Barcelona Dia 2 – Charles Leclerc mantém Ferrari na liderança

2 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 2 Filament.io 2 Flares ×

Charles Leclerc colocou a Ferrari mais uma vez nesta terça-feira (19) na ponta. A equipe que já havia imprimido uma boa confiabilidade, se manteve com bons giros no Circuito de Barcelona, conseguindo completar 72 voltas. O monegasco fechou está manhã com 1:18:247. Sebastian Vettel durante o primeiro dia de testes, registrou 1:18:161.

O piloto que mais se aproximou de Leclerc, foi Kevin Magnussen, no entanto a Haas ficou 1s atrás. O dinamarquês foi o que menos completou voltas, fechando o primeiro período com apenas 33.

Antonio Giovinazzi garantiu o terceiro lugar (1:19:312), mas o italiano utilizava os compostos C4, enquanto os dois pilotos que ficaram na sua frente, completaram as voltas com o C3. Guiando pela Alfa Romeo, Giovinazzi cravou 62 giros, marcando a sua estreia na equipe, assim como Leclerc na Ferrari.

O quarto lugar ficou com Lando Norris, que nesta temporada não é mais piloto de testes da McLaren e passou a ocupar a posição de piloto titular. Logo em seguia completando a tabela de tempos da manhã, vinha Gasly com a Red Bull, Ricciardo na Renault, Hamilton com a Mercedes, Albon na Toro Rosso, também estreando na equipe e por fim Stroll como lanterna, pela Racing Point.

lll Saiba como foi a segunda manhã de testes em Barcelona

Assim que a pista foi liberada para as atividades, McLaren e Toro Rosso enviaram Lando Norris e Alexander Albon para o circuito, mas com apenas um minuto de sessão a bandeira vermelha era acionada. Albon havia escapado com o seu carro entre as curvas 4 e 5, ficando atolado na brita. A Toro Rosso precisou ser removida. Antonio Giovinazzi que estava deixando os boxes precisou ser recolhido pela equipe.

https://twitter.com/F1/status/1097776895024943104

A paralisação durou pouco mais que 10 minutos e assim que houve a liberação da pista, as atividades não demoraram para serem retomadas. Lando Norris, Daniel Ricciardo, Charles Leclerc e Gasly tomaram o asfalto.

Hamilton foi o primeiro piloto a abrir a tabela de tempos e anotou 1:32:530. Neste momento o inglês estava usando os compostos C2, correspondentes a goma de faixa branca (médios).  Com o decorrer das voltas, o tempo começou a cair e Hamilton conseguia registrar 1:25:148, mas logo depois começou a alternar giros rápidos com outros mais lentos.

Com meia hora de sessão já realizada, foi a vez de Giovinazzi deixar os boxes para dividir a pista com Hamilton e Leclerc. O italiano estava com o composto C3 (macios faixa amarela) instalado em sua Alfa Romeo.

Se aproximando do final da primeira hora, Ricciardo e Gasly disputavam a ponta da tabela de tempos. Enquanto isso o francês também começava a imprimir confiabilidade do motor Honda, atrelado a Red Bull. O australiano conseguia registrar 1:22:197, contra o 1:22:446 de Gasly, para se garantir na ponta por alguns instantes.

A ponta não era uma garantia, pois os tempos ainda estavam altos se comparados ao que Sebastian Vettel havia conseguido no dia anterior. Leclerc assumiu a responsabilidade de reduzir as marcas e foi fazendo isso de forma gradual com os pneus C2, de 1:21:871, passou para 1:20:346 e pouco depois da primeira hora fechada, ele conseguia cronometrar 1:19:427.

Stroll que fora liberado pela Racing Point fazia a sua estreia na equipe e, assim como todos os pilotos, tinha as suas primeiras marcas no Circuito de Barcelona, ainda muito altas. Mas as 6h05 (pelo horário de Brasília) o canadense chegava a segunda posição ao registrar 1:21:675.

Com quase uma hora parado nos boxes, Albon podia retornar à atividade e passava a utilizar os compostos C4 (faixa vermelha – macios).

As atividades seguiram na pista e Magnussen era finalmente liberado. A Haas não teve um começo muito bom no dia anterior, mas precisava acumular quilometragem e fazer os seus testes necessários.

Com duas horas de sessão, Leclerc conseguia reduzir a marca para 1:18:9s, ainda com o C2 instalado, mas a marca que deu a ele a liderança da manhã apareceu apenas meia hora depois, quando o monegasco cravou 1:18:247, com o C3.

O segundo lugar permanecia em aberto, principalmente porque os pilotos passavam a instalar os compostos C3 e C4 e mais um stint de voltas rápidas passou a ser realizado e o número de voltas dadas aumentava cada vez mais.

Às 8h pelo horário de Brasília, Kavin Magnussen havia completado apenas 13 voltas com a Haas, enquanto no mesmo período a Red Bull tinha 53.

Ao entrar na última hora, Giovinazzi registrou 1:19:312, conseguindo um terceiro lugar com o C4 instalado. Nos minutos finais da sessão era a vez de Magnussen marcar 1:19:234, mas permanecia como o piloto com menos cronometragem (33 voltas).

Daniel Ricciardo ficou com uma parte da asa traseira solta, o que acabou fazendo o australiano rodar, mas não provocou bandeira vermelha, pois o piloto conseguiu retornar aos boxes. 

Leclerc finalizou com a melhor quilometragem da manhã, completando 72 voltas. Assim como o primeiro dia, era possível observar os testes aerodinâmicos e desta vez a Toro Rosso aplicou o flow-vis nas laterais e asas dianteiras do carro guiado por Gasly.

https://twitter.com/F1/status/1097839483163197440

As atividades seguem nesta tarde, começando às 10h pelo horário de Brasília.

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele espertou em mim o interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Fiz da RBR minha casa e meu carro favorito é a Kinky Kylie.