ColunistaExtreme EPost

Na etapa da Groenlândia, Andretti conquista primeira vitória no Extreme E

Timmy Hansen e Catie Munnings aproveitaram os infortune-os enfrentados pela X44 e Rosberg X Racing, para conquistar a primeira vitória

Neste fim de semana a Extreme E disputou a terceira etapa, depois de duas vitórias conquistadas pela equipe Rosberg X Racing, na prova realizada na Groelândia, foi a vez da Andretti United conquistar a primeira vitória. A dupla formada por Catie Munnings e Timmy Hansen se classificaram no sábado na quarta posição e acabou aproveitando os problemas mecânicos sofridos pela X44 para conquistar a vitória.

A categoria tem por objetivo chamar a atenção para os problemas climáticos, então a questão que diversos biomas estão sofrendo. Aproveitando a beleza que existem em vários lugares, a categoria chama a atenção para os problemas que estamos enfrentando, além da necessidade da conservação.

Para a etapa na Groelândia a categoria optou por realizar uma mudança para a corrida final, ao invés dos tradicionais quatro carros, a prova contou com cinco equipes. A Extreme E ainda está testando o seu formato, tentando ver o que funciona ou não para a categoria, além de formar de deixá-la mais atrativa.  

A classificação que foi realizada no sábado, com uma sessão na parte da manhã e outra a tarde, a distribuição formou os grupos para disputar as provas no domingo. A parte final da corrida contou com as equipes X44, Andretti, Rosberg X Racing, Sainz XE Team e a JBXE.

Com o traçado acidentado, os carros pulavam muito e os times já tinham enfrentado problemas durante o fim de semana. Na largada eles alteram posições por conta da proximidade, mas nos primeiros metros Sainz perdeu contado com os líderes.

Um novo enfrentamento entre a equipe de Rosberg e Hamilton ocorreu, enquanto eles negociavam o espaço na pista para cumprir o traçado. Se aproximando da troca de pilotos, a X44 estava na liderança, enquanto a equipe de Rosberg havia assumido o segundo lugar, mas a Andretti também estava na disputa.

A equipe de Hamilton sofreu com um furo do pneu, perdendo um tempo valioso da troca que é destinada para os pilotos, pois precisaram cuidar dos reparos do carro. Com a parada a Andretti assumiu a liderança, com o time de Rosberg no segundo lugar. Enquanto a equipe chefiada por Jenson Button era a terceira colocada.

Kristofferson e Hansen deram continuidade para a briga, mas após um salto mais alto do que deveria o carro da Rosberg X Racing abandonou a prova com um problema mecânico. A Andretti pode administrar o final da corrida para vencer a prova, enquanto Sainz que não tinha chances no início da corrida, conquistou um terceiro lugar.

Mesmo com o abandono a equipe de Rosberg permanece na liderança, pois conta com 93 pontos, nove a mais que a X44. O próximo XPrix será disputado entre os dias 23 e 24 de outubro na Itália, depois que a prova do Brasil foi cancelada.  

Após o evento, os pilotos falaram um pouco sobre a necessidade de melhorias para o Odyssey-21, com os impactos gerados pelos solos acidentados – mesmo em grau mais, algumas falhas no sistema de potência do volante, suspensão e configurações da direção apresentaram danos.

Quando a categoria off-road elétrica se comprometeu em realizar está competição, informaram que os carros poderiam correr em qualquer tipo de solo, eles realmente podem, mas vários danos tem tirado os competidores da prova.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Deixe uma resposta

Artigos relacionados