ColunistasFórmula 2Post

Piastri vence Sprint 2 em Jeddah e se aproxima mais do título

Neste sábado (4) Oscar Piastri deu mais um passo para se tornar o campeão da temporada 2021 da Fórmula 2. O piloto da Prema venceu a segunda prova Sprint disputada em Jeddah, Piastri começou a prova da terceira posição, assumiu o segundo lugar rapidamente e depois começou a travar uma disputa intensa com Jehan Daruvala pela liderança da prova.

Piastri mostrou muito controle na pista conforme a corrida foi se desenvolvendo, escolheu os momentos para brigar com o piloto da Carlin e mesmo sabendo que o rival estava punido com cinco segundos, queria definir a vitória da corrida com uma ultrapassagem e não depender da aplicação da punição.

Além de Daruvala, Christian Lundgaard da ART Grand Prix também foi punido, desta forma o pódio sofeu alterações. Como a prova terminou com o Safety Car na pista o pelotão se aproximou, Daruvala caiu para décima quarta posição, seguido por Lundgaard. Bent Viscaal, da Trident ficou com o segundo lugar, enquanto Robert Shwartzman assumiu a terceira posição e completou o top-3.

Dan Ticktum conquistou a quarta posição, enquanto Jack Doohan que está fazendo a sua estreia neste fim de semana na Fórmula 2, largou do décimo primeiro lugar, mas fechou a corrida na quinta posição com a MP Motorsport. Théo Pourchaire que não terminou a Sprint 1, ficou com a sexta posição.

Enzo Fittipaldi merece um destaque pelo resultado na corrida, o brasileiro terminou a prova na sétima posição, herdando posições pelas punições aplicadas no grid. Guanyu Zhou foi o oitavo, fazendo uma excelente corrida de recuperação, mas não suficiente para brigar mais de perto com Oscar Piastri pelo título. Ralph Boschung ficou com o nono lugar, acompanhado por Felipe Drugovich.

O brasileiro da UNI-Virtuosi tinha tudo para obter um resultado melhor, mas na disputa com Jüri Vips sofreu um toque e perdeu desempenho. Guilherme Samaia também esteve envolvido em um incidente na largada e pela segunda vez no sábado não completou uma prova.

Como resultado, Piastri amplia a liderança, acompanhado por Shwartzman que conseguiu terminar o sábado como vice-líder do campeonato. Zhou caiu para o terceiro lugar.

Amanhã a Fórmula 2 entra mais uma vez no circuito de Jeddah, desta vez às 11h (de Brasília) para a disputa da corrida principal.

Saiba como foi a segunda corrida da Fórmula 2 em Jeddah

O resultado da Sprint 1 foi alterado, Jehan Daruvala recebeu uma punição, despencando assim para o décimo lugar. Desta forma Robert Shwartzman retomou a quinta posição da prova e Oscar Piastri entrou na zona de pontuação.

O grid da Sprint dois foi formado pela inversão dos dez primeiros colocados seguindo as regras da competição, portanto Daruvala ganhou o direito de largar da primeira posição, acompanhado por Viscaal e Piastri. Zhou facilitava a conquista do título do piloto da Prema largando do décimo sétimo lugar.

Daruvala manteve a dianteira até a primeira curva quando a corrida teve início, ocorreu um toque com Viscaal. Piastri assumiu a segunda posição e seguiu ali tentando alcançar o indiano. Ocorreram alguns toques no meio do pelotão, desta forma o Safety Car foi ativado na primeira volta. Armstrong sofreu um toque na parte traseira do carro e atrapalhou outros pilotos que precisaram desviar. Armostrong, Novalak, Deledda e Samaia abandonaram a corrida. O dono do carro #12 e estreante na etapa provocou a lambança no final do pelotão. Novamente Samaia e Caldwell se tocaram neste fim de semana.

Os pilotos começaram a passar pelo pit-lane escapando dos pedaços de carro que ficaram espalhados pelo traçado regular.

Com a corrida neutralizada pelo carro de segurança, os dez primeiros eram: Daruvala, Piastri, Lundgaard, Viscaal, Ticltum, Shwartzman, Vips, Drugovich, Doohan e Lawson. Zhou largou muito bem, fugiu dos incidentes e conseguiu assumir a décima terceira posição.

A corrida foi retomada ao final da quarta volta, pois levou um pouco de tempo para concluir a limpeza da pista. Daruvala deu o pé antes para não perder a primeira posição, mas Piastri permanecia colado no piloto da Carlin. A relargada foi mais conservadora, portanto, algumas disputas ocorriam, mas sem gerar nenhuma saída de pista ou ativação de bandeira amarela localizada.

Antes da conclusão do quinto giro, Drugovich conseguiu a sétima posição, enquanto Vips que tentou recuperar a posição, bateu na traseira do brasileiro e danificou a asa dianteira. Como abandonou o carro no traçado, o Safety Car foi ativo mais uma vez. Logan Sargeant também abandonou a corrida, mas encostou o carro na área de escape, isso depois que o piloto passou pelos boxes.

Foi ao final da oitava volta que o Safety Car deixou a pista pela segunda vez, Daruvala reduziu o ritmo, segurou o pelotão e tentou administrar o primeiro lugar, mas espalhou na pista, de qualquer forma o piloto da Carlin manteve a ponta. Piastri seguiu atacando para tentar conquistar a liderança.

Tictum atacava Lundgaard e Viscaal, tentou conquistar duas posições de uma vez. Drugovich caiu para o décimo lugar depois de ser ultrapassado por Lawson e Fittipaldi na décima volta.

Restando dez voltas para o final os dez primeiros eram: Daruvala, Piastri, Lundgaard, Viscaal, Ticktum, Shwartzman, Doohan, Lawson, Fittipaldi e Drugovich. Piastri seguia cozinhando Daruvala na busca pela primeira posição. O piloto da Carlin passou a ser investigado pois poderia ter ganho uma vantagem quando usou a área de escape para evitar a perda da posição.

Shwartzman conseguiu ultrapassar Ticktum, para assumir a quinta posição durante a décima segunda volta. O piloto da Carlin não tinha conseguido ultrapassar Viscaal, portanto foi atacado. Na sequência Daruvala recebeu uma punição de cinco segundos pela vantagem ganha, portanto, a vitória para Piastri estava quase garantida.

A corrida teve sequência, Lundgaard também foi punido com cinco segundos por também ter ganhado vantagem na pista, os comissários estavam mantendo uma linha nas aplicações das punições.

Piastri tentou decidir na pista pois Lundgaard estava se aproximando dele. Os dois primeiros inverteram posições, mas com o uso do DRS, o piloto da Carlin retomou o primeiro lugar. Shwartzman partiu para o ataque, tentou ultrapassar Viscaal, mas foi atrapalhado por Lundgaard, desta forma recuou novamente para o quinto lugar.

Restando cinco voltas para o final, Viscaal espalhou na pista e cedeu a posição para Lundgaard. Os dez primeiros eram: Daruvala, Piastri, Lundgaard, Viscaal, Shwartzman, Doohan, Ticktum, Lawson, Fittipaldi e Pourchaire.

Na volta 17, Piastri deu o lado de fora da pista para Daruvala, cortou por dentro, negociou a posição e conseguiu assumir o primeiro lugar. Algo semelhante aconteceu entre Ticktum e Doohan, assim o piloto do carro #5 ganhou a sexta posição.

Lawson bateu no muro de contenção depois de perder a traseira do carro. O Safety Car foi ativado pela terceira vez e como restavam apenas duas voltas para o encerramento da corrida, portanto não deu tempo para reestabelecer a prova.

Piastri venceu a corrida, com a punição aplicada para Daruvala, o piloto caiu para a décima quarta posição, assim como Lundgaard que também foi punido. Portanto Viscaal ficou com a segunda posição e Shwartzman herdou o terceiro lugar. Enzo Fittipaldi também foi beneficiado com as punições, desta forma conseguiu a sétima posição. Zhou completou o top-8, conquistando um ponto nesta prova.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Adblock detectado

O BP É UM PORTAL INDEPENDENTE E OS ANÚNCIOS AJUDAM NA NOSSA MANUTENÇÃO, SE POSSÍVEL DESABILITE O SEU BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS!!!