ColunistasDestaquesFórmula 1Post

Piquet pede desculpas, mas tenta minimizar a expressão racista usada durante entrevista

Uma entrevista dada por Nelson Piquet no ano passado teve uma grande repercussão nesta semana, após os cortes dela serem publicados e as falas racistas do ex-piloto de Fórmula 1 vir à tona. Agora Piquet pede desculpas à Lewis Hamilton, mas tenta minimizar a expressão que utilizou para se referir ao heptacampeão mundial.

Confira o comunicado na íntegra 

“Gostaria de esclarecer uma história que circula na imprensa sobre um comentário que fiz em uma entrevista no ano passado. O que disse foi mal pensando, e não vou me defender disso, mas quero esclarecer que o termo utilizado é ampla e historicamente usado de forma coloquial na língua portuguesa como sinônimo de ‘pessoa’ ou ‘cara’, e não foi usado com a intenção de ofender.”

“Nunca usaria o termo do qual fui acusado de usar em algumas traduções. Condeno fortemente qualquer sugestão de que teria usado essa palavra como objetivo de diminuir um piloto por cauda da cor de sua pele.”

“Peço desculpas de coração a todos que foram afetados, incluindo Lewis, que é um piloto incrível. Mas a tradução que circula em alguns veículos e nas mídias sociais não é correta. A discriminação não tem espaço na F1 ou na sociedade e fico feliz por esclarecer meus pensamentos nesse caso”.

LEIA MAIS: Hamilton lida mais uma vez em sua carreira com falas racistas, agora proferidas por Nelson Piquet
Após falas de Nelson Piquet, Hamilton se manifestou em suas redes sociais e também foi apoiado por outras pessoas que estão envolvidas com o automobilismo. A repercussão do caso também se espalhou além da ‘bolha’ da F1 e também promoveu a manifestação de outras pessoas – Foto: reprodução F1

Durante a entrevista Piquet usa a expressão com cunho racista “neguinho” para se referir à Lewis Hamilton, mas não tem nenhum problema para mencionar o nome de Max Verstappen. Na entrevista o piloto brasileiro estava comentando o incidente que ocorreu entre Hamilton e Verstappen durante o GP da Inglaterra.

Após a repercussão no Brasil, sites de fora também tomaram conhecimento da entrevistada dada por Piquet, pilotos como Daniel Ricciardo, Charles Leclerc, Esteban Ocon e George Russell se manifestaram em suas redes sociais, prestando apoio ao piloto da Mercedes. Ferrari e Aston Martin, além da Mercedes também se manifestaram em suas redes sociais, enquanto a Fórmula 1 e a FIA também publicaram suas notas de repúdio.

O site Autosport informa que Piquet não poderá retornar ao paddock de Fórmula 1 depois do seu comentário, algumas fontes confirmaram ao site o banimento do piloto brasileiro. Piquet sempre teve essa fama de ser “autêntico” e não medir as palavras usadas, mas também não era o piloto com pensamentos muito populares.

Na terça-feira Hamilton mencionou em seu Twitter: “Vamos focar em mudar a mentalidade”, além de completar com “É mais do que um termo. Essas mentalidades arcaicas precisam mudar e não tem lugar no nosso esporte. Fui cercado por essas atitudes a minha vida toda. Houve muito tempo para aprender. Chegou a hora da ação”.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Adblock detectado

O BP É UM PORTAL INDEPENDENTE E OS ANÚNCIOS AJUDAM NA NOSSA MANUTENÇÃO, SE POSSÍVEL DESABILITE O SEU BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS!!!