ColunistaFórmula 1Post

Aston Martin estabelece pilares para melhorar a sua performance

Após conquistar os seus primeiros pontos em Ímola, Aston Martin informa plano para melhorar o seu desempenho e avançar no grid

A Aston Martin conquistou os seus primeiros pontos no GP da Emilia-Romagna. Infelizmente a equipe não tem um carro tão competitivo como outros equipamentos do grid, mas a prova em Ímola, diante de todas as adversidades, foi essencial para obter alguns pontos.

Geralmente quando temos a chuva, os times que têm carros problemáticos em pista seca, conseguem tirar algum proveito do seu equipamento, além disso, o caos acaba reinando, bandeira vermelhas e outros adversários que vão ficando pelo caminho.

Sebastian Vettel e Lance Stroll conseguiram terminar a prova dentro do Top-10, mas precisamos lembrar que Carlos Sainz e Fernando Alonso abandonaram a prova, enquanto Daniel Ricciardo tinha caído para o final do pelotão.

A Aston Martin conquistou os seus primeiros pontos no GP da Emilia-Romagna – Foto: reprodução Aston Martin

O time lidou com problemas em 2021, quando a mudança do regulamento não favoreceu o seu carro. Enquanto a Mercedes encontrou soluções para lidar com o seu projeto, a Aston Martin ficou muito limitada e aos poucos foi desistindo de brigar por algo melhor em 2021, para focar no projeto de 2022.

A Aston Martin não é a única equipe do grid que está lidando com o peso, a equipe realizou uma inspeção completa no AMR22 para eliminar algumas gramas de tinta e melhorar a sua performance. Outra questão são os saltos, relacionados ao porpoising. O carro precisou ser levantado para evitar esses pulos, algo que prejudica diretamente o downforce.

“Acho que não temos como explorar o potencial aerodinâmico do carro devido ao porpoising. E isso coloca algo como uma barreira virtual que limita o que podemos fazer. Então não temos como extrair a performance real do carro, esse é o problema”, disse Mike Krack.

O trabalho com o AMR22 será grande, mas a Krack acredita que ele estará melhor nas próximas corridas. O time planeja implementar um pacote de atualizações na Espanha. Como realizaram o início da pré-temporada em Barcelona, os times vão aproveitar esse retorno ao circuito para instalar novas peças e tentar melhorar o seu desempenho, podendo comparar com os dados coletados anteriormente no mesmo circuito.

Bahrein e Jeddah são pistas bem particulares no calendário, no começo da temporada foi difícil implementar um conjunto de atualizações. A Austrália ficou fora do calendário por dois anos, o circuito também tinha passado por modificações, com os fretes caros, foi difícil encaminhar um bom conjunto de novas peças para lá. Em Ímola, o grande empecilho que limitou a introdução de um pacote de atualizações, foi a Sprint – com apenas o TL1 para preparar os carros, muitos não quiseram arriscar.

A Aston Martin vai tentar manter um fluxo de atualizações para melhorar o desempenho do carro em todas as provas – Foto: reprodução Aston Martin

“Acho que nas próximas corridas estaremos com uma melhor forma. Seria burrice dizer que isso acontecerá na corrida X ou Y, porque mesmo ao trazer novas peças, precisamos entendê-las antes”, disse Krack.

“Você cria muitas expectativas e todos considerarão que você falou. Olha para a Spint, tivemos apenas um treino livre na sexta. Se você traz uma grande atualização não tem como testá-la ou validar se ela funciona ou não.”

Atualmente a Aston Martin está trabalhando com três pilares para melhorar o desempenho do carro: desenvolver a aerodinâmica, reduzir o peso do carro e fortalecer o feedback com os seus pilotos.

LEIA MAIS: Raio-X da Emilia-Romagna – Red Bull se consagra em fim de semana perfeito

“Precisamos tentar dar aos pilotos uma sensação melhor com o carro, para que eles possam extrair mais dele”, disse o chefe de equipe da Aston Martin.

Para Ímola, a equipe levou algumas poucas peças para se adequar as características do circuito, mas também deixaram o assoalho um pouco mais rígido em áreas diferentes e moveram ele um pouco mais para a frente.

A Aston Martin ainda não desistiu do seu carro e tentará fornecer atualizações em todos os circuitos. Testes que são extremamente valiosos principalmente antes de desenvolver o design de 2023.

Outra meta do time é fornecer um carro competitivo e mais atrativo para conseguir renovar o contrato com Sebastian Vettel e permanecer com o piloto por mais algum tempo.

A Aston Martin está tentando renovar o contrato de Sebastian Vettel para que ele permaneça com o time – Foto: reprodução Aston Martin

“Eu não vou falar sobre contratos ainda, mas obviamente se você tem um piloto como Sebastian Vettel que você pode manter motivado dando o carro que ele merece, com a sua qualidade de direção. Eu acho que eu seria um tolo em não tentar mantê-lo.”

“Ele quer ver o progresso, ele quer ver o carro avançando porque ele não é um piloto que quer lutar pelo 18º e 16º lugar. Então, eu entendo completamente seus comentários e cabe a nós fornecer as ferramentas necessárias para que ele funcione”, seguiu Krack.

Com um projeto que nasceu claramente com problemas, muitas vezes é difícil de trabalhar a sua evolução e realmente sentir alguma diferença. Existem outros concorrentes que não estão brigando pelo mesmo e vão avançar cada vez mais. Obviamente o primeiro extinto de sobrevivência da Aston Martin e tentar descolar do final do pelotão e se aproximar mais do Top-10. Quando tempo eles vão levar até isso acontecer, difícil saber, mas 2022 ainda reserva algumas surpresas.

Escute o nosso Podcast!

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados