ColunistasFórmula 1Post

Para seguir com o programa de motores, Red Bull assumirá tecnologia da Honda

Na última semana a Fórmula 1 e a FIA anunciaram o congelamento dos motores de 2022 até 2025, após a realização da Comissão da Fórmula 1. A votação para o congelamento dos motores ocorreu de forma unanime, todas as equipes e fornecedoras do grid aprovaram a decisão.

Nesta segunda-feira (15) ocorre que a Red Bull realizou o anúncio mais esperado, as equipes Red Bull e Alphatauri vão seguir competindo com a unidade de potência da Honda até o final de 2024, após chegaram a um acordo onde vão operar a parte de tecnologia da fabricante japonesa, apesar da Honda ter optado por deixar a categoria ao final desta temporada. A equipe asutríaca tinha o desejo de resolver tudo antes do encerramento da temporada 2020, mas a decisão do congelamento ocorreu somente neste ano, e era um fator muito importante para a confirmação de qual caminho seguir. 

Desde o ano passado quando a Red Bull teve conhecimento da saída da Honda, o time passou a analisar as possibilidades, a equipe não tinha o desejo de retornar para a parceria com a Renault, e começou as negociações com a Honda para encontrar uma maneira de continuar utilizando a tecnologia da Honda.

2018 Honda RA618H – Foto: Honda

Após os anos catastróficos ao retornar para a Fórmula 1 com a McLaren, a Honda passou a equipar a Toro Rosso até que o time se tornou AlphaTauri, o plano de equipar primeiro a subsidiária deu certo, eles tiveram tempo para trabalhar com calma até os motores chegarem na Red Bull. Após a mudança, a Red Bull já conquistou cinco vitórias com o motor Honda, enquanto a AlphaTauri conquistou sua primeira vitória em 2020, durante o GP da Itália.

A Red Bull que conta com quatro títulos mundiais, e deseja conquistar mais campeonatos de construtores, formou a nova empresa Red Bull Powertrains Limited, uma nova divisão que será sediada em Milton Keynes, no Red Bull Technology.

“Estamos discutindo esse assunto com a Honda há algum tempo e, após a decisão da FIA de congelar o desenvolvimento da unidade de potência a partir de 2022, pudemos finalmente chegar a um acordo sobre o uso contínuo das unidades de potência híbridas da Honda. Somos gratos pela colaboração da Honda a esse respeito e por ajudar a garantir que a Red Bull Racing e a Scuderia AlphaTauri continuem a ter unidades de potência competitivas. O estabelecimento da Red Bull Powertrains Limited é uma jogada ousada da Red Bull, mas foi feita após consideração cuidadosa e detalhada. Temos consciência do enorme empenho necessário, mas acreditamos que a criação desta nova empresa é a opção mais competitiva para ambas as equipes”, disse o conselheiro da Red Bull, Dr. Helmut Marko.

Scuderia AlphaTauri – Foto: Red Bull Racing

Até o momento a Red Bull consegue antes ela e a Honda, alguns imaginam que se o projeto vingar, o time austríaco possa em algum momento até fornecer unidades de potência para outras equipes do grid.

“Este acordo representa um passo significativo para a Red Bull em sua jornada na Fórmula 1. Ficamos compreensivelmente desapontados quando a Honda tomou a decisão de deixar o esporte como fabricante de motores, pois nosso relacionamento rendeu sucesso imediato, mas somos gratos por seu apoio na facilitação deste novo acordo. A Honda investiu significativamente em tecnologia híbrida para garantir o fornecimento de unidades de potência competitivas para ambas as equipes. Agora começamos o trabalho de trazer a divisão da unidade de unidade de potência para dentro e integrar as novas instalações e pessoal em nosso campus de tecnologia. Nesse ínterim, estamos totalmente focados em alcançar os melhores resultados possíveis naquela que será a última temporada da Honda como fornecedor oficial de unidades de força”, completou o chefe de equipe Christian Horner.

“A Honda está satisfeita porque, após nossa decisão de deixar a Fórmula 1 no final de 2021, conseguimos chegar a um acordo para as duas equipes de propriedade da Red Bull usarem nossa tecnologia de unidade de potência na F1 após 2021”, disse o diretor de operações da marca e comunicação da Honda, Koji Watanabe.

“Estamos totalmente comprometidos com nosso objetivo de a Honda ser carbono zeto até 2050, e é por isso que estamos desviando nossos recursos da F1 para essa nova meta. No entanto, como uma empresa que está envolvida na Fórmula 1 há várias décadas, achamos que era a coisa certa a fazer para ajudar nossas duas equipes atuais e, na verdade, o esporte como um todo.”

“Ao permitir que a Red Bull Racing e a Scuderia AlphaTauri usem nossa tecnologia, isso deve garantir que eles possam competir de forma competitiva, o que também é bom para o esporte e os fãs”, completou.

LEIA MAIS: F1: Equipes demonstram interesse em corridas classificatórias realizadas aos sábados

+ F1: Congelamento de motores é aprovado pelas equipes e fonecedoras do grid

+ FIA manifesta intenção de realizar GP de Portugal em 2021

+ Sem arco-íris, Fórmula 1 apresenta novo plano de ação para o #WeRaceAsOne

 

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Adblock detectado

O BP É UM PORTAL INDEPENDENTE E OS ANÚNCIOS AJUDAM NA NOSSA MANUTENÇÃO, SE POSSÍVEL DESABILITE O SEU BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS!!!