Preview GP do Brasil de F1 – Em casa é mais gostoso • BP • Boletim do Paddock

Preview GP do Brasil de F1 – Em casa é mais gostoso

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

lll Capa: Alexander Grünwald do FormulaGrun.com.br

O Grande Prêmio do Brasil acontece no autódromo José Carlos Pace, localizado em Interlagos, na cidade de São Paulo, desde o seu primeiro evento que ocorreu em 1973.

O projeto que levou à sua construção foi muito importante para toda a Grande São Paulo, principalmente porque trouxe o plano de interligação da cidade e consequentemente mais acesso à região em que ele se encontra. Uma estrada que ligava Santo Amaro a Avenida Brigadeiro Luís Antônio e acabava no pedágio da Vila Sophia acabou sendo construido entre os anos de 1927 a 1933. Além disso, o plano de mais uma ligação entre a Avenida Washington Luís e Interlagos e a pista do Aeroporto de Congonhas nasceu na mesma época. Com isso a região de Interlagos recebeu um plano comercial para abrigar comércio e empresas.

Seu nome foi sugerido pelo francês Donat-Alfred, pois foi construído entre duas represas: a Guarapiranga e a Billings. Não é errado falar que a chuva vem da represa, mas a pergunta que sempre fica é “de qual represa?”.

As corridas automotivas no Brasil, começaram antes da segunda guerra mundial, em um circuito na Gávea, Rio de Janeiro. Em 1936, um projeto para a construção de um autódromo permanente foi iniciado e no ano seguinte um dos templos do automobilismo já estava concluído.

Interlagos rapidamente ganhou a fama de circuito difícil e sem margens para erro, devido as elevações que a pista tinha e sua superfície áspera.

A corrida realizada em 1972, não era parte do calendário oficial da Fórmula 1, mas serviu para chamar a atenção da FIA para o Brasil e mostrar que o país tinha condições de fazer parte do campeonato e no ano seguinte, por fim, entrou na disputa oficial.

Permanecendo até 1977 em Interlagos, no ano seguinte a prova foi transferida para Jacarepaguá no Rio de Janeiro, já que pilotos e equipes reclamavam do asfalto áspero e dos solavancos do circuito paulista. Em 1979, a prova retornou para São Paulo, em instalações novas, mas passados dois anos do regresso para a cidade, descobriu-se que nem tudo estava do jeito esperado, pois faltava segurança, algo que era muito cobrado na época. As insatisfações e o asfalto acabaram retornando para a pauta, então em 1980 a ideia de alternar Interlagos com Jacarepaguá surgiu, já que o autódromo paulista precisava de algumas reformas.

lll Autódromo de Jacarepaguá

O circuito do Rio de Janeiro era tão exigente quanto o de Interlagos, com curvas angulosas, um asfalto abrasivo e contava com uma ligeira inclinação. A corrida no Brasil era alocada no início da temporada para aproveitar o clima tropical do país. A maioria das corridas realizadas naquela época contaram com o calor constante e altas taxas de umidades. A corrida no Rio acabava exigindo muito do piloto por causa dessas altas temperaturas e eles ficavam extremamente esgotados no final.

Este slideshow necessita de JavaScript.

lll Mudanças no Autódromo de São Paulo

Além das mudanças com as elevações que necessitaram ser executadas no circuito paulista, o autódromo sofreu alterações em seu traçado em 1990 e, se ele já era desafiador, passou a ficar mais exigente ainda. Esse encurtamento na pista fez com que o número de voltas aumentasse e consequentemente os patrocinadores do evento e da marca recebessem mais destaque na transmissão, pois tinham mais chances de aparecerem mais vezes.

Chico Rosa foi o engenheiro civil responsável pela readaptação do autódromo de Interlagos e sua proposta era manter as curvas 1 e 3, já que trabalhavam com a alta velocidade e com a redução para a terceira curva. A curva 4 também seria mantida, com a ideia de preservar a parte antiga do circuito para que ele pudesse ser usado por outras categorias, no entanto Bernie Ecclestone não queria concorrência, principalmente com a Indy e pediu para que novas alterações no projeto fossem realizadas.

Bernie Ecclestone colocou a jogada do “S” do Senna no final da reta dos boxes, que seria um jeito de inviabilizar as corridas da Indy e deixar a pista externa inutilizável. A Curva do Sargento ficou totalmente esquecida, pois não tinha mais ligação com a Curva do Sol e atualmente faz parte do estacionamento do autódromo. O anel externo poderia até ser utilizado, mas ficou em péssima situação depois das reformas.

Nos novos parâmetros Alan Prost foi o primeiro vencedor, na corrida que marcava a volta após 10 anos de Interlagos no Grande Prêmio do Brasil.

lll Pneus

A atmosfera em Interlagos funciona diferente do restante da cidade, às vezes é possível ter chuva ou apenas sol nesta área. Desta forma é complicado para as equipes conseguirem a melhor estratégia, pois uma corrida pode começar com um calor intenso e terminar com uma chuva torrencial.

Para este ano a Pirelli manteve a configuração escolhida na temporada passada, utilizando os compostos médio (faixa branca), macios (faixa amarela) e supermacios (faixa vermelha), mas vale ressaltar que eles são de uma goma mais macia que a utilizada em 2017.

Os pilotos já fizeram as suas escolhas de pneus para a penúltima disputa do ano e optaram por um ou dos jogos de pneus médios e investiram nos supermacios, alguns contam com 9 jogos deste composto.

Os pneus são surpreendidos com uma constância de curvas. Assim como Mônaco e a Cidade do México que são provas com um percurso curto, porém muito intenso.

llO que existe de novo?

A pista recebeu a pintura de faixas verde-limão que auxiliam na visibilidade do piloto, principalmente em caso de chuva e neblina, possibilitando um melhor tempo de reação.

Na reta dos boxes e em outros pontos da pista, existem os Grooves, que são frisos que ajudam no escoamento da água em caso de chuva, evitando acidente mais graves.

Equipe médica do GP Brasil de F1, realiza simulação de resgate

l Engenheiro-chefe do GP Brasil explica novidades do Autódromo de Interlagos

Galeria de fotos da simulação de segurança e resgate em Interlagos para o GP do Brasil de Fórmula 1

Corrida de 2017

O Grande Prêmio do Brasil de 2017 contou com a vitória de Sebastian Vettel, largando muito bem, conseguindo impor o carro da Ferrari contra Bottas e no S do Senna o alemão concluiu a ultrapassagem no finlandês, para realizar uma prova a parte lembrando muito os seus anos na Red Bull.

Lewis Hamilton ficou bem próximo de chegar ao pódio desta corrida, já que teve um desempenho constante desde o início da prova,até a sua última volta. Mesmo largando dos boxes contou com uma estratégia inteligente por parte da equipe, que realizou a troca do motor do seu carro, melhorando o rendimento e ainda por cima investiram no uso dos pneus macios na primeira parte da corrida, o que permitiu o piloto estender a sua permanência na pista e aumentar a distância para ter tempo de realizar a parada e voltar com folga para pista. Hamilton fez as ultrapassagens parecerem fáceis e seus oponentes não tinham chance de defender a posição.

Raikkonen se posicionou muito bem para evitar a ultrapassagem de Lewis, mas ficou estagnado por não ameaçar Bottas para tentar uma dobradinha da Ferrari. Verstappen terminou na quinta posição, era impossível segurar o quarto lugar, mas foi brilhante ver o holandês na reta final da corrida, retornar para os boxes, instalar os pneus supermacios e ter garra para buscar voltas rápidas, mesmo sabendo que não teria mais chances de alcançar o piloto da Mercedes.

Ricciardo concluiu a prova em sétimo, largando em décimo quando foi atingido na traseira por Vandoorne, ainda na primeira volta e com isso rodou e precisou fazer um pit-stop, voltando ainda com os compostos macios só que mais novos do que estavam instalados em seu carro. Demorou mais tempo para escalar o pelotão, mas soube a hora de realizar a parada e não foi ameaçado por Massa.

Em sua última corrida no Brasil, Massa concluiu a prova em sétimo, largou bem, teve uma boa relargada depois da saída do Safety Car e ultrapassou Fernando Alonso neste momento. Fez uma ótima corrida e também soube defender a posição nas voltas finais, quando o espanhol e o mexicano da Force India, acabaram se aproximando dele. Com o sétimo lugar, Massa passou Lance Stroll no campeonato e agora ocupa a décima posição, com 42 pontos. Hulkenberg veio para fechar o top-10.

lll INFORMAÇÕES

Localização: Av. Sen. Teotônio Vilela, 261 – Interlagos, São Paulo – SP, 04801-010

Percurso: 4.309 km (2.677 mi)

Voltas: 71

Total: 305.909 km (190.083 mi)

Curvas: 15

GPs disputados: 46 (45 oficiais)

Primeira disputa: 1972

Piloto com o maior número de vitórias: Alain Prost (6)

Equipe com o maior número de vitórias: McLaren (12)

Última corrida (2017):

Pole Position: Valtteri Bottas – Mercedes: 1:08.322 (2017)

Pódio:

Primeiro: Sebastian Vettel – Ferrari: 1:31:26.260

Segundo: Valtteri Bottas – Mercedes: +2s 762

Terceiro: Kimi Raikkonen – Ferrari +4s 600

Volta mais rápida na prova: Max Verstappen – Red Bull: 1:11.044 (2017)

lll PROGRAMAÇÃO

Sexta-Feira (09/11/2018)

01º Treino Livre – 11:00 às 12:30;

02º Treino Livre – 15h às 16h30;

Sábado (10/11/2018)

03º Treino Livre – 12:00 às 13:00;

Treino Classificatório – 15:00 às 16:00;

Bar do Juarez: às 20:00 – Moema Av. Jurema, 324 – Moema, São Paulo (11) 5052-4449 – às 20:00;

Domingo (11/11/2018)

Largada do GP Brasil de F1 – 15:10

lll COMO CHEGAR:

Ônibus especiais (sábado e domingo)

Tarifa: R$ 27,00 (ida ou volta) a R$ 38,00 (ida e volta)

Expresso República Saída: Praça da República

Expresso Trianon-Masp

Saída: Alameda Casa Branca com Alameda Santos

Expresso metrô Jabaquara

Saída: Rua Jequitibás, 189

Expresso Aeroporto de Congonhas

Saída: Praça Comendador Lineu Gomes

Expresso Shopping Interlagos Saída: Av. Interlagos, 2.255

Expresso Shopping SP Market

Saída: Av. Octalles M. Ferreira com av. das Nações Unidas

Mais informações no Telefone n.º.: 156 ou no site www.sptrans.com.br.

Trem

Operação especial da CPTM na Linha 9-Esmeralda, com intervalos reduzidos (sábado e domingo).

Estacionamento

Shoppings: SP Market e Interlagos

lll INGRESSOS

Setor e preço

A: Esgotado

B: Esgotado

F: Inteira, R$ 1.470; meia-entrada, R$ 735

G: Inteira, R$ 610; meia-entrada, R$ 305

M: Esgotado

Q: Inteira, R$ 610; meia-entrada, R$ 305

Áreas VIP

Interlagos Club: Inteira, R$ 7.050 Orange Tree Club: Inteira, R$ 4.800

Premium Paddock Club: Inteira, R$ 15.980

lll ONDE COMPRAR

Bilheterias do Autódromo de Interlagos: até o dia 08/11, das 09:00 às 17:00, dia 09/11, das 07:00 às 17:00 e dias 10 -11/11, das 07:00 às 12:00.

A compra pode ser feita em dinheiro, cartão de débito ou cartão de crédito Visa, MasterCard, Elo e Amex- em até três vezes.

A entrada é proibida para crianças com menos de 5 anos, entre 05 e 12 anos, o menor deve estar acompanhado de pai ou responsável, que deve levar documento com foto da criança e autorização original assinada pelo pai ou pela mãe.

lll PREVISÃO DO TEMPO

Sexta-Feira (09/11/2018)

24 ºC |16 ºC

Possibilidade de chuva 80%

Sol e muitas nuvens durante o dia. Períodos nublados com chuva a qualquer hora.

Sábado (10/11/2018)

26ºC | 16ºC

Possibilidade de chuva 60%

Sol com muitas nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde.

Domingo (11/11/2018)

29 ºC | 17ºC

Possibilidade de chuva 80%

Sol e aumento de nuvens pela manhã. Pancadas de chuva à tarde. Fonte: Climatempo

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele espertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.