Ricardo Zonta vence a segunda prova em Velo Città e sai como maior pontuador do final de semana

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

Por vezes a Shell V-Power encerrou a rodada dupla no Velo Città com Átila Abreu na frente, mas desta vez, foi Ricardo Zonta que triunfou em Mogi Guaçu, interior de São Paulo, na segunda prova realizada neste domingo (5). Com uma forte performance exibida durante o sábado, Zonta encaixou a melhor estratégia ao superar Diego Nunes, Julio Campos e Rubens Barrichello nos boxes.

Barrichello tentou permanecer na pista, para diminuir a diferença para Zonta, mas com o pit-stop ruim, teve que voltar a lutar na pista. Desta forma superou Julio Campos que perdeu muito rendimento, para subir ao pódio no segundo lugar com Cacá Bueno em terceiro.

Gabriel Casagrande foi o quarto colocado após travar uma disputa intensa com Campos. Allam khodair ficou com a quinta posição, seguido por Felipe Fraga, novamente dentro dos dez primeiros. Cesár Ramos fechou em oitavo, seguido por Valdeno Brito que largou quase do final do pelotão. Ricardo Maurício foi décimo. Thiago Camilo acabou abandonando a prova depois de problemas com o carro, enquanto Serra fechou em décimo sexto.

A Stock Car retorna dia 19 de maio no Autódromo Internacional de Goiânia.

lll Saiba como foi a Segunda Corrida no Velo Città

Rafael Suzuki, Valdeno Brito, Julio Campos, Ricardo Zonta, Gaetano di Mauro e Daniel Serra ganharam mais um botão de ultrapassagem com a votação pela internet.

Com o grid invertido dos dez primeiros as posições para a largada foram: Julio Campos, Diego Nunes, Rubens Barrichello, Ricardo Zonta, Marcos Gome, Felipe Fraga, Gabriel Casagrande, Ricardo Maurício, Daniel Serra e Thiago Camilo.

Julio Campos largou bem e se manteve a frente de Diogo Nunes. Atrás vários acidentes e pilotos rodavam na pista, largada nada conservadora como na primeira prova. Bruno Baptista, acabou se tocando com Lucas Foresti  e os acidentes ocorreram em cascata, atingindo Galid Osman e vários carros foram danificados.

Antes do final da primeira volta Nelsinho Piquet acabava rodando e caindo para a última posição.

Diego Nunes assumia a primeira posição com Julio Campo em segundo, seguidos por Rubens Barrichello.

A pista ficou suja por conta dos vários detritos na pista. Marcos Gomes ficava com um pneu furado e precisava seguir aos boxes. 

Julio Campos aplicou um x’s em Diego Nunes, para conseguir a liderança na curva dois o piloto da KTF Sports acabou perdendo o ponto de frenagem e entregando a primeira posição e restavam 33 minutos para o término da segunda corrida.

Zonta atacou Barrichello para assumir a terceira posição, iniciando a quinta volta a frente do piloto da Full Time Sports.

Restando meia hora para o término, as posições eram: Campos, Nunes, Zonta, Barrichello, Fraga, Casagrande, Khodair, Maurício, Lima e Brito.

Bruno Baptista em décimo quarto, formava um trenzinho, com Max Wilson atacando o piloto da RCM Motorsport. Denis Navarro acabou saindo da pista e com isso perdia posições até se tornar o décimo primeiro colocado.

Ricardo Maurício em oitavo, tentava atacar Allam Khodair, ambos utilizavam o botão de ultrapassagem, um para tentar atacar e o outro para defender a posição.

Marcos Gomes, abandonou a corrida, após o seu carro ficar parado na pista. Não fora um bom início de prova para o piloto da KTF que acabou com o pneu furado na largada.

A janela dos boxes foi aberta na décima segunda volta: Nunes, Zonta, Fraga, Casagrande, Khodair, Maurício, Lima, Brito, Baptista e Lapenna foram para as suas paradas na primeira oportunidade. Thiago Camilo era visto abandonando a prova, após um toque com Max Wilson e a perda de rendimento.

Julio Campos seguiu para os boxes na volta seguinte, enquanto Rubens Barrichello se mantinha na pista para conseguir espaço e ganhar a posição de Zonta na sua parada.

Após a parada de Rubens Barrichello, que acabou sendo super demorada, com um problema na troca do pneu traseiro, o piloto da Full Time Sports, perdeu a posição para Julio Campos mais uma vez e se manteve em terceiro. A disputa entre os dois se dava pela utilização dos botões de ultrapassagem.

Com todas as paradas concluídas, as posições eram: Zonta, Campos, Barrichello, Bueno, Casagrande, Nunes, Khodair, Maurício, Fraga e Lima.

Restando dez minutos para o final, Barrichello acionou o botão de ultrapassagem e conseguia ultrapassar Julio Campos, após o piloto da Prati-Donaduzzi perder o ponto de freada.

Nelinho Piquet acabou rodando após um toque com Vitor Baptista e na tentativa de retornar para a pista, acabou quebrando a suspensão traseira.

Campos tentava a todas as custas  se defender com o botão de ultrapassagem, mas era atacado por Cacá Bueno e Gabriel Casagrande, ao perder muito rendimento.

Restando cinco minutos para o término da prova, Campo perdeu a posição para Bueno e passava a se defender de Casagrande que imprimia um ritmo mais forte. O piloto da Crown Racing arriscava, se valendo de mais potência para tentar a ultrapassagem, mas Campos fazia de tudo para se defender.

Diego Nunes aproveitou a aproximação, para ganhar a posição de Casagrande e assumir o quinto lugar, dessa forma, passava a ser o piloto que atacava Campos. E o trenzinho foi aumentando.

Cesar Ramos ao tentar uma ultrapassagem ousada, acabou se tocando com Campos e Nunes, fazendo todos rodarem na pista. Casagrande saltou para a quarta posição e abriu vantagem após a bagunça.

Ricardo Zonta venceu a prova, seguido por Rubens Barrichello e Cacá Bueno. Gabriel Casagrande pode respirar aliviado com a quarta posição.

Corrida 2 (resultado completo):

1 . Ricardo Zonta ( Shell V-Power ), 26 voltas em 48min42s

2 . Rubens Barrichello ( Full Time Sports ), a 4.858

3 . Cacá Bueno ( Cimed Racing ), a 16.615

4 . Gabriel Casagrande ( Crown Racing ), a 23.640

5 . Allam Khodair ( Blau Motor Sports ), a 24.326

6 . Felipe Fraga ( Cimed Racing ), a 24.902

7 . Felipe Lapenna ( Cavaleiro Sports ), a 26.229

8 . Cesar Ramos ( Blau Motor Sports ), a 26.806

9 . Valdeno Brito ( Prati-Donaduzzi Racing ), a 29.045

10 . Ricardo Maurício ( Eurofarma RC ), a 35.168

11 . Gaetano di Mauro ( Shell Helix Ultra ), a 35.514

12 . Max Wilson ( RCM Motorsport ), a 36.242

13 . Bruno Baptista ( RCM Motorsport ), a 37.583

14 . Denis Navarro ( Cavaleiro Sports ), a 39.737

15 . Vitor Baptista ( Shell V-Power ), a 40.549

16 . Daniel Serra ( Eurofarma RC ), a 41.304

17 . Bia Figueiredo ( Ipiranga Racing ), a 42.928

18 . Diego Nunes ( KTF Sports ), a 45.595

19 . Rafael Suzuki ( Hot Car Competições ), a 55.049

20 . Julio Campos ( Prati-Donaduzzi Racing ), a 1:01.928

21 . Lucas Foresti ( Vogel ), a 1:59.886

22 . Guga Lima ( Vogel ), a 1 volta

23 . Marcel Coletta ( Crown Racing ), a 2 Voltas

24 . Nelson Piquet Jr ( Full Time Sports ), a 7 Voltas

25 . Thiago Camilo ( Ipiranga Racing ), a 15 Voltas

26 . Marcos Gomes ( KTF Sports ), a 17 Voltas

27 . Raphael Reis ( Carlos Alves Competições ), a 20 Voltas

28 . Pedro Cardoso ( Hot Car Competições ), a 26 Voltas

29 . Galid Osman ( Shell Helix Ultra ), não completou

Pontuação do campeonato após 2 etapas (top-10):

1- Daniel Serra – 61 pontos

2- Rubens Barrichello – 59

3- Ricardo Maurício – 55

4- Thiago Camilo – 49

5- Felipe Fraga – 49

6- Gabriel Casagrande – 48

7- Ricardo Zonta – 48

8- Allam Khodair – 31

9- Marcos Gomes – 30

10- César Ramos – 26

Confira os cinco maiores pontuadores do final de semana:

1- Ricardo Zonta – 38 pontos

2- Gabriel Casagrande – 36

3- Rubens Barrichello – 33

4- Ricardo Maurício – 33

5- Felipe Fraga – 32

Assinar

BPCast

Ou assine com seu app favorito usando o endereço abaixo

 

 

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!