Endurance Brasil: 1, 2, 3 vezes Lamborghini Huracán #19 de Chico Longo e Daniel Serra

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Instabilidade do tempo transformou as Três Horas do Velopark em uma grande loteria com equipes quebrando a cabeça pela melhor estratégia

A primeira incursão do Endurance Brasil no Velopark, em Nova Santa Rita (RS), que recebeu no último sábado a sexta etapa da categoria teve a vitória de Chico Longo e Daniel Serra, que colocaram a Lamborghini Huracán #19, no lugar mais alto do pódio pela terceira vez na temporada.

O circuito mais curto do calendário, com apenas 2.278 metros foi palco de uma verdadeira loteria, quando a instabilidade do tempo marcou a prova de três horas de duração. Na pole position, o AJR #88, de Carlos Kray, Vicente Orige e David Muffato, onde o trio largou na posição de honra do grid na segunda vez no ano, já que repetiram o feito na Chevrolet Absoluta 500, em Interlagos. A classificação aconteceu também na manhã de sábado, depois de um temporal inviabilizar o treino classificatório que aconteceria na sexta-feira.

Responsável por largar, o atual campeão do Brasileiro de Marcas, Vicente Orige se manteve na ponta e soube administrar muito bem o início da prova mesmo com pneus slick, onde já nas primeiras voltas à chuva deu as caras e fez muitos carros rodarem, inclusive ocasionando a entrada do safety car por diversas vezes. Neste momento, uma bela disputa pela segunda colocação entre Ricardo Maurício, que divide o comando do Porsche 911 GT3R #70, com Marcel Visconde, que detém o título 2017 da categoria, e Julio Campos, que forma dupla com Guilherme Figueiroa, a bordo da Mercedes AMG GT3 #08, que revezaram a posição até Maurício assumir a posição na geral e a primeira colocação na GT3. Enquanto isso, a Lamborghini Huracán ocupava a sexta colocação.

Na volta 40, a pista secou e Muffato, Visconde e Figueiroa eram os três primeiros colocados, respectivamente. Seis voltas depois, Daniel Serra, que estava uma volta atrás começou a caça ao líder e credenciou a dupla da Via Italia/TMG Racing na disputa pela vitória, onde nem um toque na abertura da segunda janela entre Chico e Figueiroa, na disputa pela terceira posição prejudicou a dupla da Lamborghini.

Na última hora de prova, a chuva novamente resolveu ser a protagonista da decisão e o AJR #88 comandado por Carlos Kray fazia uma corrida brilhante na liderança, mas Serra não deixou barato, quando faltando 45 minutos para o final fez a ultrapassagem em cima do modelo da JLM Racing/Metalmoro para ficar na mesma volta dos líderes. Dali para frente Serra foi diminuindo a diferença, e em uma ultrapassagem eletrizante por fora e conquistou a liderança da prova para vencer. Na segunda colocação Marcel Visconde e Ricardo Maurício (Stuttgart Motorsport), seguidos pelo AJR #117 de Henrique Assunção, Fernando Ohashi e Marcelo Vianna, na sequência o AJR #88 de Carlos Kray, Vicente Orige e David Muffato, completando o pódio o MCR Lambo #18 de Cláudio Ricci, Fernando Poeta e Beto Giacomello.

“Estávamos precisando muito dessa vitória. Vínhamos de duas etapas complicadas e hoje foi de lavar a alma. A equipe fez um grande trabalho e vamos pra disputa do título em Tarumã, onde esperamos fazer mais um grande resultado”, destacou Chico Longo, que tem como principal adversário a dupla Xandy e Xandinho Negrão, que voltam à pista para a final.

“O Chico fez um grande trabalho, nos seus dois stints conseguiu fazer tudo certo para conseguirmos mais essa vitória. Foi muito bom! Parabéns a todo o trabalho da equipe”, destacou o campeão da Stock Car, Daniel Serra.

Na categoria P1, o AJR #88 do trio Kray, Orige e Muffato assumiu a primeira colocação na classificação, com a segunda colocação na categoria, depois do Tubarão #05 de Tiel de Andrade e Julio Martini (MC Tubarão) enfrentarem problemas. A vitória na categoria foi do trio Assunção, Vianna e Ohashi, que destacou a ótima estratégia do engenheiro Guilherme Ferro. Outro destaque na prova foi o trio, que fez uma prova fantástica, a bordo do MCR Lambo #18 de Ricci, Poeta e Giacomello terceiro na P1. O MCR #71, de Daniel Claudino e Ian Ely, que tomou um toque logo nas voltas iniciais, rodou e mesmo assim foi em busca da recuperação conquistando a quarta posição na categoria e nono na geral.

Na GT3, os potentes Gran Turismo tiveram Serra e Longo em primeiro, Maurício e Visconde em segundo, a dupla pai e filho Sergio Ribas e Guilherme Ribas em uma apresentação de gala na terceira colocação da categoria e oitavo na geral.

Na classe P2, Mauro Kern e Paulo Sousa (Tubarão #32) foram os grandes destaques, a dupla enfrentou problemas nas voltas iniciais, mas mais uma vez a equipe MC Tubarão fez um grande trabalho para vencer e conquistar a sexta colocação na geral. A segunda posição ficou com a dupla João Cardoso e Ruben Ghisleni (MRX #44).

Na P3, os irmãos Gustavo e Rafael Simon (MRX #56) mais uma vez mostrando muita competência para conquistar mais uma vitória do ano e conquistarem por antecipação o bicampeonato na categoria, finalizando a prova na sétima colocação na geral. A segunda posição foi do MRX #43 dos “Gustavos” Tomazini e Frey, ambos da equipe Motorcar Racing.

Na categoria GT4, o Audi RS3 #64 conquistou mais uma vitória com a dupla Henry Visconde e João Carlos de Andrade. Na segunda posição a Montana #16 dos paulistas Esio Vichiesi e Roberto Rossatti.

A decisão do título acontece na grande final do Endurance Brasil, no dia 17 de novembro no Autódromo de Tarumã, no Rio Grande do Sul.

lll Resultado final da sexta etapa do Endurance Brasil 2018:

1. Chico Longo/Daniel Serra (Lamborghini Huracán #19), 161 voltas em 3h00:29.840

2. Marcel Visconde/Ricardo Maurício (Porsche 911 #70)

3. Henrique Assunção/Marcelo Vianna/Fernando Ohashi (AJR #117)

4. Carlos Kray/Vicente Orige/David Muffato (AJR #88)

5. Cláudio Ricci/Fernando Poeta/Beto Giacomello (MCR Lambo #18)

6. Paulo Sousa/Mauro Kern (Tubarão #32)

7. Gustavo Simon/Rafael Simon (MRX #56)

8. Sergio Ribas/Guilherme Ribas (Aston Martin #63)

9. Ian Ely/Daniel Claudino (MRX #71)

10. Gustavo Tomazini/Gustavo Frey (MRX #43)

11. Henry Visconde/João C. Andrade (Audi RS3 #64)

12. Peter Ferter/Ricardo Mendes (Ferrari #155)

13. João Cardoso/Rubens Ghisleni (MRX #44)

14. Guilherme Figueiroa/Julio Campos (Mercedes AMG GT3 #08)

15. Esio Vichiesi/Roberto Rossatti (Montana #16)

16. Alejandro Cignetti (MRX #96)

17. Aldoir Sette/Gustavo Bandeira (MRX #07)

18. Emílio Padron/Cesar Ramos (AJR #11)

19. Henrique Assunção/Marcelo Vianna/Emílio Padron/Fernando Ohashi (MRX #75)

20. Sergio Cardoso/Mario Marcondes (Spyder #226)

21. Tiel Andrade/Júlio Martini (Tubarão #05)

22. Stuart Turvey/Thiago Riberi (scorpion #37)

23. Carlos Antunes/Yuri Antunes/Ney Faustini (MRX #72)

24. Alexandre Finardi/Marcelo Campagnolo (MRX #80)

Fonte: MS2Comunicacao.com.br

Este slideshow necessita de JavaScript.