ColunistasFórmula 1Post

Solucionar os problemas da falta de confiabilidade é uma prioridade na Alfa Romeo

A cada nova etapa que a Alfa Romeo entra em pista um problema surge em seus carros, desta forma a equipe perde tempo em pista para analisar o carro ou a oportunidade de conquistar pontos para a disputa do Campeonato de Construtores.

Esse problema atinge o time muito antes do início do Campeonato, nos testes que foram realizados na pré-temporada a equipe perdeu a oportunidade de ter uma quilometragem maior, pois sempre apareciam problemas que validavam a falta de confiabilidade do C42.

Em várias sextas-feiras neste ano, Valtteri Bottas se quer conseguiu dar algumas voltas na pista, pois esses problemas atrapalhavam a possibilidade do carro ser liberado para a pista. Para o finlandês, mas para a equipe de modo geral, essas quebras constantes atrapalham o desenvolvimento do carro. Bottas é o piloto com mais experiência da equipe, enquanto Guanyu está disputando o seu primeiro ano de Fórmula 1. Em vários momentos a equipe precisou confiar as avaliações e testes da sexta-feira em um piloto estreante.

LEIA MAIS: Alfa Romeo investiga problemas do Azerbaijão para obter um desempenho melhor no Canadá
A Alfa Romeo espera encontrar uma solução para que possa evitar novos abandonos e aproveitar de uma forma melhor todo o fim de semana – Foto: reprodução Alfa Romeo

O time conseguiu dar um salto desde a última temporada, aproveitaram o novo regulamento para desenvolver um carro mais competitivo e avançar no pelotão intermediário. Em vários momentos Valtteri Bottas conseguiu contar com um bom ritmo de classificação e com a possibilidade de começar a prova do top-10, adquiriu pontos em seis eventos (incluindo em Ímola com a prova sprint).

A grande questão é que do outro lado dos boxes, vários problemas também estão acontecendo. Zhou Guanyu abandonou duas corridas com por conta de um problema na unidade de potência. No segundo evento da temporada Bottas não completou a prova e agora na Inglaterra lidou com um problema no câmbio.

“No que diz respeito à minha corrida, tivemos muitas oportunidades após o reinício, mas tivemos um problema com o câmbio, então fomos forçados a parar para evitar mais danos. Foi lamentável porque tínhamos um bom ritmo e poderíamos ter conquistado pontos, apesar de ter sido um fim de semana difícil, ainda podemos tirar alguns pontos positivos. O ritmo que mostramos na pista foi um bom sinal e acho que podemos ser competitivos na Áustria no próximo fim de semana”, disse Bottas.

A corrida na Inglaterra será mais um ponto de avaliação para tentar compreender esse problema e minimizar a chance de novamente ocorrer abandonos. A Alfa Romeo também usa os motores da Ferrari e o time principal também está lutando com a sua unidade de potência, pois focaram principalmente para ter mais velocidade e agora estão em uma fase em que precisam encontrar meios para melhorar a confiabilidade.

“E com toda a certeza a principal prioridade para nós no momento, é que temos alguns problemas, então realmente precisamos resolvê-los porque o ritmo de corrida era bom e eu estava fazendo um bom progresso”, afirmou Bottas no pós-GP da Inglaterra.

Antes do acidente de Guanyu na largada do GP, o piloto tinha realizado uma boa classificação, avançando para o Q3, ganhando a possibilidade de largar do nono lugar. Mesmo não se classificando entre os dez primeiros, o carro da Alfa Romeo tinha ritmo, com chances claras de faturar pontos para a equipe nesta prova.

LEIA MAIS: Raio-X do GP da Inglaterra – Primeira vitória de Sainz, mas corrida é marcada por acidente de Zhou e Albon

Esse fim de semana a Alfa Romeo precisou lidar com outra questão, o acidente sofrido por Zhou Guanyu após a largada foi extremamente preocupante. O piloto foi tocado por Pierre Gasly quando o francês tentava realizar uma ultrapassagem no piloto da Alfa Romeo e em George Russell.

Zhou Guanyu foi bem na classificação, mas lidou com um acidente pouco depois da largada. O piloto saiu bem do carro, conseguindo contar com a segurança dos novos carros de Fórmula 1, mas principalmente pelo uso do Halo – Foto: reprodução Alfa Romeo

O carro de Zhou virou, ficando de ponta-cabeça, além de ir se arrastando em direção a barreira de pneus, mas o seu carro foi catapultado, atingindo a grade, antes de despencar ao chão. O acidente gerou imagens impressionantes, mas o piloto conseguiu ser removido com segurança e ao final do evento já estava andando pelo paddock.

O acidente de Guanyu também gerará um ponto de investigação, pois o Santo Antônio foi danificado. A peça também é um item de segurança além do halo, pois ele cria uma elevação, evitando que a cabeça do piloto tenha contato com o solo. A peça passa por vários testes de impacto frontal, superiores e laterais, para atestar a sua resistência.

Primeiro precisam saber se ocorreu algum erro no momento da fabricação do carro guiado pelo piloto da Alfa Romeo e também se existe uma forma de reforçar essa peça, para que a segurança seja sempre priorizada em caso de novos acidentes.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Adblock detectado

O BP É UM PORTAL INDEPENDENTE E OS ANÚNCIOS AJUDAM NA NOSSA MANUTENÇÃO, SE POSSÍVEL DESABILITE O SEU BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS!!!