Superando as expectativas, Átila Abreu vence segunda prova em Cascavel🐍

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

A segunda prova realizada em Cascavel, foi extremamente disputada, mas a Shell V-Power que já estava atrás de um bom resultado na pista, se muniu de uma boa estratégia e venceu com Átila Abreu a segunda prova. 

Após as paradas nos boxes, o piloto do carro 51 assumiu a liderança, surpreendendo os rivais e a conseguindo abrir uma boa vantagem para o segundo colocado. Desta forma Thiago Camilo terminou logo atrás, separado por mais de 2 segundos do líder. O piloto da Ipiranga ainda acionou o botão de ultrapassagem na tentativa de se aproximar, mas o carro de Abreu voava na pista.

Rubens Barrichello focou na segunda prova, após realizar uma parada mais longa na primeira e assim chegou ao pódio. Julio Campos foi o quarto com o equipamento da Prati-Donaduzzi se defendendo dos ataques intensos de Ricardo Maurício até a última volta. O piloto da Eurofarma, dono do carro 90 ficou se manteve na liderança do campeonato, mas ele e Daniel Serra passaram a ter a mesma pontuação 264.

Outra disputa que deu gosto neste domingo (20), foi com Lucas Foresti que batalhou pelo quinto lugar, acabou fechando a prova no sexto lugar, com a ultrapassagem de Maurício nas voltas finais. Ainda próximo foi a disputa de Rafael Suzuki, com aqueles que estavam na sua frente, além disso o piloto da Hot Car se defendeu dos ataques de Gabriel Casagrande. Suzuki largou da ponta, mas perdeu ela na parada nos boxes, por precisar reabastecer mais, bem como a troca de dois pneus, a estratégia o tirou da jogada, mas o paulista conseguiu terminar as duas provas entre os dez.

Allam Khodair que enfrentou problemas na primeira disputa, foi o nono colocado na segunda bateria, acompanhado por Marcel Coleta da Crown.

Sete pilotos não completaram a prova, Max Wilson abandonou a prova ainda no início, não conseguindo chegar ao final de nenhuma corrida em Cascavel. O piloto da RC não tem contrato assinado com nenhuma equipe para o próximo ano.

A Stock Car retorna no dia 10 de novembro, para a prova a ser realizada no Velo Città.

lll Saiba como foi a segunda corrida em Cascavel

Os pilotos que receberam o fan push foram: Campos, Brito, Abreu, Di Mauro, Coletta e Osman

Rafael Suzuki passou a ser o primeiro colocado para a segunda prova, acompanhado por Brito, Abreu, Navarro, Barrichello, Lapenna, Serra, Bueno, Casagrande e Fraga.

Suzuki se manteve na primeira posição após a largada, conseguindo abrir vantagem para Valdeno Brito, que foi perdendo contato com o líder. Denis Navarro extravasou os limites de pista e caiu para a décima quarta posição.

Na segunda volta, Campos conseguia ultrapassar Gomes, para se tornar o décimo colocado e Camilo e Zonta disputavam a décima segunda posição.

Suzuki conseguia abrir uma vantagem de 1s8 para Brito na terceira volta. Max Wilson abandonava a prova, mas uma vez, assim como Galid Osman. Camilo e Navarro se estravam no circuito e o piloto da Cavaleiro, passava mais uma vez por fora do traçado.

Lapenna precisava se defender dos ataques de Fraga e o piloto da Cavaleiro, conseguia deixar o rival queimando os botões de ultrapassagem, atrás.

Durante a sexta volta, Casagrande passou a ser o sexto colocado. Lapenna atacava Beuno, para também se defender de Fraga.

Na nona volta, as posições eram: Suzuki, Abreu, Brito, Barrichello, Serra, Casagrande, Bueno, Fraga, Lapenna e Campos.  Logo depois da ultrapassagem de Abreu em Brito, Lapenna e Fraga se apoiavam para fazer a curva sete e logo depois o piloto da Cimed acabou rodando e desta forma perdia várias posições, passando a ser o vigésimo terceiro colocado. A atitude começou a ser investigada pelos comissários.

Valdeno Brito foi perdendo potência, no entanto o piloto da Prati-Donaduzzi fazia de tudo para não perder as posições e com isso ele e Serra se tocaram. O piloto da Eurofarma, tirou o pé, para acontecer um acidente e assim foi ultrapassado por Casagrande que estava logo atrás.

Denis Navarro foi mais um piloto a rodar no circuito e cair para a vigésima segunda posição.

Serra por ser muito cuidadoso, foi parar na décima primeira posição, desta forma, ficou duas posições atrás de Ricardo Maurício, que também está na disputa pelo título.

Na volta 15, Brito era muito lento e rapidamente se tornava um alvo fácil no circuito, sendo ultrapassado por diversos e pilotos e caindo para a décima terceira posição. Lapenna foi punido por atitude antidesportiva pelo toque com Felipe Fraga, precisando cumprir uma passagem pelos boxes.

Com a volta 17 os boxes eram abertos, mas um pouco antes Marcos Gomes abandonava a corrida. Rapidamente, Casagrande, Camilo, Lapenna, Campos, Serra, Fraga, Di Mauro e Ramos foram logo para os boxes, enquanto Suzuki se mantinha na liderança por mais uma volta.

A parada de Suzuki era muito demorada, trocando dois pneus e injetando muito combustível. Enquanto isso Brito era advertido pelo toque com Serra.

Barrichello com a parada veloz, conseguia retornar a frente de Suzuki e assim o piloto da Hot Car acabava perdendo a liderança da prova. Valdeno Brito rodava sozinho para logo depois abandonar a corrida.

Com todas as paradas nos boxes realizadas, Abreu comprovava que a sua parada fora a melhor e assim o piloto da Shell V-Power passou para a primeira posição. Camilo subiu para a segunda posição, enquanto Barrichello era o terceiro. Suzuki caiu para a sétima posição.

As posições eram: Abreu, Camilo, Barrichello, Campos, Zonta, Foresti, Suzuki, Maurício, Casagrande e Khodair. Valdeno Brito abandonava a prova.

Zonta passou a perder rendimento com os pneus e fazia um esforço grande para se defender de Maurício na oitava posição.

Na volta 28, Zonta passou a ser o décimo colocado e mais atrás, Serra era ultrapassado por Bueno, a disputa valia a décima terceira posição.

Camilo na segunda posição, acionava os botões de ultrapassagem para tentar se aproximar do piloto da Shell.

Ricardo Maurício e Rafael Suzuki ficam realizando inversões de posição à medida que utilizavam os botões de ultrapassagem. Lucas Foresti que vinha na quinta posição, se defendendo dos ataques do piloto da Eurofarma e Hot Car. Casagrande tentava chegar a sétima posição, colado em Suzuki.

Nos segundos finais, Foresti fora atacado e quase perdeu a quinta posição, no entanto Maurício não tinha como ultrapassar Campos e assim retomou a sua posição.

Abreu venceu a prova, com mais de três segundos de vantagem para Camilo, acompanhado por Barrichello em terceiro.

Subscribe to
BPCast

Or subscribe with your favorite app by using the address below

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!