19 de Novembro, e o tricampeão de Le Mans - Dia 182 dos 365 dias dos mais importantes da história do automobilismo • BP • Boletim do Paddock

19 de Novembro, e o tricampeão de Le Mans – Dia 182 dos 365 dias dos mais importantes da história do automobilismo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Andre Lotterer nasceu em Duisburg, no norte da Alemanha, próxima a Dusseldorf, em 19 de novembro de 1981. Seu pai era alemão, mas sua mãe tinha nacionalidade belga e Andre foi criado e vive até hoje em Nivelles, a pouco mais de uma hora de carro do autódromo de Spa-Francorchamps. Isto causou uma certa dupla-personalidade no piloto, que compete com uma licença belga mas defende as cores da Alemanha.

Fonte: Motorsport

Lotterer surgiu para o mundo do automobilismo através da Fórmula 3. Em 2000, com 19 anos e pilotando pela Opel, ficou em quarto lugar no campeonato alemão após três vitória no ano, e em 2001 mudou-se para o inglês, conseguindo um sétimo lugar geral e uma vitória em Snetterton, defendendo o Jaguar Junior Team. As boas corridas na Inglaterra lhe renderam o posto de piloto de testes da Jaguar na Fórmula 1 em 2002, mas o alemão foi preterido pela equipe que, com a saída de Eddie Irvine e Pedro de la Rosa ao final daquele ano ficou com dois assentos livres mas preferiu trazer Mark Webber da Minardi e o estreante Antonio Pizzonia. “Ok”, deve ter pensado Lotterer, “talvez essa tal de F1 não seja para mim”. Ele estava certo. Resolveu tentar a vida no Japão, na Super GT (foi campeão em 2006 e 2009) e na Super Formula, que cravou em 2011. Mas seu sucesso estava em outro tipo de carro.

Em 2009 Andre Lotterer fez sua estreia no palco onde conseguiria seus maiores sucessos. Ele e o também novato Charles Zwolsman tiveram que tocar o carro da equipe de Colin Kolles sozinhos durante todas as 24 horas de Le Mans, uma vez que o terceiro piloto, o indiano Narain Karthikeyan tinha deslocado seu ombro logo antes da prova. A bordo do mítico Audi R10 que tinha vencido as três edições anteriores da corrida, ambos conseguiram uma boa sétima posição tanto na LMP1 quanto geral.

A Audi ficou impressionada com a performance do conterrâneo, e lhe deu uma vaga no R15 TDI em 2010, junto a Marcel Fässler e Benoît Tréluyer. O time ficou em segundo lugar geral e na LMP1, mesmo com o domínio da Peugeot naquele ano.

Em 2011 o mesmo trio estava junto novamente, dessa vez a bordo de um Audi R18 novinho em folha. Foi o único dos três carros da Audi Sport a terminar a prova (os outros dois sofreram acidentes), mas mesmo assim Lotterer e companhia seguraram os três Peugeot 908s que vinham babando atrás deles e venceram a prova com apenas 13 segundos de vantagem.

A festa de uma vitória épica. Fonte: Quattroholic

Entre 2012 e 2016 Lotterer competiu pela Audi Sport Team Joest no mundial de Endurance, com resultados espetaculares: campeão em 2012 (e bicampeão em Le Mans neste ano); vice campeão em 2013 e 2014 (quando venceu pela terceira vez as 24 horas) e 2015.

Sofrendo com a Catterham em Spa. Fonte: F1 Fanatic

No mesmo ano em que se tornou tricampeão das 24h, Lotterer deu outra passada rápida pela Fórmula 1, a convite da Catterham, para substituir Kamui Kobayashi no Grande Prêmio da Bélgica. O público local fez uma boa festa para receber o alemão que eles consideram um compatriota, porém o equipamento não permitiu que Andre passasse de uma 21ª e penúltima posição no grid e uma falha elétrica o retirou da prova ainda na primeira volta.

Em 2017, uma vez que seu time optou por não participar das 24h de Le Mans, Lotterer juntou-se ao campeão de 2016 Neel Jani e a Nick Tandy para defender a Porsche no carro principal. Infelizmente uma falha mecânica tirou seu carro da corrida.

Lotterer, que hoje completa 36 anos, já anunciou que participará da temporada 2017/2018 do campeonato de Fórmula E da FIA defendendo a TECHEETAH.

lll FORA DAS PISTAS

André Lotterer compartilha aniversário com Indira Ghandi, a primeira ministra da India falecida em 1984, que nasceu em 19/11/1917. Também nasceram nesta data o pai dos programas de entrevistas Larry King em 1933 e as queridinhas do cinema americano Meg Ryan (Viagem Insólita ainda é um dos meus filmes preferidos) e Jodie Foster (não preciso falar de O Silêncio dos Inocentes, certo?). Não vou declarar o ano de nascimento das beldades, pois isso seria pouco cavalheiresco.

E, falando nas moças, a primeira vez que um grupo feminino atingiu o primeiro lugar das paradas britânicas foi em 19/11/1964, com Baby Love das Supremes. Fiquem bem acompanhados.

Carlos Eduardo Valesi

Velho demais para ter a pretensão de ser levado a sério, Valesi segue a Fórmula 1 desde 1987, mas sabe que isso não significa p* nenhuma pois desde meados da década de 90 vê as corridas acompanhado pelo seu amigo Jack Daniels. Ferrarista fanático, jura (embora não acredite) que isto não influencia na sua opinião de que Schumacher foi o melhor de todos, o que obviamente já o colocou em confusão. Encontrado facilmente no Setor A de Interlagos e na sua conta no Tweeter @cevalesi, mas não vai aceitar sua solicitação nas outras redes sociais porque também não é assim tão fácil. Paga no máximo 40 mangos numa foto do Button cometendo um crime.