Williams não tem previsão para participar dos testes

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

A Williams nesta segunda-feira, acredita que antes de quarta-feira (20) não vai conseguir colocar o FW42 na pista. O problema está ligado com o tempo de desenvolvimento do carro que acabou atrasando.

No domingo a equipe já havia comunicado que não seria possível estar com os outros times para participar do primeiro dia de testes, mas que ainda teriam os outros sete dias para recuperar o que havia sido perdido, no entanto a sua presença agora passou a ser uma incógnita.

Ainda que os testes não representem muitas coisas em relação as forças que vão se estabelecer ao longo do ano, é o momento que as equipes têm disponível para ver onde acertaram e erraram dentro dos seus projetos e ainda terem uma folga até o GP da Austrália para providenciar alguns ajustes.

“Parece mais provável que não estaremos em condições de correr na pista até quarta-feira, no mínimo”, disse Claire. “Isso é obviamente extremamente decepcionante, mas infelizmente é a situação na qual estamos. Nós estaremos recebendo o FW42 na pista assim que formos capazes, podem ter certeza”, completou a vice-diretoria.

Para estar temporada a Williams apostou na renovação da equipe e dos seus dirigentes. Robert Kubica e George Russell vão guiar o carro, enquanto Paddy Lowe está no comando técnico. Agora resta ficar atento as pistas e saber como vai ser o desenvolvimento da equipe de Grove.

Rubens Gomes Passos Netto

“Netto”, popularmente conhecido entre os imigrantes Guaxupeanos que tocam a zueira no pequeno município de São Paulo, gosta de comprar livros e outras bugigangas que orbitam o universo da Fórmula 1, já semeava a discórdia ao aceitar o rótulo de “nerd”, quando em terras tropicais, tal rotulo era algo, um tanto quanto pejorativo aos descendentes de primatas residentes nas regiões montanhosas produtoras de café, o que julgava ser maravilhoso, ainda mais sendo um apaixonado pela Fórmula 1, fã da McLaren por paixão e pela Ferrari por criação, já que nasceu em uma família descente de italianos produtores de café e não fabricantes de macarrão, na sua pacata opinião a melhor temporada foi a 2008, já que por um infortúnio reprodutivo de seus pais não conseguiu assistir a temporada de 1986, admira e muito o Emerson Fittipaldi, tem como o carro dos sonhos o McLaren MP4/4 e sonha em um dia ou noite pilotar em Spa e provar que as teorias que não levam a humanidade a lugar algum dos quais ele defende são mais úteis que um relógio digital, salvo se for para comer um pastel de camarão acompanhado de um chopp escuro.