ColunistasFórmula 1Post

Verstappen superar Sainz para liderar TL1 no Canadá. Alonso é o 3º colocado

A Fórmula 1 deixou o Azerbaijão e foi direto para o Canadá nesta semana. A sexta-feira (17) começou com a realização do primeiro treino livre, uma sessão dedicada para uma avaliação intensa dos carros. Max Verstappen se estabeleceu como líder da atividade depois de anotar 1m15s158, superando Carlos Sainz por 0s246. Novamente os pilotos da Ferrari e Red Bull se enfrentaram por tempos melhores.

A ameaça de chuva pairou por toda a sessão, mas nesta primeira hora de atividades ela não incomodou os pilotos e equipes. A pista ficou cheia, com os times se concentrando para avaliar os comportamentos dos pneus macios e médios, além de completar algumas voltas em modo de simulação de corrida.

Claramente a Red Bull tem uma vantagem, o carro austríaco não lida com os saltos, mas Max Verstappen não estava contente com o desempenho do carro durante toda a atividade, sempre reclamando de alguns pontos. Fernando Alonso foi o destaque da atividade, conseguindo o 3º lugar nesta sessão, depois de superar Sergio Pérez e Charles Leclerc.

O grid ainda está bem variado, com os times se concentrando em avaliações aerodinâmicas e na tentativa constante para reduzir os saltos. George Russell foi o sexto colocado, depois de superar a dupla da Aston Martin que dez uma atividade bem sólida. Lance Stroll ficou com o sétimo lugar, seguido por Lewis Hamilton com o segundo carro da Mercedes e Sebastian Vettel com o AMR22 da Aston Martin. Daniel Ricciardo completou o top-10, depois de figurar em posições melhores entre os dez primeiros.

A pista evoluiu rapidamente e por consequência os tempos também melhoraram.

Saiba como foi o TL1 para o GP do Canadá

Neste primeiro treino livre os times tentaram verificar os seus carros ao máximo, buscando reduzir os efeitos gerados pelos saltos. Os carros vão carregar sensores para compreender o quanto cada um está saltando e depois estabelecer aquela métrica que será determinada no TL3.

Quando a atividade começou a temperatura na pista estava na casa dos 43°C, com 25°C no ambiente. Nuvens carregadas estavam próximas do autódromo, tornando as temperaturas mais frias e uma pista com poucas áreas iluminadas pelo sol. A chuva tomou conta da quinta-feira e a previsão de chuva estava presente para a sexta-feira e sábado. Os fortes ventos também foram um problema neste começo de sessão.

Apenas Yuki Tsunoda e Charles Leclerc foram liberados para a a pista com os pneus macios instalados, enquanto os outros pilotos estavam verificando os pneus médios (C4). Daniel Ricciardo abriu a tabela de tempos depois de anotar 1m20s005, enquanto Sainz registrou 1m19s708, para na sequência ser superado por Max Verstappen que obteve 1m17s991.

Com a aproximação da chuva os times queriam andar o máximo de tempo em pista seca, pois esses dados serão mais importantes para a corrida. Rapidamente Valtteri Bottas saltou para a primeira posição anotando 1m17s902, superando o tempo obtido por Verstappen que tinha 0s089, ambos trabalhavam com os pneus macios.

Rapidamente o holandês que guia para Red Bull entrou na casa de 1m16s507, para na sequência registrou 1m15s799, enquanto os outros pilotos ainda estavam trabalhando a com a temperatura dos seus pneus ou realizando voltas de instalação. Apenas Ocon permanecia nos boxes. Com dez minutos de atividade os dez primeiros eram: Verstappen, Pérez, Leclerc, Sainz, Vettel, Gasly, Bottas, Ricciardo, Norris e Magnussen.

Daniel Ricciardo realizou um teste aerodinâmico para a McLaren, o australiano deixou os boxes da equipe com o flow-vis espalhado em parte da asa traseira do carro. Por conta da pista verde, os pilotos cometiam erros e escapavam do traçado regular, usando então as áreas de escape.

Quando Ocon foi finalmente liberado para a pista, o freio dianteiro direito começou a soltar fumaça, a equipe pedia para o piloto ficar atendo a temperatura deles, mas na sequência observaram que tinha um plástico tampando a entrada dos frios. O francês retornou aos boxes para realizar reparos.

A sessão seguiu, Alonso que ainda trabalhava com os pneus macios, saltou para o terceiro lugar depois de anotar 1m16s312 quando completou nove voltas com esses compostos. Stroll que ocupava a décimo quinto lugar, conseguiu a quinta posição quando registrou 1m16s446, o canadense já estava trabalhando com os pneus macios.

Após cerca de nove voltas completados com os pneus médios, os pilotos começaram a avaliar os compostos macios. Pérez era o líder da atividade e seu tempo de 1m15s660 servia como referência para os outros competidores. Não demorou muito para o mexicano analisar os compostos mais macios do fim de semana.

Com 30 minutos de atividade os dez primeiros eram: Pérez, Verstappen, Stroll, Vettel, Alonso, Sainz, Leclerc, Bottas, Hamilton e Tsunoda. Neste momento a pista voltou a ficar cheia por conta das avaliações realizadas com os pneus macios. Verstappen pediu uma avaliação do carro depois de atacar uma zebra.

Os carros da Ferrari estavam balançando bastante, mas a Aston Martin exibia um carro mais equilibrado, andando mais próximo dos líderes da atividade, sem lidar com os pulos. Sainz roubou a ponta de Pérez quando anotou 1m15s441, contra 1m15s619 obtidos pelo mexicano.

A guerra entre Red Bull e Ferraria seguiu com os pilotos alternando as suas posições na tentativa de se manter na ponta. Quando estavam entrando nos últimos 20 minutos de sessão, Verstappen obteve 1m15s158 com os pneus macios, depois de retornar para a pista, assim que a Red Bull verificou o RB18.

Alonso trabalhou de forma inversa com os pneus, o espanhol que ocupara o oitavo lugar, começou avaliando os pneus macios e depois usou os médios. Mesmo com compostos um pouco mais resistentes o espanhol roubou o terceiro lugar de Pérez por ter registrado 1m15s531. Novamente o piloto da Alpine era um destaque nos treinos livres, principalmente por obter um ritmo para acompanhar os primeiros colocados.

Nos últimos quinze minutos de atividade Stroll foi liberado para a pista com o flow-vis espalhado na sua asa traseira. O canadense também estava trabalhando com o ritmo de corrida, de tanque mais cheio e usando os pneus médios. Enquanto Yuki Tsunoda encostou no muro depois do seu carro escorregar um pouco no asfalto.

Nesta primeira atividade já foi possível notar a presença das marmotas, uma delas acabou invadindo a pista enquanto os pilotos estavam trabalhando com as voltas rápidas.

Bottas pediu uma verificação do C42, pois o carro entrou automaticamente no sistema de anti-stall, mas parecia que algo tinha quebrado. Rapidamente o finlandês se dirigiu aos boxes.

A chuva poderia invadir o TL2, desta forma os times tornaram essa atividade ainda mais movimentada. A sessão terminou com Max Verstappen na liderança, registrando 1m15s158, mas o piloto passou parte da sessão reclamando do desempenho do carro.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Adblock detectado

O BP É UM PORTAL INDEPENDENTE E OS ANÚNCIOS AJUDAM NA NOSSA MANUTENÇÃO, SE POSSÍVEL DESABILITE O SEU BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS!!!