Café com Deborah – Aquela que a Honda venceu superando a Mercedes e a Ferrari, teve McLaren e Alfa brilhando também

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Nona corrida disputada nesta temporada e somente agora tivemos um vencedor, que não representasse as flechas de prata.

lll Red Bull

Correndo em casa a equipe se destacou com Max Verstappen. O holandês largou da segunda posição, mas não se desenvolveu bem, no momento em que as luzes vermelhas se apagaram, pois acabou caindo para a sétima posição e sendo ultrapassado por Gasly, o então oitavo colocado. Portanto o início da prova foi de recuperação, onde ultrapassagens brilhantes lhe garantiram a vitória.

Os fãs estiveram ali para prestigiar a corrida de Verstappen e foram ao delírio com cada ultrapassagem. Além disso durante os treinos livres e classificação, os torcedores se fizeram presentes, dominando um grande espaço da arquibancada.

E mesmo com toda a comemoração da equipe, Pierre Gasly não fez parte desta celebração. O francês tomou volta do companheiro e fechou na sétima posição. Foi mais um final de semana, andando longe do holandês e não tirando total proveito do equipamento que ele possuí. Esperamos uma reação rápida por parte dele.

lll Honda

Vale falar um pouco sobre a Honda, principalmente porque foram anos difíceis, depois da sua volta em 2015 com a McLaren. Após iniciarem o seu novo projeto com a Toro Rosso na temporada passada, a fornecedora de motores passou a testar e usar a equipe satélite como uma desenvolvedora, pois nesta temporada o seu trabalho seria mais requisitado, pela Red Bull.

Foi grande a emoção ao verem Max Verstappen subir a primeira posição e ainda se orgulhar por defender o motor Honda. Finalmente a recompensa que mereciam, tardou mais não falhou.

Por fim o diretor técnico da Honda, Toyoharu Tanabe, foi convidado para subir ao pódio, como representante da equipe e ficou estarrecido com tudo o que aconteceu.

Foto compartilhada por: @GPblog_com

lll Ferrari

Charles Leclerc esteve a pouco mais de duas voltas, para vencer a primeira corrida da carreira, no entanto o monegasco cruzou na pista com Max Verstappen e perdeu a liderança da prova.

Foi um bom final de semana para o Leclerc, que liderou dois treinos livres (TL2 e TL3), assim como conquistou a pole no sábado. Para ser perfeito, somente com a vitória mesmo, mas acreditamos que não deve demorar muito para acontecer.

A disputa que deu a ponta para o holandês, entrou em pauta, pós-corrida, mas não rendeu nenhuma punição para o mesmo. Está é a segunda vez na temporada em que Leclerc fica com a sensação que poderia ter vencido (GP do Bahrein).

lll BPCast § 23 | Review GP do Bahrein de 2019

Para Sebastian Vettel, as coisas não foram fáceis assim. Minutos antes do Q3, o carro apresentou uma falha, o que impossibilitou que ele conseguisse disputar um bom lugar no grid de largada, quem sabe até estar ao lado do companheiro.

Na corrida, a Ferrari errou novamente a estratégia, antecipou a sua parada nos box, em resposta ao que a Mercedes estava fazendo com Valtteri Bottas. Os mecânicos não estavam preparados e com isso, todo o trabalho demorou para acontecer. Se não fosse muito, ainda optaram por instalar compostos macios, para o último trecho, onde o alemão tivesse a oportunidade de conquistar a volta mais rápida, mas isso acabou não ocorrendo.

A Ferrari ainda anda em uma linha muito tênue, onde aparenta que eles não conseguem lidar com dois carros no grid e buscar a melhor performasse para ambos.

lll Alfa Romeo

Foi uma longa espera, até que os dois carros da equipe, conseguissem se consolidar com uma boa classificação e da mesma forma, permaneceram na zona de pontuação. Finalmente o feito aconteceu e desta forma, Kimi Raikkonen e Antonio Giovinazzi, levaram pontos para casa. O italiano, conquistando o primeiro em sua carreira na Fórmula 1.

Giovinazzi vinha sofrendo uma pressão do companheiro de equipe, principalmente que todos os pontos até a prova da Áustria, foram conquistados pelo finlandês (seis das nove provas). Mas o italiano continuou trabalhando duro para ajudar o time.

Com este trabalho, a Alfa Romeo subiu para a sexta posição no campeonato de contrutores, superando Racing Point, Toro Rosso, Haas e Williams.

lll McLaren

Continuando a falar sobre bom desempenho, a McLaran manteve a determinação do Grande Prêmio da França. O quinto lugar da Lando Norris na classificação, foi brilhante. Na corrida, ele mostrou a garra e disputas que poderiam ser melhores, se o carro da equipe de Woking estivesse em plena forma.

Carlos Sainz, foi igualmente brilhante, pois o espanhol largou da última posição e foi escalando o grid, até cruzar a linha de chegada em oitavo, com o companheiro de equipe em sexto.

Os pontos conquistados, garantem a quarta posição no campeonato de construtores, abrindo 20 pontos de vantagem para a Renault, quinta colocada.

lll BPCast § 41 | Review do GP da França de Fórmula 1

lll Haas

Mudando um pouco a chave, agora é o momento de falar sobre duas equipes que ficaram abaixo do esperado. Na classificação Kevin Magnussen se deu bem, conseguindo encaixar o carro na quinta posição, ainda que tivesse que cumprir uma punição, onde perderia cinco posições para a corrida, devido a troca da caixa de câmbio.

No entanto no dia da corrida, eles não encontraram ritmo e ficaram bem distantes do pelotão intermediário. Magnussen chegou a rodar entre os carros da Williams, enquanto Grosjean, foi apenas o décimo sexto.

O próprio Guenther Steiner, chefe de equipe, não entendeu o motivo do desempenho pífio, mas isso dificulta a equipe no campeonato de construtores.

lll Mercedes

E sem mais delongas, agora é o momento de falar um pouco sobre a Mercedes.

Finalmente aconteceu uma quebra na sequência de vitórias da equipe alemã. Mas eles acreditavam em um final de semana realmente difícil. O resultado não foi ruim, Valtteri Bottas, foi ao pódio, ocupando a terceira posição, enquanto Lewis Hamilton, ficou com o quinto lugar.

Ambos fizeram uma corrida apagada, mas Hamilton, ainda teve o seu destaque por ter a traseira do carro, bem escorregadia e na sua parada nos boxes, necessitar trocar a asa dianteira. O inglês ainda disputou espaço com Vettel, mas foi difícil segurar o alemão, que estava com compostos mais novos e mais velozes.

Buscando o perfeccionismo é clarro que Toto Wolf não gosta de ter um final de semana assim.

Não deixem de acompanhar as novidades nos canais do Boletim do Paddock, Twitter Facebook, Instagram e site.

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele espertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.