ColunistasFórmula 1Post

Leclerc supera Red Bull e lidera TL2 no Azerbaijão

Os pilotos retornaram para a pista pela segunda vez nesta sexta-feira (10), avaliando os pneus médios e macios e trabalharam com a simulação de corrida. Com a pista um pouco mais fria, foi possível ver os pilotos cometendo mais erros, o TL2 foi realizado no mesmo horário da classificação, onde as ruas de Baku estavam sendo dominadas pela sombra.

Charles Leclerc foi o líder da atividade, depois de estabelecer 1m43s224 com os pneus macios. O monegasco e Sergio Pérez duelaram principalmente pela liderança da sessão, o mexicano terminou a atividade no segundo lugar separado por apenas 0s248 do piloto da Ferrari, mostrando mais uma vez domínio do carro em Baku. A Red Bull é vista como a equipe com o melhor desempenho em pista, mas a Ferrari realizou alguns ajustes no seu carro para melhorar o seu desempenho.

Max Verstappen foi o quarto colocado, o DRS do seu carro foi arrumado pela equipe, desta forma a peça não ficou oscilando durante a sua utilização. Fernando Alonso foi o quarto colocado, imprimindo um ritmo forte com a Alpine. Carlos Sainz foi apenas o quinto colocado, enfrentando um pouco mais de dificuldade para encaixar uma boa volta rápida no circuito.

Pierre Gasly levou o carro da AlphaTauri para o sexto lugar, acompanhado por George Russell da Mercedes, enquanto Lewis Hamilton ficou fora do top-10 por conta de todas as movimentações que ocorreram por troca de posição. Yuki Tsunoda foi o oitavo colocado, acompanhado por Esteban Ocon da Alpine. Lanco Norris completou o Top-10 com o equipamento da McLaren.

A Fórmula 1 retorna neste domingo às 08h para a realização do TL3 no Azerbaijão.

Saiba como foi o TL2 da Fórmula 1 no Azerbaijão

Antes das luzes verdes da saída do pit-lane indicarem o início da sessão, a temperatura na pista estava na casa dos 36°C, com 24°C no ambiente. Carlos Sainz foi o primeiro piloto a ser liberado para a pista, o espanhol estava usando os pneus médios, o piloto da Ferrari ainda aproveitou para testar a largada.

Apenas Norris e Ricciardo estavam trabalhando com os pneus duros (C3), enquanto os outros estavam avaliando os pneus médios (C4). O britânico da McLaren extravasou os limites de pista, passando reto pela curva 3.

Sainz abriu a tabela de tempos depois de anotar 1m46s705, seguido por Sebastian Vettel que tinha 1m47s929. Lewis Hamilton conseguiu liderar brevemente a atividade quando anotou 1m46s295, mas na sequência Sainz entrou na casa de 1m45s118. A briga pela ponta continuava, a pista ainda estava evoluindo e os competidores tentavam melhorar as suas marcas enquanto avaliavam a performance.

Com dez minutos de atividade os dez primeiros eram: Leclerc, Alonso, Sainz, Pérez, Gasly, Tsunoda, Bottas, Zhou, Hamilton e Vettel.  Alonso estava andando mais uma vez de forma forte no traçado. Ocon lidou com um plástico que pegou na pista e agarrou na parte inferior do carro, Sainz já tinha lidado com a sujeira espalhada pelo traçado. Verstappen foi o último piloto a ser liberado para o traçado. Hamilton era alertado pela equipe que estava à mais de dois segundos de Leclerc, mas o inglês não conseguia compreender o que estava acontecendo com o carro.

Na sétima volta completada com os pneus médios, Vettel ficou com a nona posição, anotando 1m45s943. Tsunoda era o quinto colocado com 1m45s343. Em sua primeira volta aferida no TL2, Verstappen ficou com a sexta posição, registrando 1m45s343. Os testes e avaliação das peças continuavam, a Ferrari liberou Leclerc com um pouco de flow-vis espalhado na asa traseira.

Os saltos não melhoraram mesmo testando novos ajustes, Ferrari, Mercedes e McLaren eram os times que mais estavam pulando ao longo do traçado.

Pérez tinha assimilado muito bem o trabalho com o carro da equipe, o mexicano estava na segunda posição, atrás apenas de Leclerc. Verstappen conseguiu melhorar a sua marca para 1m44s462 e se manter à frente do companheiro de equipe. Após 25 minutos de atividade a pista ficou mais vazia pois os pilotos estavam nos boxes para trocar os seus compostos, substituindo os pneus médios pelos macios. O DRS do carro do holandês estava se comportando da forma como era esperada, depois de uma nova verificação da Red Bull.

Latifi que estava trabalhando com os pneus macios ocupava o décimo nono lugar, superando apenas Mick Schumacher. A dupla da Mercedes que estava fora do top-10, viu George Russell saltar para o sexto lugar, com Lewis Hamilton em nono. As posições estavam se alternando rapidamente, pois os pilotos estavam trabalhando com os pneus mais macios do fim de semana.

Com meia hora de atividade Charles Leclerc obteve 1m43s224, depois preparar a temperatura dos pneus por duas voltas. Neste momento da atividade os dez primeiros eram: Leclerc, Verstappen, Pérez, Alonso, Sainz, Gasly, Russell, Tsunoda, Ocon e Norris. Pérez com os pneus macios obteve 1m43s472 e por consequência obteve o segundo melhor tempo. Alexander Albon tocou o muro de contenção, ralando a calota do seu carro. Ocon também estampou a parede, mas conseguiu seguir no traçado. Schumacher passou reto mais uma vez pela curva 4.

A pista estava ficando cada vez mais fria, dificultando o trabalho com os pneus. Vários pilotos cometeram erros no traçado e bandeiras amarelas eram ‘distribuídas’ ao longo do circuito, sinalizando as escapadas.

Os últimos minutos foram marcados pelas voltas em simulação de corrida e avaliação da durabilidade dos pneus médios e macios. Charles Leclerc ainda reclamou da falta de potência do motor, mas com as configurações e conversas com a equipe conseguiu resolver o problema.

Mostrar mais

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Adblock detectado

O BP É UM PORTAL INDEPENDENTE E OS ANÚNCIOS AJUDAM NA NOSSA MANUTENÇÃO, SE POSSÍVEL DESABILITE O SEU BLOQUEADOR DE ANÚNCIOS!!!