18 de Outubro 1998, O último donuts – Dia 150 dos 365 dias mais importantes da história do automobilismo

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

A Cart chegava à belissima Surfers Paradise em Gold Coast no estado de Queensland na Australia para a penúltima etapa do seu certame de 1998. O campeonato já estava decidido, Alessandro Zanardi guiando o belíssimo Reynard-Honda da equipe Ganassi havia conquistado o bicampeonato da categoria três provas antes em Vancouver no Canada, uma superioridade poucas vezes vista na Cart.

Fonte: @Cart

Na classificação Dario Franchitti da equipe Green, que também tinha nas mãos a vitoriosa e clássica combinação Reynard-Honda cravou a pole position nas ruas australianas. A seu lado na primeira fila Zanardi, na segunda fila Christian Fittipaldi na Newman-Haas e Paul Tracy da Green, na terceira fila Bryan Herta da Rahal e Michael Andretti da Newman-Haas. A gigante Penske em uma de suas piores temporadas largava com Al Unser Jr em 19. e Andre Ribeiro em 22. lugar, para se ter uma ideia da draga em que a equipe mais tradicional do automobilismo norte americano estava, seus bólidos no fim do grid estavam tinham a companhia de carros de times como Della Pena, All American Racers, Arciero Wells e Payton Coyne.

Franchitti manteve a ponta após a largada, sempre seguido de perto por Zanardi. Os dois primeiros distanciaram-se rapidamente dos demais comandados por Paul Tracy, em seguida Christian Fittipaldi, Michael Andretti e Gil de Ferran. Michel Jourdain Jr provocou a primeira bandeira amarela do dia onde a maioria dos carros foi aos pits para trocar os pneus e reabastecer. A Ganassi trabalhou mais rápido que a Green e devolveu Zanardi à pista como o novo lider da prova.

Na relargada Alessandro Zanardi, chamado pelos americanos de Alex Zanardi, abriu segura vantagem para Dario Franchitti, mostrando que a Ganassi era a grande força daqueles tempos na Cart. Volta 18, nova bandeira amarela provocada pela batida do veterano Bobby Rahal, que disputava sua última temporada no automobilismo. Nas relargadas era nítida a vantagem dos pneus Firestone sobre os Goodyear. A partir daí uma boa sequência de voltas em bandeira verde, mas com poucas trocas de posições. Coube a Paul Tracy provocar a terceira bandeira amarela após bater sozinho, o canadense havia renovado seu contrato com a Green mesmo após quase ter chegado as vias de fato com Barry Green na etapa anterior em Houston.

Fonte: @Cart

Christiano Fittipaldi subiu para a 3. posição. A nova bandeira amarela não tardou a acontecer. Helio Castroneves da Betenhausen havia recebido sinalização da direção de prova para ir aos boxes devido a fumaça emitida por seu motor, a equipe conseguiu convencer os comissários que não havia prejuízo algum a segurança dele e dos demais pilotos e o brasileiro continuou na pista até encontrar o muro.

Restavam poucas voltas para a bandeira quadriculada e novamente a maioria dos carros foi aos boxes para rebastecer. A Green tentou superar a Ganassi que havia parado na primeira volta com bandeira amarela, a equipe não trocou os pneus de Franchitti, mas isso não foi suficiente para superar Zanardi.

A última bandeira amarela do dia foi provocada por Alex Barron que bateu na primeira chicane do circuito, Michael Andretti que diminuiu drasticamente sua velocidade para evitar os destroços do carro da All American Racers foi abalrroado por Richie Hearn. Esta amarela durou até o final da prova. Alessandro Zanardi conquistou o GP da Australia na belissima Surfers Paradise, foi a sétima vitoria do italiano em 1998, a 15. em três anos na Cart, o italiano estava de malas prontas para a F1 onde seria companheiro de Ralf Schumacher na equipe Williams em 1999. Dario Franchitti e Christian Fittipaldi completaram o podium em Gold Coast.

No Brasil a Cart vivia um momento delicado com o SBT não enviando mais equipe para as trasmissões in loco da categoria a partir da metade daquele ano. Pior ainda para os fãs da velocidade, a partir de 1999 as provas não seriam mais transmitidas ao vivo e sim em vt no domingo a noite. A categoria rebatizada no Brasil com o ridiculo nome de Formula Mundial começava a perder espaço na tv aberta no Brasil haja vista a maior parte de suas provas ocorrerem no domingo a tarde não serem nada atrativas para as redes de televisão.

Fonte: @Cart

Voltando a Surfers Paradise, foi a última vitoria de Alessandro Zanardi na Cart, foi também a última vez que os fãs puderam ver a tradicional comemoração do italiano que se transformou em sua marca registrada. A sequência de “zerinhos” batizada pelos americanos de “Donuts” levava a torcida ao delirio.

Fonte: @Cart

Cristiano Seixas

Fã hardcore de Fórmula 1, apreciador da história, números e estatísticas da categoria, mais conhecido como Mestre Cristiano Seixas, pois é um PHD e MDA em Fórmula 1 ainda é Graduado, Pós-Graduado, Mestrado e Doutorado sobre História da Fórmula 1, Wikipédia erra o Cristiano não.