GP da Itália – Charles Leclerc comemora vitória tifosi, após grande disputa com Lewis Hamilton

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 Pin It Share 0 Filament.io 0 Flares ×

A corrida em Monza realizada neste domingo (08) foi incrível e de tirar o fôlego. Charles Leclerc foi o grande destaque da prova, em uma performance aguerrida, onde o monegasco fez de tudo para segurar Lewis Hamilton, que por outro lado estava em busca da primeira posição.

A disputa travada era intensa, o monegasco até foi advertido por conta de um movimento que levou Hamilton para fora da pista. Em meio alguns erros pelo pneu que já estava desgastado, Leclerc segurou o inglês até onde deu. Hamilton saiu da jogada, por erro próprio e acabou perdendo a segunda posição para Valtteri Bottas.

O finlandês da Mercedes, com os pneus mais novos, tentou entrar na disputa, mas também cometeu erros que tiraram ele da disputa, com isso Leclerc conseguiu cruzar a linha de chegada mais tranquilo. A Ferrari não vencia a nove anos em Monza e a vitória foi bela, com o hino monegasco tocando pela segunda vez.

A corrida em Monza também foi boa para a dupla da Renault, que ficou com o quarto e quinto lugar, para Daniel Ricciardo e Nico Hulkenberg respectivamente. Alexander Albon fechou em sexto com a Red Bull, acompanhado por Sergio Pérez da Racing Point. Max Verstappen que teve a asa dianteira danificada, caiu para a última posição após realizar a troca, mas foi escalando o grid, até chegar em oitavo. Antonio Giovinazzi defendeu a Alfa Romeo em nono, com Lando Norris da McLaren em décimo, os mesmos pilotos que não completaram o GP da Bélgica quando estavam na zona de pontuação.

Tivemos várias punições enquanto a corrida se desenrolava, Sebastian Vettel cumpriu um Stop and Go, por ter rodado sozinho ao perder a traseira solta do carro da Ferrari, enquanto tentava batalhar pela terceira posição com Bottas. O alemão retornou de forma perigosa para a pista, atingindo Lance Stroll com está conduta. O canadense não escapou da punição, mas a dele foi mais branda. Kimi Raikkonen também foi acometido por um Stop and Go, pois largou com os pneus errados do pit-lane.

A Fórmula 1 retorna em quinze dias para o GP de Singapura, encerando assim a sua fase de disputas europeias.

lll Saiba como foi a Corrida na Itália

Após todas as punições o grid de largada ficou definido assim: Leclerc, Hamilton, Bottas, Vettel, Ricciardo, Hulkenberg, Sainz, Albon, Stroll, Giovinazzi, Magnussen, Kvyat, Grosjean, Russell, Kubica, Norris, Gasly, Pérez, Verstappen. Raikkonen saiu do pit-lane.

Na pista a temperatura estava na casa dos 33°C, com 21° no ambiente.

Os dez primeiros colocados, largaram com os pneus macios, assim como Magnussen em décimo primeiro e Grosjean na décima terceira posição.

Volta 1: Leclerc, manteve a ponta, com Hamilton dividindo espaço com ele, mas Bottas surpreendeu, na tentativa de conseguir a segunda posição, saltando para colocar o carro lado a lado com o companheiro de equipe.

Giovinazzi batalhou com Albon pela nona posição, mas ao final da primeira volta, retornou em décimo.

Alguns pilotos extravasaram os limites de pista, utilizando a área de escape da primeira curva para retornar ao circuito.

Volta 2: Max Verstappen foi para a última posição, após realizar uma parada nos boxes para trocar a asa dianteira, danificada quando o piloto passou pela grama ainda na largada.

 

As quatro posições foram mantidas, mas a proximidade era grande. Hulkenberg era o quinto colocado, seguido por Ricciardo, Stroll e Sainz. Albon tentou conquistar a oitava posição, mas o carro de Sainz tracionou melhor após a ultrapassagem e assim os dois se tocaram, com o piloto da Red Bull, perdendo a posição e caindo para o décimo primeiro lugar.

Volta 5: Daniel Ricciardo havia assumido a quinta posição, em disputa direta com o companheiro de equipe.

Na ponta, Leclerc, já tinha uma vantagem de mais quase dois segundos para Hamilton.

Volta 6: A posição de Bottas estava na mira de Vettel, que andava a menos de um segundo de distância do finlandês.

No entanto antes do término da sexta volta, Vettel rodou na curva 10 e acabou quebrando a asa dianteira em um toque com Lance Stroll, que estava fazendo o seu curso da corrida. O alemão voltou de forma perigosa, sem se preocupar com quem estava vindo atrás.

Logo depois Vettel se encaminhou para os boxes, precisando trocar a asa dianteira que ficou danificada e aproveitou para instalar os pneus duros. O alemão passou a ser investigado pela direção de prova.

Stroll que foi mandado para fora da pista, também retornou de maneira perigosa.

 

Volta 8: Grosjean realizou a sua parada nos boxes e retornou de pneus médios.

Volta 10:  As posições eram: Leclerc, Hamilton, Bottas, Ricciardo, Hulkenberg, Sainz, Giovinazzi, Albon, Kvyat e Magnussen. Vettel era o décimo nono colocado.

Volta 11: Pérez batalhava pela décima posição com Magnussen que estava a sua frente.

Na ponta a Leclerc precisava defender a primeira posição, pois Hamilton e Bottas passaram a andar mais forte.

Volta 12: Sebastian Vettel foi punido com 10 segundos com um Stop/Go.

Volta 13: Vettel foi aos boxes cumprir a punição, ficando parada por 10 segundos a frente dos boxes da equipe, sem ninguém modificar o seu carro.

 

Volta 15: Saiu a punição de Stroll, com uma passagem pelos boxes, bem mais leve que a dada para o alemão da Ferrari.

As posições eram: Leclerc, Hamilton, Bottas, Ricciardo, Hulkenberg, Sainz, Albon, Giovinazzi, Kvyat e Magnussen.

Volta 16: Foi o momento em que Stroll cumpriu o drive through.

 

Volta 18: Alexander Albon foi punido com cinco segundos, por ter ultrapassado os limites de pista e ter ganhado vantagem com o movimento.

Hamilton passava a reclamar dos pneus que estavam degradados, mas a distância para Leclerc se mantinha como no início da prova.

Volta 20: Foi a vez de Hamilton se encaminhar para os boxes, retornando com os pneus médios, na quinta posição.

 

Volta 21: Leclerc realizou a sua parada e conseguiu retornar a frente do inglês da Mercedes. A Ferrari optou pelos pneus duros para o carro do monegasco.

Kimi Raikkonen cumpriu a punição de 10 segundos com um Strop and Go, por ter largado com os pneus incorretos.

 

Volta 22: Leclerc tentava se defender de Hamilton, que vinha de uma volta com os pneus já aquecidos, enquanto o monegasco, estava aquecendo os dele. O piloto da Ferrari passou a utilizar o vaco do carro de Hulkenberg que estava a sua frente, para se defender de Hamilton, que conseguia utilizar o DRS.

Volta 23: O monegasco, havia utilizado Hulkenberg para que Hamilton tivesse mais dificuldade para ultrapassar. Leclerc acabou empurrando Hamilton, para fora da pista e logo depois os comissários aplicaram uma bandeira preta e branca, pela manobra, como uma advertência pelo movimento.

 

Volta 25: Bottas seguia abrindo vantagem na ponta, enquanto Leclerc e Hamilton estavam disputando a terceira e a quarta posição. O carro da Ferrari ganhava muita vantagem nas retas e o inglês tinha dificuldade para se manter próximo.

Volta 26: Leclerc e Hamilton chegaram em Ricciardo e precisavam ultrapassá-lo para se posicionarem na segunda e na terceira posição. Com isso o monegasco atrasava a disputada com o inglês.

Volta 27: Alexander Albon realizou a sua parada e retornou com os pneus médios em décimo segundo.

Volta 28: Bottas foi aos boxes e retornou na quarta posição com os pneus médios. Leclerc retornou a ponta.

Carlos Sainz e Max Verstappen foram mais dois pilotos a retornar dos boxes.

O espanhol acabou abandonando a prova, por erro da equipe que não fixou o pneu dianteiro direito, em sua parada. Um virtual Safety Car era ativo na pista, para a remoção do carro de Sainz do final do pit-lane.

Volta 29: Kvyat, Pérez e Gasly realizaram as suas paradas.

A pista já havia sido liberada e Hamilton voltou a atacar o Leclerc, que agora não tinha nenhum piloto a sua frente para defender a posição.

Volta 30: Hulkenberg foi aos boxes e retornou de pneus médios.

Volta 31: Daniil Kvyat abandonou a prova, encostando o carro na área de escape, com problemas no motor e mais uma vez um virtual Safety Car foi ativo.

 

Ricciardo realizou a parada nos boxes.

Volta 32: Todos os dez colocados, haviam realizado as suas paradas e as posições eram: Leclerc, Hamilton, Bottas, Ricciardo, Hulkenberg, Giovinazzi, Albon, Pérez, Magnussen e Norris.

Volta 34: Leclerc e Hamilton chegaram em Vettel que estava na décima quinta posição, o alemão acabava levando uma volta do companheiro de equipe.

 

Volta 35: Verstappen tentava ultrapassar Norris, mas os dois se depararam com Magnussen cometendo um erro e precisando utilizar a área de escape para retornar a pista, pois poderia provocar um incidente se fizesse o contrário.

Volta 36: Leclerc travou as rodas, mas a disputa direta com Hamilton seguia, o monegasco conseguiu retornar a frente do inglês, mesmo cortando a chincane.

 

Volta 38: Bottas seguia se aproximando de Hamilton. E o inglês tinha problemas com os pneus por conta da disputa intensa com o líder.

Volta 40: A principal disputa, acontecia entre os líderes, pois os carros da Renault realizavam uma prova a parte. Giovinazzi era o piloto com mais chances de obter a sétima posição, pois a distância para o Pérez era de menos de um segundo. Assim como Gasly que poderia negociar o décimo lugar com Lando Norris.

Volta 42: Hamilton cometia um erro, perdendo o carro na primeira curva ao travar as rodas e se utilizava da área de escape para retornar a pista. Desta forma Bottas assumia a segunda posição, se tornando o rival de Leclerc.

 

Volta 43: A diferença de Bottas para Leclerc era de mais de dois segundos.

Vettel foi mais uma vez para os boxes e retornou de pneus médios, para completar as últimas voltas da corrida.

Volta 44: As posições eram: Leclerc, Bottas, Hamilton, Ricciardo, Hulkenberg, Albon, Pérez, Verstappen, Giovinazzi e Norris. O italiano havia perdido a posição para o piloto da Red Bull, que logo depois passou a atacar Pérez, valendo a sétima posição.

Volta 45: Kevin Magnussen foi mais uma vez para os boxes, mas desta vez abandonava a corrida.

Volta 46: Os pneus de Hamilton acabaram, completamente cheio de bolhas, o inglês poderia parar tranquilamente, pois a distância do inglês para Ricciardo, ultrapassava os 35 segundos.

Volta 49: Bottas havia cometido um erro e não conseguia diminuir a diferença para Leclerc.

Volta 50: Hamilton finalmente se encaminhava para os boxes, retornando de pneus macios para ganhar um ponto de volta mais rápida.

Leclerc também cometeu um erro, por conta dos pneus desgastados e finalmente Bottas conseguia andar a menos de um segundo.

No entanto antes do final da volta, o finlandês acabou cometendo um erro e novamente a distância voltou a aumentar.

 

Volta 52: Hamilton registrou 1:21:779, com a melhor volta na pista.

Volta 53: Leclerc cruzou a linha de chegada na primeira posição, acompanhado por Bottas, extremamente próximo. Hamilton ficou com a melhor volta da prova, na terceira posição.

Bom resultado para a Renault com os dois carros na zona de pontuação.

Giovinazzi pela segunda vez na temporada, conseguia conquistar mais alguns pontos para a Alfa Romeo.

 

Debora Almeida

Meus olhos brilharam quando eu vi o estilo de pilotagem do Vettel ele despertou o meu interesse pelo esporte e cada vez mais eu queria entender sobre o assunto. Hoje gosto de tirar fotos e escrever textos!