TL1 do México – Em disputa de pneus, Lewis Hamilton fechou em primeiro, seguido por Charles Leclerc, separado por 0s119

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

O primeiro treino livre do México, realizado hoje (25), começou com pouca atividade na pista, assim que os pilotos deixaram os boxes, muitos utilizaram os pneus intermediários pois o circuito estava úmido, desta forma os pilotos realizaram apenas voltas em modo de verificação, aproveitando ainda para instalar as grades de aferição aerodinâmica e as primeiras voltas cronometradas só apareceram com 30 minutos de sessão realizada.

A melhor volta foi de Lewis Hamilton com o tempo de 1:17:327, acompanhado por Charles Leclerc da Ferrari com 1:17:446. O que chamou a atenção para o desenvolvimento destes dois líderes, foi o fato de que o inglês utilizava os pneus macios, enquanto o monegasco conseguiu uma boa volta com os pneus médios.

Max Verstappen e Alexander Albon também entraram na disputa pela ponta, mas tiveram que se contentar com a terceira e quarta posições na tabela de tempos, respectivamente. O holandês é o atual vencedor do GP do México nos últimos dois anos.

Valtteri Bottas foi o quinto colocado, com o segundo carro da Mercedes, acompanhado por Sebastian Vettel da Ferrari. Carlos Sainz com a McLaren terminou em sétimo e a Toro Rosso cravou a dobradinha da equipe com Pierre Gasly e Daniil Kvyat, enquanto Antonio Giovinazzi foi o décimo com a Alfa Romeo.

A dupla da Renault que foi desclassificada do GP do Japão, foi vista em décimo primeiro com Nico Hulkenberg e décimo quinto com Daniel Ricciardo. A sessão ainda foi atrapalhada por uma bandeira vermelha, provocada pela batida de Sergio Pérez.

A Fórmula 1 retorna às 16h, pelo horário de Brasília, para a realização do Segundo Treino Livre.

lll Saiba como foi o Primeiro Treino Livre no México

Na pista a temperatura estava na casa dos 21°C, com 16°C no ambiente. O circuito permanecia bem nublado, quando os primeiros carros tomaram a pista, além disso existiam alguns trechos úmidos.

Quando os boxes foram abertos, Lando Norris foi para a pista utilizando os compostos duros, enquanto Kimi Raikkonen, Nico Hulkenberg, Carlos Sainz, Alexander Albon e outros utilizavam os pneus intermediários de chuva. Daniil Kvyat utilizava os compostos médios para a volta de verificação.

 

A Williams utilizava as grades de aferição aerodinâmica no carro de Nicholas Latifi, que ocupava o lugar de Robert Kubica durante o primeiro treino livre. Na Renault era possível ver a equipe testando a asa dianteira no carro de Nico Hulkenberg, enquanto no carro de Daniel Ricciardo, carregava as grades de aferição localizadas na parte traseira do carro.

Com pouco mais de quinze minutos, Charles Leclerc voltou a quebrar o silêncio na pista, mas seguia utilizando os pneus intermediários e nenhum piloto possuía volta aferida no circuito.

Com a conclusão da primeira meia hora se aproximando, os pilotos passaram a abandonar os compostos intermediários e tinham os pneus de pista seca instalados. Latifi foi o primeiro a abrir a tabela de tempos, anotando 1:24:463, com os compostos macios. Rapidamente Valtteri Bottas assumiu a ponta com 1:21:887, utilizando os pneus de faixa amarela.  Carlos Sainz se encaixou na segunda posição, anotando 1:23:119 de pneus duros.

Quando Kimi Raikkonen começou a soltar o pé no carro, acabou extravasando os limites de pista e com isso tinha 1:34:942, contra 1:23:538 estabelecido pelo companheiro de equipe. Pouco depois o finlandês da Alfa Romeo melhorou para 1:22:084.

 

As voltas rápidas foram acontecendo rapidamente, e as posições eram: Hamilton, Bottas, Vettel, Leclerc, Albon, Kvyat, Raikkonen, Grosjean, Sainz e Stroll.

A ponta era extremamente disputada, em sua primeira volta rápida, Verstappen passou para a primeira posição, após anotar 1:19:035, seguido por Hamilton em segundo com 1:19:463 e Vettel em terceiro com 1:19:663, apenas o líder estava com os pneus macios.

Pouco depois Valtteri Bottas era visto fritando os compostos e seguia para os boxes após completar seis giros rápidos. Quase no mesmo ponto, Sebastian Vettel também extravasou os limites de pista e assim como o finlandês passou pelo pit-lane.

Charles Leclerc também permanecia na pista e após Hamilton superar o tempo de Verstappen, foi a vez do monegasco anotar 1:18:849, separado do inglês por 0s155.

A curva 11 se tornava umas das mais difíceis de realizar no circuito, no entanto a curva 4 e 9 também era um desafio para os pilotos.

Após a conclusão dos 40 minutos, onde as equipes precisam devolver o primeiro composto utilizado para a Pirelli, as posições eram: Leclerc, Hamilton, Verstappen, Bottas, Vettel, Stroll, Hulkenberg, Pérez, Albon e Kvyat.

Com uma pausa grande nos boxes, Latifi retornou a pista com novos pneus macios, passou a décima sétima posição anotando 1:21:699. Albon foi para a primeira posição, após anotar 1:17:949, seguido por Bottas com 1:18:083 com pneus macios, para a rodada de voltas rápidas.

Perto da conclusão da segunda meia hora, Lance Stroll bateu no muro de contenção próximo a entrada dos boxes na curva 16 e provocou uma bandeira vermelha na sessão. O canadense perdeu a traseira e mesmo com o choque conseguiu retornar aos boxes.

Os pilotos adentraram na última meia hora em regime de bandeira vermelha, as posições eram: Albon, Bottas, Leclerc, Hamilton, Verstappen, Norris, Vettel, Stroll, Hulkenberg e Pérez.

A pista foi liberada com apenas 20 minutos e assim se formou uma fila no pit-lane, pois os pilotos ainda estavam no programa de voltas rápidas, mas encontravam muito trânsito. A maioria utilizava os pneus macios.

Lewis Hamilton e Charles Leclerc passaram a disputar a ponta mais uma vez, o inglês assumiu a ponta com 1:17:327, seguido pelo monegasco com 1:17:446, utilizando os pneus médios, contra os macios dos rivais.

Por conta do trânsito, Verstappen e Vettel ainda se estranharam na pista, com o holandês reclamando do piloto alemão.

Como as equipes demoraram para enviar os seus pilotos para as voltas rápidas, o tempo com carros na pista cumprindo o programa foi limitado, ainda mais após a ativação da bandeira vermelha.

Pierre Gasly ainda foi para a oitava posição, melhorando o seu tempo na nona volta do composto, após anotar 1:18:593, seguido por Kvyat com 1:18:835, ambos de pneus médios. Alguns pilotos ainda aproveitaram para realizar algumas voltas em modo de simulação de corrida.

 

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!