ColunistaFórmula 1Post

Pérez mostra força da Red Bull liderando TL3 em Miami

Em sessão dedicada para avaliar os pneus e completar algumas voltas rápidas, Pérez coloca Red Bull na liderança da sessão

O sábado (07) começou com o TL3 e mais uma fase de verificações em Miami. Os pilotos começaram a sessão avaliando os mais variados tipos de pneus, mas nos últimos minutos, os competidores usaram para preparar os carros para a classificação, realizando uma sequência de voltas rápidas.

A sessão terminou com Sergio Pérez na liderança, o mexicano tinha anotado 1m30s304 com o carro da Red Bull. O mexicano teve mais tempo para avaliar o carro da equipe austríaca, mostrando um desempenho muito forte durante todo o fim de semana. Max Verstappen usou a atividade para fazer o reconhecimento da pista, verificando os pneus médios na primeira parte da sessão, para depois dar continuidade ao trabalho com os pneus macios. O holandês quase encerrou o TL3 no muro de contenção, pois perdeu o controle do carro na curva 13, mas conseguiu se salvar ao acionar os freios. Verstappen foi o terceiro colocado.

Charles Leclerc colocou a Ferrari no segundo lugar, o monegasco brigou pela ponta e promete mais uma vez fazer uma classificação desafiando a dupla da Red Bull. O grid ficou bem misturado, Fernando Alonso obteve o quarto lugar com a Alpine, seguido de Sebastian Vettel que levou o carro da Aston Martin para a quinta posição. Quando os pilotos começaram a avaliar os pneus macios, as posições mudaram rapidamente, certamente o piloto alemão foi um destaque neste momento.

Outra surpresa foi ver Mick Schumacher no sexto lugar, o piloto da Haas fez um bom trabalho durante o TL3, andando bem forte nesta sessão. Carlos Sainz foi empurrado para o sétimo lugar, acompanhado por Kevin Magnussen que completou mais uma boa volta com o cronômetro zerado; o dinamarquês foi o oitavo. Alexander Albon conseguiu um nono lugar, com Lando Norris completando o top-10 com a McLaren.

A dupla da Mercedes passou parte da atividade dentro do top-10, mas despencou quando todos instalaram os pneus macios. Os pilotos da equipe alemã completaram a atividade com os pneus médios instalados, os mesmos compostos que tinham completado algumas voltas no começo da sessão. Somente a classificação poderá revelar o verdadeiro ritmo da Mercedes em voltas rápidas. Além disso, em alguns trechos da pista os dois pilotos do time alemão estavam tirando o pé.

Ocon não registrou nenhum tempo, pois bateu no TL3, a Alpine tentará recuperar o seu carro para a classificação.

A Fórmula 1 retorna às 17h (pelo horário de Brasília), para que a classificação seja disputada.

Saiba como foi o TL3 em Miami

A sessão começou com 50°C na pista e 33°C no ambiente. Uma nova atividade bem quente era esperada neste circuito. Para a Red Bull o TL3 era muito importante, principalmente para Max Verstappen que andou pouco na sexta-feira, o seu carro enfrentou um problema hidráulico, assim como o superaquecimento. O holandês ficou preso nos boxes durante o TL2, enquanto a equipe tentava arrumar o seu equipamento.

Max Verstappen foi o primeiro a seguir para a pista quando o cronômetro começou sua regressiva. O holandês estava com os pneus médios (C3 – faixa amarela), instalados em seu carro. Sergio Pérez foi liberado com os compostos duros (C2 – faixa branca), enquanto Bottas e Sainz testavam os pneus macios (C4 – faixa vermelha). O holandês abriu a tabela de tempos depois de anotar 1m34s037, seguido pelo mexicano que tinha anotado 1m35s532.

Com outros pilotos sendo enviados para a pista, Sainz estabeleceu o segundo melhor tempo, registrando 1m34s382, instantes depois foi a vez de Leclerc superar Verstappen ao estabelecer 1m32s250, usando também os pneus macios, assim como seu companheiro de equipe.

Após dez minutos de atividade, apenas dez pilotos tinham aferido tempo no circuito, as posições eram: Leclerc, Verstappen, Schumacher, Gasly, Pérez, Bottas, Sainz, Tsunoda, Hamilton e Russell. O monegasco melhorou a sua marca para 1m31s706, acompanhado por Verstappen que tinha 1m31s355, superando Leclerc. Russell e Hamilton estavam trabalhando o aquecimento dos seus compostos, antes de virar uma volta rápida, o dono do carro #63 tinha 1m32s335, ocupando a terceira posição, enquanto Hamilton era o quinto colocado (1m32s851).

Após quinze minutos de atividade a sessão foi interrompida com uma bandeira vermelha, Esteban Ocon bateu na curva 14 quando perdeu a traseira do carro; instantes após Magnussen ter rodado na curva 17. A lateral do A522 esquerda do seu carro ficou danificada (principalmente a parte dianteira), o piloto da Alpine deu uma pancada seca no muro de contenção.

A sessão foi reestabelecida cerca de quinze minutos após o acidente de Ocon. Rapidamente os pilotos foram liberados ao circuito, principalmente aqueles que ainda não tinham aferido tempo até aquele momento. Os dez primeiros eram: Verstappen, Leclerc, Schumacher, Russell, Sainz, Hamilton, Bottas, Gasly, Pérez e Tsunoda.

Na pista Gasly, Pérez, Norris, Ricciardo e Tsunoda avaliavam os pneus duros, enquanto grande parte dos competidores estavam com os pneus macios instalados. Bottas que estava na nona posição, aproveitou o vácuo do carro de Pierre Gasly para anotar 1m31s885, saltando para o terceiro lugar. Alonso que também avaliava os pneus macios ficou com o quinto lugar, depois de anotar 1m32s274. Schumacher precisou seguir para os boxes, pois uma sacola ficou presa na entrada do duto de freio.

A sessão seguiu e os pilotos ainda tinham 20 minutos para realizar as suas avaliações. Novamente o grid se mostrava bem variado, pois cada equipe estava focada em um tipo de verificação. Hamilton que ocupava a décima posição, fora liberado com os pneus macios e cravou 1m31s927, ficando com a quinta posição. Russell tinha completado a volta para ocupar a quarta posição com 1m31s924.

Leclerc tinha voltado para a liderança, quando anotou 1m30s981. Alguns pilotos estavam fazendo uma breve pausa dos boxes para retornar ao circuito com os compostos mais macios, preparando o carro para as voltas de classificação.

Quando adentraram nos últimos dez minutos e a Red Bull também devolveu o seu carro para a pista com os pneus macios, Verstappen ficou com a ponta, anotando 1m30s649, 0s050 melhor que Pérez, assim Leclerc foi empurrado para a terceira posição. A McLaren neste momento ocupava o décimo oitavo e décimo nono lugar, mas Riccardo deu um saldo, para conseguiu o quarto lugar, com Norris em sexto.

As posições começaram a mudar rapidamente, a grande surpresa foi ver a Aston Martin colocar os dois carros no top-10, Vettel na quarta posição, com Stroll em oitavo. O alemão tinha registrado 1m31s049, enquanto os três primeiros estavam na casa de 1m30s.

Verstappen que estava em uma volta voadora, mas quase bateu na curva 13, o holandês freou o mais forte possível para fugir do encontro com o muro. Leclerc completou a sua volta, para ficar com o segundo lugar e quebrar a dobradinha da Red Bull ao aferir 1m30s498.

Com o cronômetro já zerado, os pilotos partiram para testar a largada.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados