ColunistaFórmula 1Post

Preview GP da Áustria – Pirelli aposta em gama mais macia para a nova batalha

O GP da Estíria foi dominado por Max Verstappen, mas neste fim de semana todas as equipes vão ter que redobrar a atenção com os pneus

O GP da Estíria foi disputado neste último fim de semana e agora os pilotos vão partir para a disputa do GP da Áustria. O mesmo circuito, mas uma nova batalha, no entanto, o que difere as duas rodadas são os pneus. Vamos falar sobre o que aconteceu e as projeções para este final de semana.

Na primeira prova disputada no Red Bull Ring, a Pirelli forneceu a sua gama intermediária para as equipes e pilotos – C2 (Duro – faixa branca), C3 (Médio – faixa amarela) e C4 (Macio – faixa vermelha). O mesmo tipo de pneus utilizados nas duas corridas que foram realizadas neste mesmo circuito no ano passado.

Max Verstappen teve uma vitória onde dominou a ponta, o piloto largou com os pneus médios, até parar na volta 29 e instalar os pneus duros para o final da corrida. Lewis Hamilton estava em uma estratégia parecida, ele largou com os médios, permaneceu na pista até a volta 28, depois foi com os pneus duros até a volta 69, quando colocou os pneus macios para fazer a melhor volta da corrida e garantir este pontinho.

A troca de pneus de Max, ocorreu em uma resposta a parada de Hamilton, para manter a distância que eles tinham entre eles.

Neste GP não tivemos uma escolha única para começar a prova, Valtteri Bottas começou com os médios até porque deveria permanecer na pista já que fora punido no TL2 e carregou a punição para o grid de largada. Mas Sergio Pérez tentou uma estratégia diferente, começando a corrida com os pneus macios, assim como Lando Norris. O piloto da Red Bull apostou em duas paradas, na tentativa de derrotar Bottas e talvez se ele tivesse mais uma ou duas voltas, teria obtido a terceira posição.

Grande parte das estratégias esteve baseada em apenas uma parada, mesmo com a reclamação de vários pilotos sobre a duração dos compostos. Mas a Áustria é um circuito rápido e como os pilotos ficam bem próximos, realizar mais uma parada sem necessidade, nem sempre ajuda na prova do piloto. Principalmente por pegar tráfego e gastar a borracha do pneu naquele primeiro trecho com compostos mais novos.

Pneus usados no GP da Estíria

As estratégias que foram trabalhadas no GP da Estíria – Foto: reprodução Pirelli

C2 (Duro – Faixa Branca): usado para o trecho final da corrida, levando em consideração que várias equipes apostaram na estratégia de apenas uma parada. Por conta das altas temperaturas, as equipes não teriam como trabalhar com os pneus médios (para quem largou com os macios) ou macios (para quem largou com os médios). Os pneus estavam apresentando um desgaste elevado em vários carros.

Kimi Raikkonen foi o único piloto que largou com os pneus duros, enquanto Charles Leclerc teve que apostar neles, após tocar em Pierre Gasly na largada e realizar uma parada após a primeira volta para trocar a asa dianteira. Para permanecer na pista, o monegasco teve que fazer um bom trecho com os pneus duros.

C3 (Médio – Faixa Amarela): os pilotos que foram para o pódio, usaram este composto para a largada. Daniel Ricciardo e Carlos Sainz completaram 41 voltas com os pneus médios, mas apenas o piloto da Ferrari terminou na zona de pontuação após ficar com o sexto lugar.

Foi o pneu escolhido por Pérez para tentar superar Bottas, depois de uma primeira parada ruim.

C4 (Macio – Faixa Vermelha): usado por Hamilton nas últimas voltas para garantir o ponto de volta mais rápido. Mas também foi a aposta de vários pilotos para iniciar a corrida e muitos conseguiram permanecer na pista com eles, próximo das paradas que foram realizadas por aqueles que largaram com os pneus macios.

Latifi que também foi atingido na largada, completou as primeiras voltas da corrida com os pneus macios, depois de ter largado com os médios.

Para o GP da Áustria

Está todo mundo atento a possível ameaça de chuva para o GP da Áustria. No início da semana indicava que as pancadas poderiam aparecer, mas agora pode ser mais um fim de semana como o outro. Mas a região onde se encontra o Red Bull Ring, pode ter as temperaturas e a chuva chegando em qualquer momento, algo que pode ajudar para bagunçar as estratégias.

Nesta prova a Pirelli vai oferecer os pneus da sua gama mais macia, que são: C3 (Duro – faixa branca), C4 (Médio – faixa amarela) e C5 (Macio – faixa vermelha). Bom, as equipes já estão cientes do desempenho do pneu C3 e C4 que foram utilizados na semana passada, mas é o C5 que pode alternar as estratégias. Temos que observar o consumo destes compostos ao longo das sessões.

A Mercedes não apresentou um bom desempenho com os pneus C5 até aqui, mas o domínio de Max Verstappen na prova anterior dependeu da combinação C2 + C3. Se as temperaturas elevadas acompanharem os pilotos pelo GP da Áustria, uma corrida com apenas uma parada, pode ser mais inviável. Mas se a prova for realizada em condições mais amenas, é possível partir para apenas uma parada, pois o consumo dos pneus não será tão alto.

No entanto, a classificação deve ser bem disputada, assim como foi a última corrida.

Para a corrida, por conta da proximidade, devemos ver os pilotos utilizando as zonas de DRS, na tentativa de buscar ultrapassagens. São três zonas de ativação no Red Bull Ring.

Ainda que a pista não apresente um nível de degradação tão alto, os pneus estão sofrendo nesta temporada.

Pneus para o GP da Áustria – Foto: BP

Testes

A Pirelli vai usar o TL1 e o TL2 para realizar testes de pneus com a parte interna mais reforçada. Depois dos estouros que ocorreram no GP do Azerbaijão e o desgaste elevado que os compostos traseiros estão enfrentando, a fornecedora de pneus optou por realizar testes na Áustria.

LEIA MAIS: Pirelli testará novos pneus traseiros durante os treinos livres do GP da

Em acordo com a FIA e as equipes, os times vão avaliar estes pneus. A Pirelli fornecerá dois jogos de pneus para testes que podem ser usados nestes dois treinos livres.

Horários do GP da Áustria, baseados por Brasília – Foto: BP
Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados