talvez a melhor performance de De Cesaris, que partiu da 9º posição, a prova começou com piso molhado mas já na volta de apresentação já começava a se formar o trilho e a Scuderia Italia arriscou chamando De Cesaris a Alex Caffi para a colocar pneus de piso seco, logo ambos foram para o fim do pelotão. Andrea em uma prova de recuperação incrível veio escalando o pelotão, saindo da 20º posição na volta 2 para o 3º lugar na volta 21. Nova parada nos boxes caindo para o 9º lugar, nova recuperação chegando ao 4º lugar na volta 41, que se transformou em 3º graças a quebra de Ayrton Senna a 3 voltas do fim. Foi o último podium de Andrea de Cesaris na F1.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Curiosamente De Cesaris tem em seu currículo 3 boas performances no magnífico traçado de Spa Francorchamps. Em 1983 liderou 18 voltas, em 1987 foi ao podium com um 3º lugar e em 1991 quebrou quando era 2º colocado. Foi também o primeiro companheiro de equipe de Michael Schumacher.

Disputou 208 GPs dos quais abandonou 148 (71 %), um dos maiores, senão o maior percentual de abandonos que se tem notícia. Tem 1 pole, 1 volta mais rápida e chegou 5 vezes ao podium. Estreou no GP do Canada em 1980 e encerrou a carreira no GP da Europa em Jerez no ano de 1994. Destruiu carros na Alfa Romeo, McLaren, Ligier, Minardi, Brabham, Rial, Scuderia Italia, Jordan, Tyrrell e Sauber.

Fonte: statsf1.com
Alfa Romeo – 1982 Fonte: @Tumblr
Mclaren – 1981 Fonte: @Tumblr
Alfa Romeo – 1982 Fonte: @Tumblr
Alfa Romeo – 1983 Fonte: @Tumblr
Ligier -1985 Fonte: @Tumblr
Ligier – 1985 Fonte: @Tumblr
Minardi – 1986 Fonte: @Tumblr
Brabham – 1987 Fonte: @Tumblr
Rial – 1988 Fonte: @Tumblr
Scuderia Italia – 1990 Fonte: @Tumblr
Jordan – 1991 Fonte: @Tumblr
Tyrrell – 1992 Fonte: @Tumblr
Jordan – 1994 Fonte: @Tumblr
Sauber – 1994 Fonte: @Tumblr

Cristiano Seixas

Fã hardcore de Fórmula 1, apreciador da história, números e estatísticas da categoria, mais conhecido como Mestre Cristiano Seixas, pois é um PHD e MDA em Fórmula 1 ainda é Graduado, Pós-Graduado, Mestrado e Doutorado sobre História da Fórmula 1, Wikipédia erra o Cristiano não.