GP da Inglaterra – Sebastian Vettel vence na casa de Hamilton, em corrida de recuperação do inglês

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Sebastian Vettel venceu pela 51ª vez, igualando ao número de vitórias de Alain Prost, na Inglaterra. Hoje (8) foi mais uma daquelas corridas que muitos tinham o seu favorito e a vitória de Hamilton como certa, mas mais uma vez nesta temporada os torcedores foram surpreendidos.

A pista da Inglaterra era favorável para a Mercedes, mas o calor nada típico para os Britânicos tomou conta do final de semana, já trazendo um ponto positivo para a rival italiana que parece gostar mais desse clima para o rendimento dos seus pneus.

A liderança nos treinos livres foi dividida entre as duas grandes forças, mas sempre uma seguindo muito de perto a outra. A Mercedes faturou a pole no sábado, mas Sebastian Vettel ficou na cola de Hamilton por 0s044, mostrando mais uma vez que a corrida seria de fato acirrada entre eles.

Na largada, o inglês não tracionou bem e se viu caindo para a terceira posição, sendo atacado por Kimi Raikkonen. Os dois se tocaram, rodaram, mas o mais prejudicado foi Hamilton, que caiu para a última posição e precisou escalar o grid. Já Raikkonen ficou sétimo e para ele, as ultrapassagens foram um pouco mais fáceis. Vettel passou a liderar a prova com folga para Bottas que era o segundo colocado com Verstappen em terceiro.

A prova teve o seu seguimento. Raikkonen foi punido com 10 segundos pela batida com Bottas e cumpriu ela na sua parada nos boxes. O finlandês da Ferraei parou primeiro que todo mundo e caiu para a décima posição, mas voltou a escalar o grid, na sua tocada agressiva e cheia de garra no dia de hoje.

Após a parada nos boxes dos líderes, Sebastian Vettel seguia na ponta, mas a diferença entre ele e Bottas passou a diminuir a cada volta, com a Mercedes mandando o seu piloto partir para cima do alemão, já que ele estava com problema nos pneus dianteiros, mas parecia que Vettel estava apenas administrando a sua corrida.

E foi na volta 33, após a batida forte de Marcus Ericsson e a entrada do Safety Car, que a Ferrari adotou a segunda parada para os seus pilotos, instalando um jogo de macios mais novos. Dessa forma Bottas assumiu a ponta e Hamilton foi à terceira posição, já que a Red Bull também havia chamado Verstappen para os boxes e Ricciardo três voltas antes da colisão.

Na relargada, com os pneus mais novos, Bottas já sentia a diferença e a agressividade de Vettel para cima dele. O alemão não fez cerimônia na tentativa pela ultrapassagem, mas logo um novo Safety Car entrou na pista por conta de Sainz e Grosjean que haviam batido.

Mais algumas voltas atrás do carro de segurança até a relargada. Vettel se aproximou de Bottas, já que o finlandês praticamente estacionou na pista. O alemão tentou de várias formas ultrapassar, mas sem a asa móvel ativa era muito complicado. Um pouco mais atrás, Raikkonen que já havia pressionado Verstappen na primeira relargada da prova, ameaçando o holandês mais uma vez para subir para a quarta posição.

Assim que o DRS foi liberado, Vettel concluiu a ultrapassagem e abriu vantagem para Bottas de mais de um segundo, impossibilitando um rebote do adversário que ficava sem poder usar a asa móvel para atacar. Hamilton se aproximou do companheiro de equipe e o ultrapassou também, deixando Bottas para Kimi Raikkonen.

E Kimi Raikkonen por sua vez, mostrando a boa performance na corrida, também ultrapassou o compatriota sem nenhum problema para ir ao pódio. Mesmo com o toque no início da prova o finlandês da Ferrari mostrou o ótimo desempenho do seu carro, aliado com a sua boa performance, que em alguns momentos aparece como um passe de mágicas.

Sebastian Vettel sai da Inglaterra com 8 pontos de diferença para Hamilton, o alemão tem 171, contra os 163 do inglês.

Outros fatos da corrida

Verstappen, que era o quinto colocado, passou a ser pressionado pelo companheiro de equipe, rodou e foi para fora da pista e na volta 47 abandonou a prova, deixando o caminho livre para Ricciardo assumir a sua posição.

Completando o top-10 vinham Hulkenberg, Ocon e Alonso, que havia largado da décima terceira posição, detalhe que o espanhol assumiu o oitavo lugar passando o piloto da Haas nas voltas finais da corrida e dessa forma Magnussen foi o nono. Gasly ultrapassou Pérez na penúltima volta para fechar dentro da zona de pontuação. O mexicano que largou de décimo segundo, figurou em último após rodar na primeira volta e quase acetar os carros da Williams por ter ido em direção ao pit-lane.

Os dois carros da Sauber, depois de realizarem um bom terceiro treino livre e obter um bom resultado na classificação, ficaram de fora da prova. Leclerc depois da sua parada teve problemas na parte traseira do carro, abandonando logo após deixar os boxes e Ericsson utilizando a asa móvel aberta na execução da primeira curva na volta 33, perdeu o controle da traseira do seu carro e acertou o muro de contenção.

Hartley que largou do Pit-lane retornou para os boxes depois da primeira volta, abandonando a corrida.

lll Saiba como foi a Corrida

A Williams precisou mexer nos carros após o sistema de parque fechado, trocando a asa traseira dos carros de Lance Stroll e Sergey Sirotkin e dessa forma os pilotos foram obrigados a largar do pit-lane.

Brendon Hartley foi mais um dos pilotos que precisaram sair dos boxes por conta da troca do Chassi da sua Toro Rosso, após a batida que ocorreu no sábado durante o TL3.

Vettel largava bem e assumia a ponta, com Bottas na segunda posição. Quando Hamilton não tracionou bem assim que as luzes verdes se acenderam e caiu para a terceira posição,  Raikkonen encontrou pelo caminho e uma batida aconteceu, colocando Hamilton na décima sétima posição.

Pérez acabou rodando na largada e foi mandado para a linha do pit-lane, quase acertando os carros da Williams que deixavam os boxes, a primeira vítima seria Sirotkin, se o mexicano tivesse ‘demorado’ um pouco mais.

O inglês começava a sentir problemas na parte traseira do carro, mencionando o quanto ela estava instável. Raikkonen havia perdido posições com o toque, mas na segunda volta já era o quarto colocado.  Brendon Hartley abandonava a prova.

As posições na terceira volta eram: Vettel, Bottas, Verstappen, Raikkonen, Ricciardo, Hulkenberg, Leclerc, Ocon, Sainz e Magnussen.

Hamilton passava a fazer uma corrida de recuperação, a equipe não encontrava problemas no carro e pedia para ele seguir a prova, ao final da terceira volta, ele já era o décimo quarto colocado.

Na volta 7, saía a punição para Raikkonen, 10 segundos acrescidos ao seu tempo, mas que ainda seria cumprido na prova já que os pilotos não haviam realizado as suas paradas obrigatórias. Hamilton já era o nono colocado.

https://twitter.com/F1/status/1015949844618280960

Sebastian Vettel na ponta abria mais de cinco segundos de vantagem para Bottas que se mantinha na segunda colocação.

Na volta 10ª, Hamilton concluía mais uma ultrapassagem, assumindo a sétima posição ao passar por Charles Leclerc que não oferecia nenhuma resistência.

Na volta seguinte Hamilton assumia a sexta posição, mas a diferença dele para Ricciardo da Red Bull era de 13 segundos. O inglês havia chegado no pelotão mais complicado da prova.

Na 14ª volta, Raikkonen seguia para os boxes para cumprir a sua punição e retornava com os compostos médios na décima posição. Alonso e Pérez também haviam realizados as suas paradas, com o espanhol retornando em décimo oitavo e o mexicano em décimo nono.

O finlandês da Ferrari seguia escalando o grid, já assumindo o oitavo lugar na 17ª volta.

Na volta seguinte era vez de Max Verstappen se encaminhar para os boxes, voltando na quinta posição, na frente de Kimi Raikkonen. Sainz também havia se encaminhado para os boxes e era o décimo sexto retornando com os pneus duros de faixa azul.

Na décima nona volta, Ricciardo que estava em terceiro também se encaminhava para os boxes, voltou em quinto, utilizando os médios assim como o companheiro de equipe. Charles Leclerc também realizava a sua troca, mas assim que deixou os boxes acabou ficando parado na curva cinco, com problemas na parte traseira do carro.

https://twitter.com/F1/status/1015954476375707649

Na 20ª volta era a vez de Ocon e Sebastian Vettel se encaminharem para os boxes, o alemão também apostava no uso dos pneus médios.

Na volta seguinte, Gasly e Hulkenberg seguiam para os boxes, com o alemão utilizando os pneus duros e ocupando a décima posição. Kimi Raikkonen escapava momentaneamente da pista.

Bottas fazia uma boa parada na volta 22. Dos pilotos que se encontravam entre os dez, apenas Hamilton, Magnussen, Grosjean e Ericsson não haviam se dirigido para os boxes ainda.

Chegando a 24ª volta, Raikkonen havia se aproximado de Ricciardo e tentava realizar uma ultrapassagem no australiano, ficando a menos de um segundo atrás do piloto da Red Bull.

Marcus Ericsson na volta seguinte seguia para os boxes. E Lewis Hamilton na volta 26 passava a ser o sexto colocado após a sua parada.

Sebastian Vettel seguia na liderança da prova, com uma vantagem de mais de três segundos para Bottas. Grosjean na volta 27 era o último a seguir para os boxes. As posições após a parada do francês eram: Vettel, Bottas, Verstappen, Ricciardo, Raikkonen, Hamilton, Hullenberg, Ocon, Alonso e Magnussen.

Daniel Ricciardo na volta 31 realizava mais uma parada, colocando os pneus macios e de quarto colocado, retornava apenas na sexta posição.

A diferença entre Bottas e Vettel passava diminuía para menos de dois segundos.

Marcus Ericsson na volta 33 batia forte na curva 1 e o Sefety Car entrava na pista, o sueco entrava na curva com a asa aberta, provocando a perda da traseira da sua Sauber, indo direto para o muro de contenção. Os pilotos aproveitavam para seguir para os boxes, assim como Sebastian Vettel, Verstappen, Raikkonen, Alonso, Sainz, Gasly e Pérez.

Bottas passava a ser o líder da prova, mas os carros estavam atrás do Safety Car e todos haviam se aproximado.

A relargada acontecia na volta 38, com Bottas se mantendo na liderança da prova, mas Vettel estava a menos de um segundo atrás do finlandês. Raikkonen passava a atacar Verstappen, assumindo a quarta posição, mas em uma manobra excepcional o holandês conseguia retomar o lugar.

O Safety Car retornava para a pista na volta 39, por conta da batida entre Sainz e Grosjean, faltou espaço para os dois na realização da curva 9, o francês também perdeu um pouco da traseira e como Sainz já estava com mais de meio carro na frente de Grosjean, a colisão foi inevitável.

Na volta 42 o Safety Car saía dos boxes com Bottas ainda na liderança sendo atacado por Sebastian Vettel. Assim como Verstappen que atacava Hamilton para tentar se tornar o terceiro colocado.  Raikkonen havia espalhado na relargada, mas se mantinha em quinto e brigava com Verstappen pela sua posição.

https://twitter.com/F1/status/1015965783392911361

Raikkonen assumia o quarto lugar na volta 44, sem a utilização da asa móvel.

Vettel começava a atacar o finlandês da Mercedes para conseguir a primeira posição, utilizando todos os recursos para fazer a ultrapassagem. Assim como Raikkonen que estava colado em Hamilton para a tentar conseguir o terceiro lugar.

Na volta 46, Verstappen escapava da pista e ficava atolado na área de escape, retornando em décimo quarto, enquanto Sebastian Vettel conseguia retomar a liderança da prova e passava a abrir vantagem para Bottas de mais de um segundo, impossibilitando o uso da asa móvel pelo finlandês.

Max Verstappen abandonava na volta seguinte. Hamilton ultrapassava Bottas para se tornar o segundo colocado e com isso Raikkonen atacava o finlandês da Mercedes restando quatro voltas para o final.

Na volta 49, Raikkonen passava a ser o terceiro colocado. Bottas em quarto era atacado por Ricciardo.

Com duas voltas para o final as posições eram: Vettel, Hamilton, Raikkonen, Bottas, Ricciardo, Hulkenberg, Ocon, Magnussen, Alonso e Pérez.

Na penúltima volta, Gasly tirava Pérez da zona de pontuação se tornando o décimo colocado. Alonso na volta seguinte se tornava o oitavo ao ultrapassar Magnussen.

Sebastian Vettel vencia a corrida, quebrando uma sequência de vitórias da Mercedes e também de Lewis Hamilton na sua casa.

https://twitter.com/F1/status/1015978348324048896

#BritishGP 🇬🇧

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele espertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.

%d blogueiros gostam disto: